A ginástica no programa segundo tempo

desafios e possibilidades da prática em programas sociais

Autores

  • Lorena Nabanete dos Reis Universidade Federal do Ceará
  • Amauri Aparecido Bássoli de Oliveira Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v13iEsp..8637575

Palavras-chave:

Problemas sociais, Educação, Esportes, Ginástica

Resumo

O Programa Segundo Tempo (PST) é uma política pública brasileira voltada ao esporte educacional. Esse estudo teve como objetivo analisar a viabilidade de uma proposta gímnica para o PST, por meio da ginástica geral (GG) no Estado do Ceará. Para tanto, a pesquisa foi caracterizada como quase-experimental1, que é o tipo do estudo que verifica o efeito de um método de ensino em turmas previamente estruturadas por algum sistema. Com base nos levantamentos de trabalhos de GG realizados no país, foi elaborada e desenvolvida uma proposta de intervenção gímnica em dos núcleos da Secretaria de Esportes do Estado do Ceará, com crianças entre 10 e 13 anos de idade. Após o desenvolvimento das aulas, foram feitas entrevistas semi-estruturadas com os alunos e com o monitor, a fim de verificar o significado das aulas de ginástica geral para as crianças, bem como a visão do monitor quanto à viabilidade da proposta. A partir dessa experiência, a proposta apresentada foi considerada viável, tendo em vista os resultados positivos à formação das crianças envolvidas e à superação das dificuldades encontradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lorena Nabanete dos Reis, Universidade Federal do Ceará

Possui Mestrado em Educação Física (2011) pelo programa associado UEM/UEL, na linha de Formação e Intervenção em Educação Física, Especialização em Ginástica Rítmica pela Universidade Norte do Paraná (2006), graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá (2004). 

Amauri Aparecido Bássoli de Oliveira, Universidade Estadual de Maringá

Graduado em Educação Física pela Universidade do Norte do Paraná (1979), mestrado em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM - 1988), doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP - 1999) e pós-doutorado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS ? 2014). Atualmente é professor Associado nível C da Universidade Estadual de Maringá. 

Referências

GRESSLER, L. A. Introdução à pesquisa: projetos e relatórios. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2004.

OLIVEIRA, A. A. B.; PERIM, G. L. Fundamentos pedagógicos para o Programa Segundo Tempo. Brasília: Ministério dos Esportes; Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2008.

AYOUB, E. Ginástica geral e Educação Física escolar. 2. ed. Campinas: Ed. da Unicamp, 2007.

SOUZA, E. P. Ginástica geral: uma área do conhecimento da Educação Física. 1997. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

BARBOSA-RINALDI, I. P. A ginástica como área de conhecimento na formação profissional em Educação Física: encaminhamentos para uma estruturação curricular. 2005. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação Física, Universidade de Educação Física, Campinas, 2005.

TUBINO, M. J. G. Estudos brasileiros sobre o esporte: ênfase no esporte-educação. Maringá: Eduem, 2010.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

AYOUB, E. Perspectivas da ginástica geral para Educação Física escolar: imaginando um projeto. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 21, 1999.

MATURANA, H., REZEPKA, S. N. Formacion humana e capacitacion. Santiago: Dolmen, 1995.

PÉREZ GALLARDO, J. S. Educação Física: contribuições à formação profissional. 3. ed. Ijuí: Ed. da Unijuí, 2000.

BARBOSA-RINALDI, I. P. et al. Uma experiência de composição coreográfica do Grupo de Ginástica Geral do DEF/UEM. In: FÓRUM DE GINÁSTICA DA UEM, 2004, Maringá. Anais ... Maringá: Ed. da UEM, 2004.

DARIDO, S. C., ROSÁRIO, L. F. R. A sistematização dos conteúdos da Educação Física na escola: a perspectiva dos professores experientes. Motriz, Rio Claro, v.11, n. 3 p.167-178, set./dez. 2005.

BARBOSA, I. P. A ginástica nos cursos de licenciatura e Educação Física do estado do Paraná. 1999. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

BARBOSA-RINALDI, I. P. A Ginástica no ensino superior: conhecimento e intervenção. In: LARA, L. M. (Org.). Abordagens socioculturais em Educação Física. Maringá: Eduem, 2010. p.187-219.

Downloads

Publicado

2015-05-12

Como Citar

Reis, L. N. dos, & Oliveira, A. A. B. de. (2015). A ginástica no programa segundo tempo: desafios e possibilidades da prática em programas sociais. Conexões, 13(Esp.), 39–57. https://doi.org/10.20396/conex.v13iEsp.8637575

Edição

Seção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)