Banner Portal
A ginástica no programa segundo tempo
PDF

Palavras-chave

Problemas sociais
Educação
Esportes
Ginástica

Como Citar

REIS, L. N. dos; OLIVEIRA, A. A. B. de. A ginástica no programa segundo tempo: desafios e possibilidades da prática em programas sociais. Conexões, Campinas, SP, v. 13, n. Esp., p. 39–57, 2015. DOI: 10.20396/conex.v13iEsp.8637575. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637575. Acesso em: 9 dez. 2023.

Resumo

O Programa Segundo Tempo (PST) é uma política pública brasileira voltada ao esporte educacional. Esse estudo teve como objetivo analisar a viabilidade de uma proposta gímnica para o PST, por meio da ginástica geral (GG) no Estado do Ceará. Para tanto, a pesquisa foi caracterizada como quase-experimental1, que é o tipo do estudo que verifica o efeito de um método de ensino em turmas previamente estruturadas por algum sistema. Com base nos levantamentos de trabalhos de GG realizados no país, foi elaborada e desenvolvida uma proposta de intervenção gímnica em dos núcleos da Secretaria de Esportes do Estado do Ceará, com crianças entre 10 e 13 anos de idade. Após o desenvolvimento das aulas, foram feitas entrevistas semi-estruturadas com os alunos e com o monitor, a fim de verificar o significado das aulas de ginástica geral para as crianças, bem como a visão do monitor quanto à viabilidade da proposta. A partir dessa experiência, a proposta apresentada foi considerada viável, tendo em vista os resultados positivos à formação das crianças envolvidas e à superação das dificuldades encontradas.

https://doi.org/10.20396/conex.v13iEsp..8637575
PDF

Referências

GRESSLER, L. A. Introdução à pesquisa: projetos e relatórios. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2004.

OLIVEIRA, A. A. B.; PERIM, G. L. Fundamentos pedagógicos para o Programa Segundo Tempo. Brasília: Ministério dos Esportes; Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2008.

AYOUB, E. Ginástica geral e Educação Física escolar. 2. ed. Campinas: Ed. da Unicamp, 2007.

SOUZA, E. P. Ginástica geral: uma área do conhecimento da Educação Física. 1997. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

BARBOSA-RINALDI, I. P. A ginástica como área de conhecimento na formação profissional em Educação Física: encaminhamentos para uma estruturação curricular. 2005. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação Física, Universidade de Educação Física, Campinas, 2005.

TUBINO, M. J. G. Estudos brasileiros sobre o esporte: ênfase no esporte-educação. Maringá: Eduem, 2010.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

AYOUB, E. Perspectivas da ginástica geral para Educação Física escolar: imaginando um projeto. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 21, 1999.

MATURANA, H., REZEPKA, S. N. Formacion humana e capacitacion. Santiago: Dolmen, 1995.

PÉREZ GALLARDO, J. S. Educação Física: contribuições à formação profissional. 3. ed. Ijuí: Ed. da Unijuí, 2000.

BARBOSA-RINALDI, I. P. et al. Uma experiência de composição coreográfica do Grupo de Ginástica Geral do DEF/UEM. In: FÓRUM DE GINÁSTICA DA UEM, 2004, Maringá. Anais ... Maringá: Ed. da UEM, 2004.

DARIDO, S. C., ROSÁRIO, L. F. R. A sistematização dos conteúdos da Educação Física na escola: a perspectiva dos professores experientes. Motriz, Rio Claro, v.11, n. 3 p.167-178, set./dez. 2005.

BARBOSA, I. P. A ginástica nos cursos de licenciatura e Educação Física do estado do Paraná. 1999. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

BARBOSA-RINALDI, I. P. A Ginástica no ensino superior: conhecimento e intervenção. In: LARA, L. M. (Org.). Abordagens socioculturais em Educação Física. Maringá: Eduem, 2010. p.187-219.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.