Banner Portal
Consciência e experiência: contribuições para a formação humana.
PDF

Palavras-chave

Consciência. Experiência. Educação.

Como Citar

BOSCATTO, Juliano Daniel; KUNZ, Elenor. Consciência e experiência: contribuições para a formação humana. Conexões, Campinas, SP, v. 10, n. 2, p. 34–48, 2012. DOI: 10.20396/conex.v10i2.8637673. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637673. Acesso em: 22 jul. 2024.

Resumo

Na era contemporânea muito tem se discutido e divulgado na mídia a respeito de questões de relacionadas à conservação do meio ambiente. As relações entre os elementos culturais, da natureza e do corpo, historicamente contribuíram para a formação de uma sociedade com características extremamente funcionais. Com o domínio da natureza e do próprio ser humano, estruturam-se elementos culturais, nos quais objetiva-se atingir o máximo desempenho e “evolução” possível. Apresentar subsídios teóricos para a Educação Física, sob uma visão de ser humano compreendido na perspectiva de totalidade com os elementos da natureza e da sociedade, é objetivo deste estudo.
https://doi.org/10.20396/conex.v10i2.8637673
PDF

Referências

ADORNO, Theodor Educação e emancipação. 3 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

BRASIL, Lei de diretrizes e bases da educação. acesso em 19/02/08, Disponível em http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf , Brasilia, 1996.

CHERUBIN, Aparecida Sottili e VIEIRA, Marcos Araújo. A concepção de corporeidade dos docentes do curso de Educação Física da UNOESC – Campus Xanxerê: um estudo da influência na formação acadêmica. IN. Anais Seminário de Iniciação Científica da UNOES. Ed. Unoesc. Xanxerê. p. 56 – 57. 2004.

FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. A Educação Física na Crise da Modernidade. Ijuí: Unijuí, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREITAS, Giovanina Gomes de. O esquema corporal, a imagem corporal, a consciência corporal e a corporeidade. Ijuí, Unijuí. 1999.

FROMM, Erich. Consciência e sociedade industrial. In. FORACCHI, Marialice e MARTINS, José de Souza. Sociologia e sociedade.Rio de Janeiro, Livros Técnicos e Científicos. 1977.

GOOLDMANN, Lucien. Dialética e cultura. Rio de Janeiro, Paz e

Terra. 1979.

LOURO, Guacira Lopes. Corpo, escola e identidade. Revista Educação e Realidade. Porto Alegre. v.25 n. 2. p. 59 – 76. 2000.

KANT, Immanuel .Crítica da razão pura, Segunda Edição. Trad. de Valério Rohden e Udo B. Moosburger; São Paulo: Abril Cultural, 1983, (Os pensadores).

MARAUN, Heide-Karen. Ensino-aprendizagem aberto às experiências: sobre a gênese e estrutura da aprendizagem autodetermina na Educação Física. In. KUNZ, Elenor e TREBELS, Andréas H. Educação Física Crítico-emancipatória: com uma perspectiva alemã do esporte. Ijuí: Unijuí, 2006.

MARQUES, Mario Osório. Educação/Interlocução, aprendizagem/reconstrução de saberes. Ijuí: Unijuí, 1996.

MERLEAU-PONTY. O visível e invisível. São Paulo: Perspectiva, 2000.

PIRES, Giovani de Lorenzi. Educação Física e o discurso midiático: abordagem crítico-emancipatória. edição. Ijuí RS Unijuí.. 2002.

SANTIN, Silvino. O corpo simplesmente corpo. Revista Movimento/ UFGRS. Porto Alegre. v. 1. n.15 p. 57- 73, 2. sem., 2001.

TREBELS, Andreas H. A concepção dialógica do movimento humano: uma teoria do “se-movimentar”. In. KUNZ, Elenor e TREBELS, Andréas H. Educação Física Crítico-emancipatória: com uma perspectiva alemã do esporte. Ijuí: Unijuí, 2006.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.