Iniciação esportiva ao tênis de campo: um retrato do programa play and stay à luz da pedagogia do esporte.

Autores

  • Caio Correa Cortela Universidade Estadual de Londrina
  • Juan Pedro Fuentes Universidad de Extremadura
  • Layla Maria Campos Aburachid Universidade Federal de Minas Gerais
  • Cesar Kist Confederação Brasileira de Tênis
  • Débora Navarro Rocha Cortela Instituto Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v10i2.8637683

Palavras-chave:

Tênis. Play and stay. Modelos de ensino.

Resumo

O presente estudo procurou através de uma revisão de literatura ampliar os debates sobre a iniciação esportiva ao tênis de campo, contribuindo desta forma para a modificação do cenário atual de ensino da modalidade no Brasil baseado nas metodologias tecnicistas. Para isto, foram apresentados e discutidos, a luz da pedagogia do esporte, os pressupostos teóricos utilizados pelo programa Play and Stay, adotado pela Confederação Brasileira de Tênis como modelo ideal para a iniciação esportiva desta modalidade. A utilização do jogo como elemento central no processo de ensino e aprendizagem, as adaptações nos materiais e o papel central desempenhado pelo aluno permitem a utilização desta metodologia tanto com crianças como para adultos. Após a revisão, verificou-se que o programa em questão apresentou-se como uma ótima alternativa, uma vez que, demonstrou estar em conformidade com as metodologias contemporâneas de ensino dos jogos esportivos como os modelos TGFU e SE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio Correa Cortela, Universidade Estadual de Londrina

Graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina, pós-graduado em Treinamento Esportivo pela mesma instituição e mestre em Treinamento Esportivo para crianças e jovens pela Universidade de Coimbra. Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCMH/UFRGS), membro do Núcleo de Pesquisa em Psicologia e Pedagogia do Esporte (NP3-Esporte/UFRGS) e do Grupo de Estudos de Metodologias de Ensino e Psicologia do Esporte (GEMEPE/UFMT).

 

Juan Pedro Fuentes, Universidad de Extremadura

Premio a la Excelencia Docente de la Universidad de Extremadura 2014. Licenciado en Ciencias del Deporte por el INEF de Madrid. - Doctor en Ciencias del Deporte por la universidad de Extremadura, con la Tesis Doctoral Análisis de la formación y de los planteamientos didácticos del entrenador de tenis de alta competición en España . - Premio Extraordinario de Doctorado de la Universidad de Extremadura 2002. - Máster en Máster en Enseñanza, Entrenamiento y Gestión del Tenis (Universidad Internacional Valenciana). 2011/2012. - Profesor Titular de Tenis de Alto Rendimiento de la Facultad de Ciencias del Deporte de la Universidad de Extremadura (España) y profesor de diferentes Masters sobre investigación y/o alto rendimiento deportivo: Máster Universitario en Desarrollo, Rendimiento e Innovación en el Tenis (MEDAC-UCJC-RFET), Master en Rendimiento Deportivo: Tecnificación y Alto Nivel, de la Universidad de Barcelona , Master Universitario de Investigación, de la Facultad Ciencias Deporte de la UEX. - Profesor Nacional y Árbitro Nacional de Tenis por la Escuela Nacional de Maestría de Tenis de la Real Federación Española de Tenis. - Profesor colaborador del Área de Docencia e Investigación de la Real Federación Española de Tenis.

Layla Maria Campos Aburachid, Universidade Federal de Minas Gerais

Licenciada e Bacharel pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Treinamento Esportivo pela mesma instituição. Mestrado e Doutorado em Ciências do Esporte pela Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área com ênfase nos seguintes temas: Métodos de Ensino-Aprendizagem-Treinamento Técnico e Tático dos Jogos Esportivos Coletivos e Esportes Individuais, Iniciação Esportiva, Esportes de Raquete, Educação Física Escolar, Avaliação de processos cognitivos relacionados ao esporte e Validação de testes psicométricos. Professora adjunto I e professora do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da UFMT. Membro do Núcleo de Ciências do Esporte da Confederação Brasileira de Badminton. Líder do Grupo de Estudos em Metodologias de Ensino e Psicologia do Esporte (GEMEPE).

Cesar Kist, Confederação Brasileira de Tênis

Tenista profissional brasileiro destro. Aposentou-se em 1991, atualmente reside em São Paulo e disputa torneios de veteranos.

Débora Navarro Rocha Cortela, Instituto Federal do Paraná

Mestre em Ciências da Atividade Física pela Universidade de São Paulo (USP) e em Exercício Físico e Saúde para Populações Especiais pela Universidade de Coimbra. É servidora pública e docente do Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Referências

PIMENTEL, R. M.; GALATTI, L. R.; PAES, R. R. Pedagogia do esporte e iniciação Conexões : revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 10, n. 2, p. 214-234, maio/ago. 2012. ISSN : 1983-9030 229 esportiva tardia: perspectivas a partida da modalidade basquetebol. Pensar a Prática , Goiânia, v.13, n.1, p 1-15, jan./abr. 2010.

PAES, R. R.; BALBINO, H. F. A pedagogia do esporte e os jogos coletivos. In: DE ROSE, D. et al. Esporte e atividade física na infância e adolescência : uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2009. p. 73-83.

GAYA, A.; TORRES, L. O esporte na infância e adolescência: alguns pontos polêmicos. In GAYA, A.; MARQUES, A.; TANI, G. Desporto para crianças e jovens : razões e finalidades. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2004. p. 57-74.

GAYA, A. Corpos esportivos: O esporte como campo de investigação científica. In: TANI, G.; BENTO, J. O.; PETERSEN, R. D. S. Pedagogia do desporto . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 101-112.

CRESPO, M. Las potencias mundiales del tenis : razones del éxito, 2006. Disponível em: http://www.itftennis.com/shared/medialibrary/pdf/original/IO_7238_original.PDF . Acesso em: 20 ago. 2007.

PLUIM, B. M. et al. Tennis injuries: occurrence, aetiology, and prevention. British Journal of Sports Medicine , Londres, v. 40, n. 5, p. 415-423, 2006.

FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE TÊNIS (ITF). Tennis beyond 2000 . Disponível em: http://www2.uol.com.br/tenisbrasil/especiais/tenis2000.htm. Acesso em: 03 maio 2007.

MUELLER, J.; MIRANDA, M. Tênis. In DA COSTA, L. Atlas do esporte no Brasil . Rio de Janeiro: Shape, 2006. p. 8.70-8.72.

MUELLER, J.; RODRIGUES, O. A. F. O tênis nas escolas: uma prática: propriada a cultura escolar. In: BALBINOTTI, C. et al. O ensino do tênis : novas perspectiva de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2009. p. 61-79. Conexões : revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 10, n. 2, p. 214-234, maio/ago. 2012. ISSN : 1983-9030 230

DIAS, J. M. et al. O ensino e aprendizagem de Tênis nos cursos de Educação Física. In: JORNADA INTERNACIONAL DE TREINAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO TÊNIS, 4. Florianópolis, 2002. Anais... Florianópolis: NETEC, 2002. p. 105-107.

BALBINOTTI, C. O ensino do tênis de campo: o processo de aprendizagem progressiva. In: TANI, G.; BENTO, J. O.; PETERSEN, R. D. S. Pedagogia do desporto . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 399-407.

BOLOGNINI, S. Z.; PAES, R. R. Propostas pedagógicas e o tênis de campo: confronto entre teoria e prática. Motriz , Rio Claro, v.13, n. 2, p. 70, maio/ago. 2007.

VALENTINI, N. et al. Considerações sobre o desenvolvimento e a aprendizagem motora em crianças. In: BALBINOTTI, C. et al. O ensino do tênis : novas perspectivas de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2009. p. 29-45.

GRECO, J. P.; SILVA, S. A.; ABURACHID, L. C. Iniciação esportiva universal: uma escola da bola aplicada ao tênis. In: BALBINOTTI, C. et al. O ensino do tênis : novas perspectivas de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2009a. p. 80-97.

PAULA, P. R.; BALBINOTTI, C. Iniciação ao tênis na infância: os primeiros contatos com a bola e a raquete. In: BALBINOTTI, C. et al. O ensino do tênis : novas perspectivas de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2009. p. 15-28.

FUENTES, J. P.; GUSI, N. Iniciación jugada a la técnica y a la táctica en el tenis : espacios reducidos y poco material. Cáceres: Copegrafm, 1996.

FUENTES, J. P. G.; VILLAR, F. D. A. El tenis en el currículum de Educación Física en el Bachillerato. Unidad didáctica: “Aprendizaje del tenis y mejora del sentido técnico-táctico a través de su práctica adaptada . In: FUENTES, J. P. Enseñanza y entrenamiento

del tenis : fundamentos didácticos y científicos . Cáceres: Universidad de Extremadura, 1999. p. 72-107.

Conexões : revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 10, n. 2, p. 214-234, maio/ago. 2012. ISSN : 1983-9030 231

BRECHBÜHL, J.; ANKER, P. El método de acción en el tenis. ITF Coaches Review , v. 22, p. 7-10, 2000.

GRAÇA, A. O desporto na escola: enquadramento da prática. In: GAYA, A.; MARQUES, A.; TANI, G. Desporto para crianças e jovens : razões e finalidades. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2004. p. 97-112.

SANZ, D. et al. Desarrollo de las unidades didácticas. In: SANZ, D. El tenis en la escuela . Barcelona: Paidotribo, 2004. p. 157-230.

TORRES, G.; CARRASCO, L. El tenis en la escuela . Barcelona: Inde, 2005.

GRAÇA, A.; MESQUITA, I. A investigação sobre os modelos de ensino dos jogos desportivos. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto , Porto, v.7, n.3, p. 401-421, dez. 2007.

GRECO, J. P.; SILVA, S. A.; ABURACHID, L. C. Processos cognitivos: interação com o treinamento tático no tênis. In: BALBINOTTI, C. et al. O ensino do tênis : novas perspectivas de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2009b. p. 163-177.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Métodos de pesquisa em atividade física . 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos da metodologia científica . 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BOLONHINI, S. Z.; PAES, R. R. A proposta pedagógica do teaching games for understanding: reflexões sobre a iniciação esportiva. Pensar a Prática , Goiânia, v.12, n. 2, p.1-9, 2009.

MESQUITA, I. M. R.; PEREIRA, F. R. M.; GRAÇA, A. B. S. Modelos de ensino dos jogos desportivos: investigação e ilações para a prática. Motriz , Rio Claro, v.15, n. 4, p. Conexões : revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 10, n. 2, p. 214-234, maio/ago. 2012. ISSN : 1983-9030 232 944-954, out./dez. 2009.

HAMMOND, J.; SMITH, C. Low compression tennis balls and skill development. Journal of Sports Science and Medicine , Turquia, v. 5, p. 575-581, 2006.

MILLEY, D. Tennis: play and stay. ITF Coaches Review , v. 42, p. 2-3, 2007.

REID, M. et al. Skill acquisition in tennis: research and current practice. Journal of Science and Medicine in Sport , Belconnen, v. 10, p. 1-10, 2007.

FARROW, D.; REID. M. The effect of equipment scaling on the skill acquisition of beginning tennis players, Journal of Sports Sciences , Inglaterra, v. 28, n. 7, p. 723 -732, 2010.

NEWMAN, J. Why slower balls and smaller courts for 10 and under players? ITF Coaches Review , v. 51, p. 5-7, 2010.

PÍFFERO, C. M.; VALENTINI, N. C. Habilidades especializadas do tênis: um estudo de intervenção na iniciação esportiva com crianças escolares. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte , São Paulo, v. 24, n. 2, p.149-63, abr./jun. 2010.

MESQUITA, I.; GRAÇA, A. Modelos de ensino dos jogos desportivos. In: TANI, G.; BENTO, J. O.; PETERSEN, R. D. S. Pedagogia do desporto . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 267-283.

CRESPO, M.; MIRANDA, M. A. Evolución de la metodología en la enseñanza del tenis. Educación Física , Chile , v. 255, p.16-21, 2001.

TURNER, A. et al. El enfoque de la comprensión del juego aplicado a la enseñanza del tenis. ITF Coaches Review , v. 26, p. 2-3, 2002.

CARRERAS, J. C.; GIMÉNEZ, J. Metodología de enseñanza utilizada en la enseñanza del tenis durante la etapa de iniciación. Retos : nuevas tendencias en Educación Física, Conexões : revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 10, n. 2, p. 214-234, maio/ago. 2012. ISSN : 1983-9030 233 deporte y recreación , v. 18, p. 60-65, 2010.

MILLEY, D. Serve rally and score: the ITF tennis play and stay campaign and tennis 10s. ITF Coaches Review , v. 51, p. 3-5, 2010.

UNIERZYSKI, P.; CRESPO, M. Review of modern teaching methods for tennis. Revista Internacional de Ciencias del Deporte . v. 7, n. 3, p. 1-10, 2007.

CRESPO, M. Mini-tenis un medio para el aprendizaje del tenis. Apunts, v. 44/45, p. 42- 50, 1996.

MARTENS, S.; DE VYLDER, M. The use of low compression balls in the development of high performance players. ITF Coaches Review , v. 42, p. 3-5, 2007.

KIBLER, W. B. Specific problems for the young tennis player. In: RENSTRÖM, P. A. F. H. Handbook of Sports Medicine and Science : tennis. Oxford: Blackwall Science, 2002. p. 139-146.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor : bebês, crianças, adolescentes e adultos. 2. ed. São Paulo: Thorpe, 2003.

RÉ, A. H. N.; BARBANTI, V. J. Uma visão macroscópica da influência das capacidades motoras no desempenho. In: SILVA, L. R. R. Desempenho esportivo : treinamento com crianças e jovens. São Paulo: Phorte, 2006. p. 217-240.

BOLAÑOS, M. A. C. et al. Métodos de ensino nos jogos esportivos. Movimento & Percepção , Espírito Santo do Pinhal, v. 10, n. 15, jul/dez. 2009.

CANFIELD, M. S.; NETTO, C. A. F. Aprendizagem da tarefa de rebater sob duas condições diferentes de incerteza ambiental, em crianças de 6 a 9 anos de idade. Revista Brasileira de Ciencias do Esporte , Campinas, v. 16, n. 2, p. 114-121, 1995.

FERRAUTI, A.; WEBER, K.; STRÜDER, H. K. Effects of tennis training on lipid Conexões : revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 10, n. 2, p. 214-234, maio/ago. 2012. ISSN : 1983-9030 234 metabolism and lipoproteins in recreational players. British Journal of Sports Medicine , Londres, v. 31, n. 4, p. 322-327, 1997.

FERNANDEZ, J. F. F.; VILLANUEVA, A. M.; PLUIM, B. M. Intensity of tennis match play. British Journal of Sports Medicine , Londres, v. 40, n. 5, p. 387-391, 2006.

MARKS, B. L. Health benefits for veteran (senior) tennis players. British Journal of Sports Medicine , Londres, v. 40, n. 5, p. 469-476, 2006.

DOOLITTLE, S. Teaching net games to skilled students: a teaching for understanding approach. Journal of Physical Education, Recreation and Dance, Reston, v. 66, n. 3, p.

-23, 1995.

Downloads

Publicado

2012-08-31

Como Citar

Cortela, C. C., Fuentes, J. P., Aburachid, L. M. C., Kist, C., & Cortela, D. N. R. (2012). Iniciação esportiva ao tênis de campo: um retrato do programa play and stay à luz da pedagogia do esporte. Conexões, 10(2), 214–234. https://doi.org/10.20396/conex.v10i2.8637683

Edição

Seção

Artigo de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)