A política educacional da rede pública estadual paulista e a presença do professor de educação física nas séries iniciais do ensino fundamental

Autores

  • Anoel Fernandes Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637757

Palavras-chave:

Professor de Educação Física. Séries iniciais do ensino fundamental. Teacher of Physical Education. Initial series of basic education.

Resumo

O objetivo deste estudo foi buscar elementos para a compreensão dos motivos da entrada dos professores de Educação Física como os responsáveis por ministrar aulas no Ciclo Básico em 1988; a retirada desse profissional no ano de 1995; e o retorno em 2003. A inserção desse profissional no Ciclo Básico tinha a função de auxiliar os alunos na aprendizagem de outras disciplinas. A retirada no ano de 1995 esteve atrelada às mudanças de ordem econômicas e políticas. Enquanto que o retorno desse profissional no ano de 2003 esteve atrelado ao esforço de um secretário adjunto. A presença do professor especialista nesse ciclo de ensino é de certa forma “refém” das políticas e concepções dos gestores educacionais, ou seja, os movimentos políticos e econômicos da educação possuem mais significância quando no momento da definição da presença ou ausência do professor especialista do que aspectos de ordem pedagógica com vistas a uma melhor oferta da qualidade de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anoel Fernandes, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Referências

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 4024, de 20 de dezembro de 1961.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional no 5692/71.

BRASIL. PARECER CFE no 853/71. Legislação básica (federal e estadual). São Paulo SE/CENP p. 265-281. 1971.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9394/96). Ministério da Educação e Cultura.1996.

BRASIL. Resolução CNE/CP 1/2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União. Brasília, 16 de maio de 2006, Seção 1, p. 11.2006

CORRAGIO, J. L. Reflexões sobre a Avaliação do Processo de Implementação de Políticas e Programas Educacionais. In: M.J.WARDE. (Org.). Novas políticas educacionais: perspectivas e críticas. II Seminário Internacional. 1. ed. São Paulo: Ed. PUC/SP, v. 01, pp.73-84,1998.

DARIDO, S. C. Educação Física na escola: questões e reflexões. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro. Teoria e prática da Educação Física. Campinas: Scipione, 1989.

LIMA, J. M. Educação Física no Ciclo Básico: o jogo como proposta de conteúdo. Dissertação (Mestrado) – Educação Física - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 1995.

LIPPI, B. G.; LIMA, J. M. Professor de Educação Física: a política educacional estadual paulista. In: Motriz, Rio Claro, v.12, n.3, p.249-262, set./dez. 2006

NERY, C. A prática pedagógica da Educação Física nas séries iniciais do Ensino Fundamental e suas relações com o perfil de formação de professores. Dissertação(Mestrado) – Unesp – Araraquara, 2001.

OLIVEIRA, L. M.; SILVEIRA, R. S. Propostas Curriculares para a Educação Física paulista: a história que gostaríamos de contar. Retrospectiva das propostas curriculares de 1968 a 2008, 2008. Disponível

em: http://br.groups.yahoo.com/group/professorespesquisadores/files/Arquivos%20relevante

PIMENTA, M. 2000. A concepção das diretoras e coordenadoras pedagógicas a respeito da educação física de 1a a 4a série. Rio Claro, Departamento de Educação Física. UNESP.

RUZ PEREZ, J. R. Avaliação e desafios na educação básica – Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2000.

SÃO PAULO (ESTADO) Secretaria de Educação. Programa da escola primária de São Paulo. s.d. p. 59-61, 1967.

SÃO PAULO (ESTADO). Secretaria da Educação Decreto – Lei no 705 de 1969.

SÃO PAULO (ESTADO). Secretaria da Educação. Guias Curriculares: propostas de implantação para as matérias do núcleo comum do Ensino de Primeiro Grau. Centro de recursos Humanos e Pesquisas Educacionais. São Paulo, 1975

SÃO PAULO (ESTADO). Secretaria da Educação. Coordenadoria e Estudos e Normas Pedagógicas, 1978.

SÃO PAULO (ESTADO). Decreto no 21.833/1983. Disponível no site da Assembléia Legislativa de São Paulo – www.al.sp.gov.br.

SÃO PAULO (ESTADO). Secretaria da Educação. 1987. Resolução SE no. 19. Dispõe sobre as aulas de Educação Física no ensino de 1o e 2o graus. São Paulo: Secretaria de Educação, 1987. Disponível em: http://lise.edunet.sp.gov.br/paglei/resolucoes/19_87.htm

SÃO PAULO (ESTADO). Decreto n.o 28.170/88. Estabelece a jornada única discente e docente no ciclo básico das escolas estaduais. Ciclo Básico legislação e normas básicas. São Paulo, SE/CENP, v. único, p. 19-21, 1988.

SÃO PAULO (ESTADO) Secretaria da Educação. Coordenadoria e Estudos e Normas Pedagógicas. Ciclo Básico Em Jornada Única: uma nova concepção de trabalho pedagógico São Paulo: FDE,109 p. 1988.

SÃO PAULO (ESTADO). Secretaria da Educação. Sub-projeto de educação: Ciclo básico. Jornada Única. São Paulo: SE/Banco Mundial. v.1.1989.

SÃO PAULO (ESTADO). Secretaria da Educação. Resolução no 265. Dispõe sobre a reorganização das unidades escolares estaduais. São Paulo. Secretaria da Educação, 1995.

SÃO PAULO. Secretaria do Estado da Educação. Coordenadoria e Estudos e Normas Pedagógicas. Resolução184, de 27 de dezembro, 2002.

SÃO PAULO. Secretaria do Estado da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Proposta Curricular de Educação Física, 2003.

SÃO PAULO. Secretaria do Estado da Educação. Resolução 1, DE 6-1-2004

SILVA, L. F. A Trajetória da Educação Física nas primeiras séries do ensino fundamental na rede pública do Estado de São Paulo: entre o proposto e o alcançado - Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

SILVEIRA, R. Proposta Curricular de Educação Física. Secretaria do Estado da Educação., Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas, 2003.

TORRES, R. M. Melhorar a Qualidade da Educação Básica? As estratégias do Banco Mundial. In: TOMMASI, L.; WARDE, M. J.; HADDAD,S. (Orgs). O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez, p. 125-193, 1996.

Downloads

Publicado

2010-04-01

Como Citar

Fernandes, A. (2010). A política educacional da rede pública estadual paulista e a presença do professor de educação física nas séries iniciais do ensino fundamental. Conexões, 8(1), 110–118. https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637757

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)