Desenvolvimento da carreira do atleta

análise das fases e transições

Autores

  • Ana Lúcia Padrão dos Santos Escola de Educação Física e Esporte UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  • Roseane Raduan Alexandrino Bacharelado em Esporte Escola de Educação Física e Esporte UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v13i2.8640662

Palavras-chave:

Esporte, Desempenho, Educação, Desenvolvimento psicossocial

Resumo

O objetivo deste estudo é descrever e analisar criticamente a evolução da carreira dos atletas, considerando diversas variáveis que podem influenciar a progressão e sucesso do indivíduo no esporte. Este estudo caracteriza-se como um levantamento bibliográfico que utiliza como fundamentação teórica o Modelo Holístico da Carreira do Atleta, e propõe a observação de diferentes níveis como o atlético, psicológico, social, acadêmico e vocacional. Tal concepção tem como preceito básico a existência de uma sequência de fases e transições relativamente comuns na vida dos atletas em cada nível, e ainda que a literatura científica descreva tais níveis de maneira independente é preciso considerar que existe significativa interação entre eles. A abordagem holística propõe uma reflexão sobre os modelos vigentes de apoio ao atleta e recomenda a adoção de uma perspectiva ampla e integradora dos elementos que podem orientar gestores, técnicos e os próprios atletas na estruturação de um ambiente facilitador para o êxito esportivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lúcia Padrão dos Santos, Escola de Educação Física e Esporte UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Doutora em Pedagogia do Movimento Humano pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. Mestre em Pedagogia do Movimento Humano pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. Licenciada em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. Docente do Departamento de Esporte da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo, onde é responsável pela disciplina Dimensões sociológica da Educação Física e Esporte . Desenvolve atualmente projeto de pesquisa sobre qualidade de vida e esporte, desenvolvimento de carreira de atletas e treinadores esportivos. Possui experiência profissional em escolas, clubes, organização não governamental e instituições de ensino superior pública e privada.

Roseane Raduan Alexandrino, Bacharelado em Esporte Escola de Educação Física e Esporte UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Graduanda do Curso de Bacharelado em Esporte da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paaulo

Referências

MARQUES, R. F. R.; GUTIERREZ, G. L.; MONTAGNER, P. C. Novas configurações socioeconômicas do esporte contemporâneo. Revista da Educação Física, Maringá, v. 20, n. 4, p. 637-648, 2009.

MARQUES, R. F. R. Esporte e qualidade de vida: reflexão sociológica. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

BÖHME, M. T. S. (Org.). Esporte infanto juvenil: treinamento a longo prazo talento esportivo. São Paulo: Phorte. 2011

WYLLEMAN, P.; LAVALLEE, D. A developmental perspective on transitions faced by athletes. In: WEISS, M. R. (Ed.). Developmental sport and exercise psychology: a lifespan perspective. Morgantown: Fitness Information Technology, 2004. p. 507-527.

ZELEZNY, J. Succeeding outside the field of play: how can I ensure a good balance between sport and life? International Olympic Committee Athlete’s Handbook. 2010. Disponível em: http://assets.olympic.org/athletes_handbook/en/. Acesso em: 10 fev. 2014.

GREEN, C. Building sport programs to optimize athlete recruitment, retention, and transition: toward a normative theory of sport development. Journal of Sport Management, Champaign, v. 19, p. 233-253, 2005.

ALFERMANN, D.; STAMBULOVA, N. Career transitions and career termination. In: TENENBAUM, G.; EKLUND, R. C. (Ed.). Handbook of sport psychology. 3. ed. New York: John Wiley & Sons, 2007. p. 712-733.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Dicionário Houaiss de lingua portuguesa. São Paulo: Objetiva, 2001.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. São Paulo: Phorte, 2003.

SCHLOSSBERG, N. K. A model for analyzing human adaptation to transition. The Counseling Psychologist, Newbury, v. 9, n. 2, p. 2-18, 1981.

CÔTÉ, J.; BAKER, J.; ABERNETHY, B. Practice and play in the development of sport expertise. In: TENENBAUM, G.; EKLUND, R. C. (Ed.). Handbook of sport psychology. 3. ed. New York: John Wiley & Sons, 2007. p. 184-202.

HENRIKSEN, K.; STAMBULOVA, N.; ROESSLER, K.. Holistic approach to athletic talent development environments: a successful sailing milieu. Psychology of Sport and Exercise, v. 11, n. 3, p. 212-222, 2010.

STAMBULOVA, N. Athletes' crises: a developmental perspective. International Journal of Sport Psychology, Rome, v. 31, n. 4, p. 584-601, 2000.

MALINA, R. M.; BOUCHARD, C.; BAR-ORM, O. Crescimento, maturação e atividade física. São Paulo: Phorte, 2009.

GARRETT JR., W. E.; KIRKENDALL, D. T. A ciência do exercício e dos esportes. Porto Alegre: Artmed, 2003.

FORJAZ, C. L. M.; PRISTA, A.; CARDOZO JR., C. G. Aspectos fisiológicos do crescimento e do desenvolvimento: influência do exercício físico. In: DE ROSE JR., D. (Org.). Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BOJIKIAN, L. P. Processo de formação de atletas de voleibol feminino. 2013. Tese (Doutorado em Educação Física) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

WOODS, R. B. Social issues in sport. Champaign: Human Kinetics, 2011.

WYLLEMAN, P.; REINTS, A. A lifespan perspective on the career of talented and elite athletes: Perspectives on high‐intensity sports. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, Oxford, v. 20, n. s2, p. 88-94, 2010.

DE ROSE JUNIOR, D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplar. Porto Alegre: Artmed, 2009.

DE KNOP, P. et al. Sports management: a european approach to the management of the combination of academics and elite-level sport. Perspectives: the interdisciplinary series of physical education and sport science, v. 1, p. 49-62, 1999.

CECIĆ ERPIČ, S.; WYLLEMAN, P.; ZUPANČIČ, M. The effect of athletic and non-athletic factors on the sports career termination process. Psychology of Sport and Exercise, Amsterdam, v. 5, n. 1, p. 45-59, 2004.

QUESTED, E.; DUDA, J. L. Setting the stage: social-environmental and motivational predictors of optimal training engagement. Performance Research, v. 14, n. 2, p. 36-45, 2009.

WYLLEMAN, P.; REINTS, A.; VAN AKEN, S. Athletes' perceptions of multilevel changes related to competing at the 2008 Beijing Olympic Games. Psychology of Sport and Exercise, Amsterdam, v. 13, n. 5, p. 687-692, 2012.

BEE, H. O ciclo vital. Porto Alegre: Artmed, 1997.

DIAS, C.; CRUZ, J. F.; FONSECA, A. M. Emoções, stress, ansiedade e coping: estudo qualitativo com atletas de elite. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, Porto, v. 9, n. 1, p. 9-23, 2009.

KEEGAN, R. et al. The motivational atmosphere in youth sport: coach, parent, and peer influences on motivation in specializing sport participants. Journal of Applied Sport Psychology, London, v. 22, n. 1, p. 87-105, 2010.

HENRIKSEN, K.; STAMBULOVA, N.; ROESSLER, K. K. Holistic approach to athletic talent development environments: a successful sailing milieu. Psychology of Sport and Exercise, Amsterdam, v. 11, n. 3, p. 212-222, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília, 2013.

COSH, S. ; TULLY, P. J. “All I have to do is pass”: a discursive analysis of student athletes' talk about prioritising sport to the detriment of education to overcome stressors encountered in combining elite sport and tertiary education. Psychology of Sport and Exercise, Amsterdam, v. 15, n. 2, p. 180-189, 2014.

SUBIJANA, C. L. et al. Eficacia en la aplicación de las medidas de formación para los deportistas de alto nivel en el territorio español. Revista de Psicología del Deporte, Palma de Mallorca, v. 23, n. 1, p. 41-48, 2014.

O’NEILL, M.; ALLEN, B.; CALDER, A. M. Pressures to perform: an interview study of Australian high performance school-age athletes’ perceptions of balancing their school and sporting lives. Performance Enhancement & Health, v. 2, n. 3, p. 87-93, 2013.

INTERNATIONAL OLYMPIC COMMITTEE. 3th IOC International Athletes Forum in Dubai – Final Programme, 2007. Disponível em: http://www.olympic.org/Documents/Reports/EN/en_report_1248.pdf . Acesso em: 5 jun. 2012.

ALFERMANN, D.; STAMBULOVA, N.; ZEMAITYTE, A. Reactions to sport career termination: a cross-national comparison of German, Lithuanian, and Russian athletes. Psychology of Sport and Exercise, Amsterdam, v. 5, n. 1, p. 61-75, 2004.

FISHER, L.; WRISBERG, C. How to handle athletes transitioning out of sport. Athletic Therapy Today, v. 12, n. 7, p. 49-50, 2007.

TORREGROSA, M. et al. Elite athletes’ image of retirement: the way to relocation in sport. Psychology of Sport and Exercise, Amsterdam, v. 5, n. 1, p. 35-43, 2004.

STAMBULOVA, N. Symptoms of a crisis-transition: a grounded theory study. In: HASSMEN, N. SIPF yearbook 2003. Örebro: Örebro University Press, 2003.

DE BOSSCHER, V. et al. The global sporting arms race: an international comparative study on sports policy factors leading to international sporting success. Oxford: Meyer & Meyer Sport, 2008.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

Santos, A. L. P. dos, & Alexandrino, R. R. (2015). Desenvolvimento da carreira do atleta: análise das fases e transições. Conexões, 13(2), 185–205. https://doi.org/10.20396/conex.v13i2.8640662

Edição

Seção

Artigo de Revisão