O trabalho docente de professores de educação física iniciantes do município de Criciúma-SC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v13i3.8640868

Palavras-chave:

Trabalho docente, Professor iniciante, Professor de Educação Física

Resumo

Essa pesquisa possui como objetivo descrever os caminhos percorridos para a construção do trabalho docente de professores de Educação Física iniciantes na cidade de Criciúma-SC. Investigamos o trabalhado docente de dezenove professores de Educação Física em início de carreira (com no máximo cinco anos de atuação docente). O instrumento de coleta de dados foi a entrevista semiestruturada. Compreendemos que a construção do trabalho docente dos professores está ligada diretamente às condições encontradas e oferecidas pela organização escolar, e que a precarização dos materiais pedagógicos e infraestrutura se destacam ao serem questionados sobre as condições de trabalho encontradas nas escolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lediana Ribeiro de Quadros, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Licenciada em Educação Física (UFSM).

Viviani Dias Cardoso, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Licenciada em educação Física (UNESC); Bacharel em Educação Física (UNESC); Especialista em Educação Física Escolar (FAFIPA); Mestranda em Educação (UNESC).

Jessica Serafim Frasson, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciada em Educação Física (UNESC); Especialista em Educação Física Escolar (CENSUPEG); Mestranda em Ciências do Movimento Humano (UFRGS).

Camila da Rosa Medeiros, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciada em Educação Física (UNESC); Mestranda em Ciências do Movimento Humano (UFRGS).

Eduardo Batista Vom Borowski, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Licenciado em Educação Física (Faculdade Cencista de Osório); Mestre em Educação (UNESC); Professor do Departamento de Educação Física da UNESC.

Victor Julierme Santos da Conceição, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Licenciado em Educação Física (UFSM); Especialista em Pesquisa e Ensino do Movimento Humano (UFSM); Mestre em Educação (UFSM); Doutor em Ciências do Movimento Humano (UFRGS); Professor do Departamento de Educação Física (UNESC).

Hugo Norberto Krug, Universidade Federal de Santa Maria

Licenciado em Educação Física (UFPEL); Mestre em Ciência do Movimento Humano (UFSM); Doutor em Educação (UNICAMP/UFSM); Doutor em Ciência do Movimento Humano (UFSM); Professor do Departamento de Metodologia do Ensino (UFSM); Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (UFSM); Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física (UFSM).

Referências

GARCIA, C. M. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 3, n. 3, p.11-49, 2010.

REALI, A. M. M. R.; TANCREDI, R. M. S. P.; MIZUKAMI, M. G. N. Programa de mentoria online: espaço para o desenvolvimento profissional de professoras iniciantes e experientes. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 34, n.1, p. 77-95, jan./abr. 2008.

HUBERMAN, M. Ciclo de vida de professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Vida de professores. 2. ed. Porto: Porto, 1995. p. 31-61.

BASSO, I. S. Significado e sentido do trabalho docente. Caderno CEDES, Campinas, v.19, n. 44, abr. 1998.

NEGRINE, A. Instrumentos da coleta de informações na pesquisa qualitativa. In: MOLINA NETO, V.; TRIVIÑOS, A. N. S. (Org.). A pesquisa qualitativa em Educação Física: alternativas metodológicas. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2010. p. 61-93.

MOLINA NETO, V. Etnografia: uma opção metodológica para alguns problemas e investigação no âmbito da Educação Física. In: MOLINA NETO, V.; TRIVIÑOS, A. N. S. (Org.). A pesquisa qualitativa em Educação Física: alternativas metodológicas. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2010. p. 113–146.

WITTIZORECKI, E. S. Trabalho docente dos professores de Educação Física na rede municipal de ensino de Porto Alegre: um estudo nas escolas do Morro da Cruz, 2001. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001. p. 19.

SANTINI, J. A síndrome do esgotamento profissional: o “abandono” da carreira docente pelos professores de Educação Física da rede municipal de ensino de Porto Alegre, 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e a sua formação. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1995. p. 15-34.

LIMA, L. Organização escolar e democrática radical: Paulo Freire e a governação democrática da escola pública. São Paulo: Cortez, 1999.

CANCHERINI, A. A socialização do professor iniciante: um difícil começo, 2009. 212 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica, Santos, 2009.

FRASSON, J. S. et al. Organização escolar: uma ponte para a socialização docente dos professores iniciantes. In: CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE PROFESSORADO PRINCIPIANTE E INSERÇÃO PROFISSIONAL À DOCÊNCIA, 4., Curitiba, 2014. Anais... Curitiba: Ed. da UTFPR, 2014.

Downloads

Publicado

2015-10-02

Como Citar

Quadros, L. R. de, Cardoso, V. D., Frasson, J. S., Medeiros, C. da R., Vom Borowski, E. B., Conceição, V. J. S. da, & Krug, H. N. (2015). O trabalho docente de professores de educação física iniciantes do município de Criciúma-SC. Conexões, 13(3), 12–23. https://doi.org/10.20396/conex.v13i3.8640868

Edição

Seção

Artigo Original