Por uma educação ambiental crítica na educação física escolar

Autores

  • Cleber Mena Leão Junior Universidade Estadual do Paraná
  • Fabiana Silva Botta Demizu Universidade Estadual do Paraná
  • Marcia Regina Royer Universidade Estadual do Paraná https://orcid.org/0000-0002-6369-9440

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v14i1.8644763

Palavras-chave:

Ensino, Educação física escolar, Educação ambiental

Resumo

O estudo teve como objetivo verificar o nível de conhecimento de acadêmicos de Educação Física sobre o conceito de Educação Ambiental e sua relação com a disciplina de Educação Física escolar. O estudo trata-se de uma pesquisa aplicada de caráter qualitativa, descritiva e interpretativa. A amostra contou com 18 acadêmicos. Dentre as respostas dos pesquisados, o conceito relatado sobre Educação Física é focado na “Atividade Física para Promoção de Saúde”. Já o que diz respeito sobre o conceito de Meio Ambiente, está relacionado com o conceito Ecológico, fato esse que comprova o grande desconhecimento dos participantes da pesquisa sobre a abrangência do conceito. Porém, ao relacionar como trabalhar a Educação Ambiental nas aulas de Educação Física escolar, as respostas se restringem ao ambiente enquanto local, espaço físico, ou seja, ao ar livre. Concluímos que a Educação Ambiental Crítica não deve se restringir ao contexto escolar e tampouco somente se limitar às questões ecológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleber Mena Leão Junior, Universidade Estadual do Paraná

Mestrando em Ensino pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Especialista em Educação Física Escolar (PUCPR). Graduado em Educação Física Licenciatura Plena (PUCRS).

Fabiana Silva Botta Demizu, Universidade Estadual do Paraná

Mestranda em Ensino pela Universidade Estadual do Paraná

Marcia Regina Royer, Universidade Estadual do Paraná

Doutora, Coordenadora do Curso de Ciências Biológicas e Docente no Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Ensino pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

Referências

CARVALHO, L. M. A temática ambiental e a escola de primeiro grau. 1989. 286f. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1989.

REIGOTA, M. O estado da arte da pesquisa em educação ambiental o Brasil. Pesquisa em Educação Ambiental, Ribeirão Preto, v. 2, n. 1, p. 33-66, 2007. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/pea/article/viewFile/30017/31904. Acesso em: 1 nov. 2014.

BOMFIM, A. M.; PICCOLO, F. D. Educação ambiental crítica: a questão ambiental entre os conceitos de cultura e trabalho. REMEA: revista eletrônica do mestrado em educação ambiental, Rio Grande Sul, v. 27, p. 184-195, jul./dez. 2011. Disponível: http://www.seer.furg.br/remea/article/view/3236/1923. Acesso em: 1 nov. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Resolução nº 2, de 15 de junho de 2012, estabelece as diretrizes curriculares nacionais para a educação ambiental. Disponível em: http://www.lex.com.br/legis_23451844_RESOLUCAO_N_2_DE_15_DE_JUNHO_DE_2012.aspx. Acesso em: 10 mar. 2014.

BAGLIANO, R. V; ALCÂNTARA, N. R.; BACCARO, C. A. D. Conceituação histórica e fundamentação da educação ambiental no mundo e no Brasil. Caderno Meio Ambiente e Sustentabilidade, Curitiba, ano 1, n. 1, jul./dez. 2012. Disponível em: http://www.grupouninter.com.br/revistameioambiente/index.php/cadernomeioambiente/article/view/106. Acesso em: 10 mar. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei nº 9795, de 27 de abril de 1999, dispõe sobre a educação ambiental, institui a política nacional de educação ambiental e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 4 mar. 2014.

BARBOSA, L. C. A.; PIRES, D. X. O uso da fotografia como recurso didático para a educação ambiental: uma experiência em busca da educação problematizadora. Experiências em Ensino de Ciências, Cuiabá, v. 6, n. 1, p. 69-84, 2011. Disponível em: http://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID133/v6_n1_a2011.pdf. Acesso em: 15 ago. 2014.

SATO, M. Educação ambiental. São Carlos: RIMA, 2004.

LOUREIRO, C. F. L. Educação ambiental transformadora. In: LAYRARGUES, P. P. (Org.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente. 2004. p. 65-84.

GUIMARÃES, M. Educação ambiental crítica. In: LAYRAGUES, P. P. (Org.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. p. 25-34.

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

PICCOLI, J. C. J. Normalização para trabalhos de conclusão do curso de educação física. Canoas: Ed. da ULBRA, 2003.

POSSEBON, M. O. Estudo de caso na investigação em educação física na perspectiva qualitativa. In: CAUDURO, M. T. C. (Org.). Investigação em educação física e esportes: um novo olhar pela pesquisa qualitativa. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2004.

BARROS, A. J. P.; LEHFELD, N. A. S. Projeto de pesquisa: propostas metodológicas. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

SURVIO. Crie sua pesquisa grátis. Disponível em: http://www.survio.com/br/. Acesso em: 10 abr. 2014.

PESQUISA EM EDUCAÇÃO FÍSICA. SURVIO 2014. Disponível em: http://www.survio.com/survey/d/Y4T2A2V2G2H3T6M3I. Acesso em: 10 jul. 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1999.

CAUDURO, M. T. Investigação em educação física e esportes: um novo olhar pela pesquisa qualitativa. Novo Hamburgo: Feevale, 2004.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

XAVIER NETO, L. P.; ASSUNÇÃO, J. R. Educação física (saiba mais). Rio de Janeiro: Âmbito Cultural, 2005.

SHIGUNOV, V.; SHIGUNOV NETO, A. A formação profissional e a prática pedagógica: ênfase nos professores de educação física. Londrina: Midiograf, 2001.

RIBEIRO NETO, J. Educação física, a cultura corporal do movimento. Portal Educação: conhecimento para mudar sua vida. Disponível em: http://www.portaleducacao.com.br/educacao-fisica/artigos/30167/educacao-fisica-a-cultura-corporal-do-movimento#ixzz3DZL94xiw. Acesso em: 10 ago. 2014.

INÁCIO, H. L. D.; MORAES, T. M.; SILVEIRA, A. B. Educação física e educação ambiental: refletindo sobre a formação e atuação docente. Conexões, Campinas, v. 11, n. 4, p. 1-23, out./dez. 2013. Disponível em: http://conexoes.fef.unicamp.br/ojs/index.php/fef/article/view/1048. Acesso em: 11 nov. 2014.

LIMA, G. F. C.; PORTILHO, F. Sociologia ambiental no contexto acadêmico norte- americano: formação, dilemas e perspectivas. Revista Teoria & Sociedade, Belo Horizonte, n. 7, p. 241-276, jun. 2001.

OLIVEIRA, L. P. S. Globalização e soberania: o Brasil e a biodiversidade na Amazônia. Brasília: Fundação Milton Campos, 2002.

ABÍLIO, F. J. P. et al. Meio ambiente e educação ambiental: uma análise crítica dos livros didáticos de ciências de ensino fundamental. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL PROCESSO CIVILIZADOR; HISTÓRIA E EDUCAÇÃO, 8., 2004, Paraíba. Anais... Paraíba: Centro de Educação, Paraíba,8., 2004. Disponível em: http://www.uel.br/grupo-estudo/processoscivilizadores/portugues/sitesanais/anas8/artigos/FranciscoJosePegadoAbilio.pdf. Acesso em: 10 jun. 2014.

GUIMARÃES, M. Sustentabilidade e educação ambiental. In: CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. A questão ambiental: diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

FRACALANZA, H. et al. A educação ambiental no Brasil: panorama inicial da produção acadêmica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 5., 2005, Bauru. Atas... Bauru: Ed. da Unesp, 2005. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/venpec/conteudo/artigos/3/pdf/p272.pdf. Acesso em: 12 nov. 2014.

SORRENTINO, M. "Vinte anos de Tbilisi, cinco da Rio 92: a educação Ambiental no Brasil". Debates Socioambientais, São Paulo, ano 2, n. 7, 3-5, jun./set. 1997.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Educação Física. Brasília, 1997. v.7. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro07.pdf. Acesso em: 26 jul. 2014.

RODRIGUES, L. H.; DARIDO, S. C. Educação física escolar e meio ambiente: reflexões e aplicações pedagógicas. Lecturas: educación física y deportes, Buenos Aires, ano 11, n. 100, set. 2006. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd100/ma.htm. Acesso em: 26 jul. 2014.

MOREIRA, E. C.; PEREIRA, R. S.; LOPES, T. C. Considerações, reflexões e proposições para a Educação Física na educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental. In: MOREIRA, E. C.; NISTA­PICCOLO, V. L. (Org.). O quê e como ensinar educação física na escola. Jundiaí: Fontoura, 2009a. p. 109­149.

MOREIRA, E. C.; PEREIRA, R. S.; LOPES, T. C. Consolidando caminhos e caminhadas da Educação Física nas séries finais do ensino fundamental. In: MOREIRA, E. C.; NISTA­PICCOLO, V. L. (Org.). O quê e como ensinar educação física na escola. Jundiaí: Fontoura, 2009b. p. 151­175.

PIMENTEL, G. G. A.; MOREIRA, E. C.; PEREIRA, R. S. Lazer, meio ambiente e Educação Física escolar: relações possíveis? Pensar a Prática, Goiânia, v. 16, n. 1, p. 1­319, jan./mar. 2013. Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/index.php/fef/article/viewFile/15971/13773. Acesso em: 10 nov. 2014.

MOREIRA E. C.; PEREIRA, R. S.; LOPES, T. C. Desafios e propostas para a educação física no ensino médio. In: MOREIRA, E. C.; NISTA-PICCOLO, V. L. (Org.). O quê e como ensinar educação física na escola. Jundiaí: Fontoura, 2009c. p. 177-197.

BETRÁN, J. O. Rumo a um novo conceito de ócio ativo e turismo na Espanha: as atividades físicas de aventura na natureza. In: BRUHNS, H. T.; MARINHO, A. (Org.). Turismo, lazer e natureza. São Paulo: Manole, 2003. p. 157-202.

INÁCIO, H. L. D. et al. Travessuras e artes na natureza: movimentos de uma sinfonia. In: SILVA, A. M.; DAMIANI, I. R. (Org.). Práticas corporais. Florianópolis: Nauemblu, 2005. p. 81-105.

UVINHA, R. R. Juventude, lazer e esportes radicais. Barueri: Manole, 2001.

DIAS, C. A. G. Notas e definições sobre esporte, lazer e natureza. Licere, Belo Horizonte, v. 10, n. 3, p. 1-36, 2007. Disponível em: https://seer.ufmg.br/index.php/licere/article/view/658. Acesso em: 10 nov. 2014.

BRANDÃO, L. Esportes de ação: notas para uma pesquisa acadêmica. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 32, n. 1, p. 59-73, set. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbce/v32n1/v32n1a05.pdf. Acesso em: 10 nov. 2014.

PIMENTEL, G. G. A. Esportes na natureza e atividade de aventura: uma terminologia aporética. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 687-700, jul./set. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-32892013000300012&script=sci_arttext. Acesso em: 10 nov. 2014.

MARINHO, A.; SCHWARTZ, G. M. Atividades de Aventura como conteúdo da Educação Física: reflexões sobre seu valor educativo. Lecturas: educación física y deportes, Buenos Aires, a. 10, n. 88, set. 2005. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd88/avent.htm. Acesso em: 3 fev. 2014.

PEREIRA, D. W.; ARMBRUST, I. Pedagogia da aventura: os esportes radicais, de aventura e de ação na escola. São Paulo: Fontoura, 2010.

SANTOS, J. P. et al. Esportes e atividades de aventura como conteúdo das aulas de Educação Física. Lecturas: educación física y deportes, Buenos Aires, ano 18, n. 190, mar. 2014. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd190/atividades-de-aventura-como-conteudo-das-aulas.htm. Acesso em: 11 nov. 2014.

JACOBI, P. Educação e meio ambiente: transformando as práticas. Revista Brasileira de Educação Ambiental, Diadema, n. 0, nov. 2004. Disponível em: http://www.sbecotur.org.br/revbea/index.php/revbea/article/viewFile/4080/2434.

Downloads

Publicado

2016-03-31

Como Citar

Leão Junior, C. M., Demizu, F. S. B., & Royer, M. R. (2016). Por uma educação ambiental crítica na educação física escolar. Conexões, 14(1), 1–19. https://doi.org/10.20396/conex.v14i1.8644763

Edição

Seção

Artigo Original