Em busca de padrões de jogo da fase ofensiva em pequenos jogos de futebol

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v15i1.8646428

Palavras-chave:

Futebol, Análise do jogo, Pequenos jogos, Análise sequencial

Resumo

O presente estudo analisou padrões de jogo ofensivos em situações de pequenos jogos praticados por jogadores de futebol sub-17. Recorreu-se ao protocolo de observação e software SoccerEye para o registo dos dados, e o software SDIS-GSEQ para a Análise Sequencial de Retardos das 260 sequências ofensivas recolhidas. Para a análise dos padrões de jogo adotou-se um nível de significância de 5%. Os resultados apontam para a existência de padrões ofensivos durante a realização de pequenos jogos. Tais padrões associam-se à obtenção de gols por meio da progressão da bola por passes curtos e da perda da bola quando os contextos de interação com a linha adiantada adversária são evidenciados. Sugere-se a utilização de pequenos jogos para o treinamento de padrões ofensivos no futebol, bem como sugere-se que a utilização da análise sequencial de retardos, no âmbito da metodologia observacional apresenta-se como metodologia capaz de detectar padrões de ação em pequenos jogos, representando assim um potencial instrumento para avaliação em estudos futuros no futebol.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gibson Moreira Praça, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor Adjunto no Departamento de Esportes da Universidade Federal de Minas Gerais. Doutor em Ciências do Esporte pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Membro do Centro de Estudos de Cognição e Ação - CECA. Desenvolve pesquisas nas seguintes áreas: métodos e modelos de ensino dos esportes coletivos; análise de jogo em Futebol e Futsal; pequenos Jogos no Futebol. Atuação profissional relacionada ao treinamento técnico-tático e a avaliação do desempenho no Futebol.

Marcelo Vilhena Silva, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Possui graduação em Educação Física (1999), é Especialista em Treinamento Esportivo (2001), Mestre em Educação Física (2007) e doutorando em Ciências do Esporte todos pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente é professor da PUC MINAS e do Curso de Treinadores da CBF (Licença B).

Daniel Bruno Vieira de Andrade Barreira, Universidade do Porto

Docente colaborador da Universidade do Porto.

Julio Manuel Garganta, Universidade do Porto

Possui doutorado em Ciências do Desporto pela Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física(1997). Tem experiência na área de Educação Física.

Pablo Juan Greco, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduação em Educação Física no Instituto Nacional de Educação Física (INEF), de Buenos Aires, Argentina (1973). Entrenador Nacional de Handball no Instituto Nacional de Deportes (IND) de Buenos Aires, Argentina (1975). Mestrado em Ciências do Esporte, realizado no Institut für Sport und Sportwissenschaft (ISSW) da Universidade de Heidelberg (Ruprecht-Karls) (1986), Alemanha. Doutorado em Educação na área de concentração Psicologia Educacional, pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP-Brasil)(1995). Pós doutorado na Escola Superior de Educação Física (ESEF) da Universidade Federal de Rio Grande do Sul (UFRGS) na área de Ciências do Movimento Humano.

Referências

ABRANTES, Catarina et al. Effects of the number of players and game type constraints on heart rate, rating of perceived exertion, and technical actions of small-sided soccer games. Journal of Strength and Conditioning Research, Colorado Springs, v. 26, n. 4, p. 976-981, 2012.

ANGUERA, Maria Teresa. Observación en deporte y conducta cinésio-motriz: aplicaciones. Barcelona: Ed. Universitat de Barcelona, 1999.

ANGUERA, Maria Teresa.; JONSSON, Gudberg. Detection of real time patterns in sport: Interactions in football. International Journal of Computer Science in Sport (e-Journal), v. 2, n. 2, p. 118-121, 2003.

ANGUERA, Maria Teresa; MENDO, Antonio Hernadez. La metodología observacional en el ámbito del deporte. Revista de Ciencias del Deporte, v. 9, n. 3, p. 135-161, 2013.

BAKEMAN, Roger; QUERA, Vincent. Sequential analysis and observational methods for the behavioral sciences. United Kingdom: Cambridge University, 2011.

BARREIRA, Daniel. et al. Desenvolvimento e validação de um sistema de observação aplicado à fase ofensiva em futebol: soccereye. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, v. 12, n. 3, p. 32-57, 2012.

BARREIRA, Daniel. et al. Effects of ball recovery on top-level soccer attacking patterns of play. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 16, n. 1, p. 36-46, 2014.

BARREIRA, Daniel et al. Evolución del ataque en el fútbol de élite entre 1982 y 2010: aplicación del análisis secuencial de retardos. Revista de Psicología del Deporte, v. 23, n. 1, p. 139-146, 2014.

CASAMICHANA, David et al. Use of limiting the number of touches of the ball in soccer training: Does it affect the physical and physiological demands? Revista Internacional de Ciencias del Deporte, v. 9, n. 33, p. 208-221, 2013.

CASAMICHANA, David. et al. Effect of number of touches and exercise duration on the kinematic profile and heart rate response during small-sided games in soccer. Journal of Human Kinetics, v. 41, p. 113-123, 2014.

CASTELÃO, Daniel Pimenta et al. Análise sequencial de comportamentos ofensivos desempenhados por seleções nacionais de futebol de alto rendimento. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 37, n. 3, p. 230-236, 2015.

CASTELLANO, Julen; MENDO, Antonio Hernandez. Análisis secuencial en el fútbol de rendimiento. Psicothema, v. 12, n. Supl. 2, p. 117-121, 2000.

DELLAL, Alexander et al. Effect of the number of ball contacts within bouts of 4 vs. 4 small-sided soccer games. International Journal of Sports Physiology and Performance, v. 6, n. 3, p. 322-333, 2011.

FALCES-PRIETO, Moisés et al. The presence of the head coach during a small-sided game: effects on players' internal load and technical performance. Revista Internacional de Ciencias del Deporte, v. 11, n. 41, p. 245-257, 2015.

FOLGADO, Hugo et al. Length, width and centroid distance as measures of teams tactical performance in youth football. European Journal of Sport Science, v. 14, n. sup1, p. S487-S492, 2014/01/01 2012.

FOLGADO, Hugo et al. Competing with Lower Level Opponents Decreases Intra-Team Movement Synchronization and Time-Motion Demands during Pre-Season Soccer Matches. PLoS ONE, v. 9, n. 5, p. e97145, 2014.

FRENCKEN, Walter et al. Size matters: Pitch dimensions constrain interactive team behaviour in soccer. Journal of Systems Science and Complexity, v. 26, n. 1, p. 85-93, 2013.

GABIN, Brais et al. Lince: multiplatform sport analysis software. Procedia: social and behavioral sciences, v. 46, p. 4692-4694, 2012.

GARGANTA, Julio; GRÉHAIGNE, Jean-Francis. Abordagem sistêmica do jogo de futebol: moda ou necessidade? Movimento, Porto Alegre, v. 5, 1999.

GARGANTA, Julio. Trends of tactical performance analysis in team sports: bridging the gap between research, training and competition. Revista Portuguesa de Ciência do Desporto, v. 9, n. 1, p. 81-89, 2009.

GARGANTA, Julio. Modelação tática do jogo de futebol: estudo da organização da fase ofensiva em equipas de alto rendimento. 1997. (Doutorado). Faculdade de Ciênicas do Desporto, Universidade do Porto

GRECO, Pablo Juan; BENDA, Rodolfo Novelino. Iniciação esportiva universal. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 1998.

GRECO, Pablo Juan et al. Validação de conteúdo de ações tático-técnicas do Teste de conhecimento tático processual: orientação esportiva. Motricidade, v. 10, p. 38-48, 2014.

HODGSON, Craig; AKENHEAD, Richar; THOMAS, Kevin. Time-motion analysis of acceleration demands of 4v4 small-sided soccer games played on different pitch sizes. Human Movement Science, Amsterdam, v. 33, n. 1, p. 25-32, 2014.

LAPRESA, Daniel et al. Comparative analysis of the sequentiality using SDIS-GSEQ and THEME: a concrete example in soccer. Journal of Sports Sciences, v. 31, n. 15, p. 1687-1695, 2013.

MACHADO, João Claudio; BARREIRA, Daniel; GARGANTA, Julio. Eficácia ofensiva e variabilidade de padrões de jogo em futebol. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 27, n. 4, p. 667-677, 2013.

MORALES, Juan Carlos Perez; ABURACHID, Layla Maria Campos; GRECO, Pablo Juan Escala para avaliação do conhecimento tático processual nos jogos esportivos coletivos de invasão: validação do conteúdo no futebol. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, v. 11, n. supp 4, p. 70, 2011.

NITSCH, Jurgen. Ecological approaches to Sport Activity: a commentary from a action-theoretical point of view. International Journal of Sports Psychology, Rome, v. 40, 2009.

OWEN, Adam et al. Physical and technical comparisons between various- sided games within professional soccer. International Journal of Sports Medicine, Sttutgart, v. 34, n. 1, p. 1-7, 2013. ISSN 0172-4622.

PRAÇA, Gibson Moreira; CUSTÓDIO, Igor Junio de Oliveira; GRECO, Pablo Juan Numerical superiority changes the physical demands of soccer players during small-sided games. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 17, n. 3, p. 269-279, 2015.

PRAÇA, Gibson Moreira et al. Influence of additional players on collective tactical behavior in small-sided soccer games. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 18, n. 1, p. 62-71, 2016.

RAMPININI, Ermanno et al. Factors influencing physiological response to small-sided soccer games. Journal of Sports Sciences, v. 25, n. 6, p. 659-666, 2007.

ROBINSON, Gamma; O’DONOGHUE, Peter Gerard. A weghted kappa statistic for reliability testing in performance analysis of sport. International Journal of Performance Analysis in Sport, v. 7, n. 11, p. 12-19, 2007.

SAMPAIO, Jaime; MAÇÃS, Vitor. Measuring tactical behaviour in football. International Journal of Sports Medicine, Sttutgart, v. 33, n. 5, p. 395-401, 2012.

SARMENTO, Hugo et al. Development and validation of a notational system to study the offensive process in football. Medicina, v. 46, n. 6, 2010.

SARMENTO, Hugo et al. A metodologia observacional como método para análise do jogo de Futebol: uma perspectiva teórica. Boletim SPEF, v. 37, p. 9-20, 2013.

SILVA, Bernardo et al. Comparing tactical behaviour of soccer players in 3 vs. 3 and 6 vs. 6 small-sided games. Journal of Human Kinetics, v. 41, p. 191-202, 2014.

SILVA, Marisa. O desenvolvimento do jogar segundo a periodização tática. Pontevedra: MC Sports, 2008.

TAVARES, Fernando. Análise da estrutura e dinâmica do jogo nos jogos desportivos. In: BARBANTI, Valdir; BENTO, Jorge (Ed.). Esporte e atividade física: interação entre rendimento e qualidade de vida. São Paulo: Manole, 2002. p.129-143.

TEOLDO, Israel et al. System of tactical assessment in soccer (FUT-SAT): Development and preliminary validation. Motricidade, Santa Maria da Feira, v. 7, n. 1, p. 69-83, 2011.

TRAVASSOS, Bruno et al. Tactical performance changes with equal vs unequal numbers of players in small-sided football games. International Journal of Performance Analysis in Sport, v. 14, n. 2, p. 594-605, 2014.

ZUBILLAGA, Asier et al. Influence of ball position on playing space in Spanish elite women's football match-play. International Journal of Sports Science and Coaching, v. 8, n. 4, p. 713-722, 2013.

Downloads

Publicado

2017-06-06

Como Citar

Praça, G. M., Silva, M. V., Barreira, D. B. V. de A., Garganta, J. M., & Greco, P. J. (2017). Em busca de padrões de jogo da fase ofensiva em pequenos jogos de futebol. Conexões, 15(1), 34–50. https://doi.org/10.20396/conex.v15i1.8646428

Edição

Seção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)