Banner Portal
Ginástica para Todos no Ceará
PDF

Palavras-chave

Ginástica
História
Ginástica para todos no Ceará

Como Citar

CARVALHO, K. M. da C.; ZYLBERBERG, T. P.; REIS, L. N. dos; DODÔ, A. M.; PONTES, J. A. de M. Ginástica para Todos no Ceará: história da modalidade no estado. Conexões, Campinas, SP, v. 14, n. 4, p. 3–24, 2016. DOI: 10.20396/conex.v14i4.8648068. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8648068. Acesso em: 4 mar. 2024.

Resumo

Este trabalho teve o objetivo de sistematizar a história da modalidade Ginástica Para Todos (GPT) no Ceará. Para esta pesquisa, de caráter descritivo, foi realizada inicialmente uma pesquisa documental (GIL, 2002), e posteriormente, o método de História Oral (MEIHY E HOLANDA, 2007). A única iniciativa sistematizada e pública encontrada de GPT no estado é o projeto de extensão do Instituto de Educação Física e Esportes (IEFES) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Gymnarteiros, iniciado em 2011.Mesmo este grupo não possuía detalhada sistematização histórica sobre sua formação e intervenção, desta maneira, ao final desta pesquisa criamos um banco de dados, que servirá como ponto de partida para estudos futuros sobre a modalidade no Ceará e sobre o grupo. Destaca-se que o marco de ampliação e problematização da história da GPT no Ceará ocorreu no ano de 2011 com a criação do projeto de extensão da Universidade Federal do Ceará - GYMNARTEIROS, sendo esta iniciativa principal responsável pela divulgação e promoção da prática da modalidade no estado, ainda incipiente, também contribuindo para participação do mesmo no âmbito esportivo nacional e internacional e no âmbito da pesquisa relacionada à temática.

https://doi.org/10.20396/conex.v14i4.8648068
PDF

Referências

SOUZA, Elizabeth Paoliello Machado de. Ginástica geral: uma área do conhecimento da educação física. 1997. 163 f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MEIHY, José Carlos Sebe B.; HOLANDA, Fabíola. História oral: como fazer, como pensar. São Paulo: Contexto, 2007.

TOLEDO, Eliana de et al. As contribuições das pesquisas em história oral para o desenvolvimento da ginástica. Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da Unicamp, Campinas, v. 10, n. esp., p.115-131, dez. 2012.

SOARES, Carmen Lucia. Metodologia do ensino de educação física. Campinas: Cortez, 1992.

NUNOMURA, Myrian et al. Os fundamentos da ginástica artística. In: NONUMURA, Myrian; TSUKAMOTO, Mariana Harumi Cruz. Fundamentos das ginásticas. Jundiaí: Fontoura, 2009. cap. 7. p. 201-239.

FEDERATION INTERNATIONAL GYMNASTIQUE (FIG). History: it all started... 2014. Disponível em: http://www.fig-gymnastics.com/site/about/federation/history. Acesso em: 20 mar. 2016.

FEDERATION INTERNATIONAL GYMNASTIQUE (FIG). Gymnastics for all: manual of regulations. 2009. Disponível em: http://www.fig-gymnastics.com/publicdir/rules/files/gfa/2009 GFA manual-e.pdf. p. 3 Acesso em: 20 mar. 2016.

DODÓ, Aline Menezes. O processo de inserção da ginástica rítmica na cidade de Fortaleza-CE. 2014. 33 f. Monografia (Especialização em Ginástica Rítmica) – Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Norte do Paraná, Londrina, 2014.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GINÁSTICA (CBG). Ginástica brasileira participa da gymnaestrada mundial na Finlândia. 2016. Disponível em: http://www.cbginastica.com.br/noticia/396/ginastica-brasileira-participa-da-gymnaestrada-mundial-na-finlandia. Acesso em: 20 mar. 2016.

REIS, Lorena Nabanete dos. Ginástica geral no curso de Educação Física da Universidade Federal do Ceará: sob a ótica discente. In: FÓRUM INTERNACIONAL DE GINÁSTICA GERAL, 5., 2010. Campinas. Anais... Campinas: FEF-UNICAMP, 2010. 162-167.

LACERDA, Débora Jucá; BORTOLETO, Marco Antônio Coelho; PAOLIELLO, Elizabeth. Grupo Ginástico Unicamp: 22 anos de ginástica geral. Conexões: revista da faculdade de educação física da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, v. 10, n. esp., 2012. p.192-208.

MATURANA, Humberto, REZEPKA, Sima Nisis de. Formación humana e capacitacion. Santiago, Dolmen, 1995.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ (UEM). Cia Gíminica UEM: trajetória. 2012. Disponível em: http://ciagimnicauem.blogspot.com.br/p/cia-gimnica.html. Acesso em: 5 out. 2015.

REIS, Lorena Nabanete dos. Formulário de cadastramento de extensão: ginástica geral – IEFES/UFC. Fortaleza: Ed. da UFC, 2016.

PATRÍCIO, Tamiris Lima; BORTOLETO, Marco Antônio Coelho. Festivais ginásticos: princípios formativos na visão de especialistas. Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 13, n. especial, p. 98-114, 2015.

DESPORTO UFC. Equipe de ginástica da UFC no gym Brasil. 2013. Disponível em: http://desportoufc.blogspot.com.br/2013/10/equipe-de-ginastica-da-ufc-no-gym-brasil.html. Acesso em: 11 jan. 2016.

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTES (IEFES). Grupo de Ginástica Geral do IEFES participou de festival nacional. Disponível em: http://www.iefes.ufc.br/2013/10/grupo-de-ginastica-geral-do-iefes.html. Acesso em: 21 mar. 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ (UFC). Grupo do Iefes vai representar o Brasil em evento de ginástica na Finlândia. 2015. Disponível em: http://ufc.br/noticias/noticias-de-2015/6972-grupo-do-iefes-vai-representar-o-brasil-em-evento-de-ginastica-na-finlandia. Acesso em: 10 jan. 2016.

FLOR. Associação Beija. Quem Somos. Disponível em: http://www.associacaobeijaflor.org/quem-somos/. Acesso em: 20 abr. 2016.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.