Banner Portal
Organização didático-pedagógica das aulas de Educação Física na educação básica
PDF

Palavras-chave

Educação física escolar
Professores intelectuais
Prática pedagógica

Como Citar

MALDONADO, Daniel Teixeira; JABOIS, Diego Pinto; NEIRA, Marcos Garcia. Organização didático-pedagógica das aulas de Educação Física na educação básica: entre o “não mais” e o “ainda não”?. Conexões, Campinas, SP, v. 17, p. e019016, 2019. DOI: 10.20396/conex.v17i0.8654674. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8654674. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

Relatam-se duas experiências com a tematização dos esportes. A primeira trata de um projeto educativo realizado em uma escola municipal de Itanhaém, com o desenvolvimento de esportes com bastão e/ou implementos, para estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental. A segunda experiência educativa ocorreu no Ensino Médio, em uma escola da rede federal de ensino, com vivências de esportes coletivos, individuais, radicais e para pessoas com deficiência, além de refletir sobre questões biológicas, fisiológicas, históricas, sociais, econômicas e políticas relacionadas às práticas esportivas. Após as reflexões expostas nesse texto, é possível concluir que entramos em um paradigma em que os professores e as professoras são intelectuais no tratamento da sua própria prática pedagógica.

https://doi.org/10.20396/conex.v17i0.8654674
PDF

Referências

ARROYO, Miguel. Experiências de inovação educativa: o currículo na prática da escola. In: MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa. Currículo: políticas e práticas. 4. ed. Campinas, SP: Papirus, 1999. p. 131-164.

ARROYO, Miguel. Currículo, território em disputa. 5º ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

BOSSLE, Fabiano. Nosso “inédito viável”: professor de Educação Física intelectual transformador. In: MALDONADO, Daniel Teixeira; NOGUEIRA, Vadilene Aline; FARIAS, Uira Siqueira. Os professores como intelectuais: novas perspectivas didático-pedagógicas na Educação Física Escolar brasileira. Curitiba: CRV, 2018. p. 19-34

CAPARROZ, Francisco Eduardo; BRACHT, Valter. O tempo e o lugar de uma didática da Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Campinas, v. 28, n. 2, p. 21-37, 2007. Disponível em: http://cev.org.br/biblioteca/o-tempo-o-lugar-uma-didatica-educacao-fisica/.

DARIDO, Suraya Cristina; SOUZA JÚNIOR, Osmar Moreira. Para ensinar Educação Física: possibilidades de intervenção na escola. 7. ed. Campinas, SP: Papirus, 2013.

DINIZ, Irlla Karla dos Santos; RODRIGUES, Heitor Andrade; DARIDO, Suraya Crista. Os usos da mídia em aulas de Educação Física escolar: possibilidades e dificuldades. Movimento. Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 183-202, 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/27108.

GIROUX, Henry. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. Entre o “não mais e o ainda não”: pensando saídas do não lugar da Educação Física escolar I. Cadernos de Formação RBCE. v. 1, n. 1, p. 9-24, 2009. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/cadernos/article/view/929.

MALDONADO, Daniel Teixeira et al. Indícios de mudanças na prática pedagógica dos professores de Educação Física Escolar: análise dos estudos publicados em anais de eventos nacionais. Corpoconsciência. Cuiabá - MT, v. 22, n. 1, p. 77-92, 2018. Disponível em: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/6279.

MARTINS, Raphaell Moreira; DARIDO, Suraya Cristina. A relação entre a teoria e a prática nas aulas de Educação Física: em busca de uma síntese possível. In: SILVA, Maria Eleni Henrique; MARTINS, Raphaell Moreira; FERREIRA JÚNIOR, José Ribamar. Saberes em ação na Educação Física: temas contemporâneos para a docência. Curitiba: CRV, 2018. p. 33-46.

MOREIRA, Evando Carlos. Educação física escolar: desafios e propostas. 2. ed. Jundiaí, SP: Fontoura, 2009.

MOREIRA, Evando Carlos; PEREIRA, Raquel Stoilov. Educação física escolar: desafios e propostas 2. 2. ed. Jundiaí, SP: Fontoura, 2011.

NEIRA, Marcos. Ensino de educação física. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

NEIRA, Marcos Garcia. Educação física cultural: o currículo em ação. São Paulo: Labrador, 2017.

NEIRA, Marcos Garcia; NUNES, Mario Luiz Ferrari. As possibilidades de emergência do currículo cultural da Educação Física: contribuições do Grupo de Pesquisas em Educação Física escolar da FEUSP (GPEF). In: MALDONADO, Daniel Teixeira; NOGUEIRA, Valdilene Aline; FARIAS, Uirá de Siqueira. Os professores como intelectuais: novas perspectivas didático-pedagógicas na Educação Física Escolar brasileira. Curitiba: CRV, 2018. p. 173-196

MALDONADO, Daniel Teixeira; NOGUEIRA, Vadilene Aline; FARIAS, Uira Siqueira. Os professores como intelectuais: novas perspectivas didático-pedagógicas na Educação Física Escolar brasileira. Curitiba: CRV, 2018.

OKIMURA-KERR, Tieme et al. Educação Física no ensino fundamental I: perspectiva de sistematização dos blocos de conteúdos temáticos. Curitiba: CRV, 2017.

OLIVEIRA, M. A. T. Educação Física escolar e ditadura militar no Brasil (1968-1984): história e historiografia. Educação e Pesquisa. v. 28, n. 1, p.51-75. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022002000100004&script=sci_abstract&tlng=pt.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Currículo escolar e justiça social: o cavalo de Troia da educação. Porto Alegre: Penso, 2013.

SILVA, Sheila Aparecida Pereira dos Santos. Portas abertas para a Educação Física. São Paulo: Phorte, 2013.

VIEIRA, Pollyane Barros Albuquerque; FREIRE, Elisabete dos Santos; RODRIGUES, Graciele Massoli. O texto escrito como recurso didático nas aulas de educação física: perspectivas e experiências dos professores. Movimento. Porto Alegre, v. 21, n. 4, p. 929-944, 2015. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/51702.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.