Ginástica para todos

o que a Praxiologia Motriz diz sobre isso?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v18i0.8659110

Palavras-chave:

Ginástica, Praxiologia Motriz, Coletividade

Resumo

Objetivo: Este estudo tem como objetivo refletir sobre a prática da Ginástica para Todos (GPT) a partir da teoria da Praxiologia Motriz, teoria desenvolvida pelo francês Pierre Parlebas. Metodologia: Caracterizado como um estudo teórico, este ensaio é construído a partir da análise da Lógica Interna da prática, com ênfase em seu caráter sociomotriz, e as possíveis aproximações entre a GPT e o subdomínio denominado Situações Motrizes Expressivas (SME). Resultados e discussão: A análise das características fundantes da GPT, considerando sua prática não-competitiva, mostra a ausência de códigos gestuais, e a possibilidade de uma prática gímnica sociomotriz com a emergência de múltiplas lógicas internas. Conclusão: Numa perspectiva praxiológica, as fronteiras pouco demarcadas da GPT distanciam essa prática do esporte e a aproximam às SME, reforçando seu caráter comunicativo e a relevância das relações cooperativas para a sua prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Raffi Menegaldo, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em andamento na Faculadade de Educação Física (Área Educação Física e Sociedade) pela Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil - Grupo de Pesquisa em Ginástica (GPG).

Marco Antonio Coelho Bortoleto, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em La investigación en la actividad física y deporte pela Universidade de Lleida. Professor Livre Docente, Faculdade de Educação Física (Departamento de Educação Física e Humanidades) da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil - Grupo de Pesquisa em Ginástica (GPG)/Grupo de Pesquisa em Circo (CIRCUS).

Referências

ALMEIDA, Tabata Larissa. Composição coreográfica coletiva e tematização como estratégias pedagógicas para o ensino/aprendizagem da acrobacia coletiva. 2016.. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

ANTUALPA, Kizzy Fernandes; MENEGALDO, Fernanda Raffi. Diálogo da Ginástica Rítmica com a Ginástica para Todos: contribuições para a construção coreográfica. In: OLIVEIRA, Michelle; TOLEDO, Eliana de. (Org.). Ginástica para Todos: possibilidades de formação e intervenção. UEG: Anápolis, 2016. p. 181-200.

AYOUB, Eliana. Ginástica geral e educação física escolar. Campinas: Unicamp, 2013.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. A Ginástica Artística estudada a partir da ótica da Praxiologia Motriz: reflexões preliminares. In: RIBAS, João Francisco Magno. (Org.). Jogos e Esportes: Fundamentos e Reflexões da Praxiologia Motriz. Santa Maria: Editora UFSM, 2008a.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. La lógica interna de la Gimnasia Artística Masculina y estudio etnográfico de un Gimnasio de alto rendimiento. 2004. Tese (Doutorado em La investigación en la actividad física y deporte) – Universidade de Lleida, Lleida, 2004.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. La lógica pedagógica de la Gimnasia: entre la ciencia y el arte. Acción Motriz, n. 9, jul./dez., 2012.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Uma reflexão sobre o conceito de técnica na Ginástica Geral. In: PAOLIELLO, Elizabeth. (Org.). Ginástica Geral: experiências e reflexões. São Paulo: Phorte, 2008b. p. 167-190.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho et al. What motivates people to participate in a non-competitive Gymnastics festival? – A case study of World Gymnaestrada. Science Gymnastics Journal, v. 11, n. 1, p. 15-22, 2019.

BRATIFISCHE, Sandra Aparecida; CARBINATTO, Michele Viviene. Inovação e criação de materiais: em busca da originalidade da Ginástica para Todos. In: MIRANDA, Rita de Cássia Fernandes; EHRENBERG, Mônica Caldas; BRATIFISCHE, Sandra Aparecida. (Org.). Temas emergentes em Ginástica para Todos. Fontoura: Várzea Paulista, 2016. p. 77-102.

CATTAPAN, Pedro. Arte e análise: vias de abertura à alteridade nas sociedades contemporâneas. Psychê, São Paulo, v. 10, n. 19, p. 65-80, set./dez. 2006.

FEDÉRATION INTERNATIONALE DE GYMNASTIQUE (FIG). Apparatus in Gymnastics for All.

FEDÉRATION INTERNATIONALE DE GYMNASTIQUE (FIG). Gymnastics for All Manual. 2019.

FEDÉRATION INTERNATIONALE DE GYMNASTIQUE (FIG). Code of points Rhythmic Gymnastics. 2017.

FEDÉRATION INTERNATIONALE DE GYMNASTIQUE (FIG). World Gym for Life Challenge Regulation. Suíça, 2011.

FIG CHANNEL. World Gymnaestrada 2015 - Switzerland takes center stage - We are Gymnastics! [S. l.: s. n.], 14 jul. 2015. 1 vídeo (9:44 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=0Zh7tGt3tiA&t=14s. Acesso em: Acesso em: 02 abr. 2020.

GRANER, Larissa; PAOLIELLO, Elizabeth; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Grupo Ginástico Unicamp: potencializando as ações humanas. In: BORTOLETO, Marco Antonio Coelho; PAOLIELLO, Elizabeth. (Org.). Ginástica para Todos: um encontro com a coletividade. Campinas: Editora da Unicamp, 2017.

HERMANN, Nadja. Ética, estética e alteridade. Site do Grupo de Pesquisa Racionalidade e Formação, 2007.

IWAMOTO, Thiago Camargo; MARINS, Paulo Rafael Calixto e Silva; ROCHA, Pedro Henrique Tomé; MORAES, Jeison da Silva. Ginástica para todos e as possibilidades de materiais adaptados e alternativos para a prática pedagógica e construção coreográfica. In: OLIVEIRA, Michelle; TOLEDO, Eliana de. (Org.). Ginástica para Todos: possibilidades de formação e intervenção. UEG: Anápolis, 2016. p. 201-224.

KRAMER, Sonia. Linguagem, cultura e alteridade: Para ser possível a educação depois de Auschwitz, é preciso educar contra a barbárie. Enrahonar, v. 31, p. 149-159, 2000.

LAGARDERA, Francisco; LAVEGA, Pere. La ciencia de la acción motriz. Lleida: Edicions de la Universitat de Lleida, 2004.

LIMA, Letícia Bartholomeu de Queiroz; MURBACH, Maria Aggio; AFONSO, Paulo Roveri; SANTOS, Patricia Gracioli; SCHIAVON, Laurita Marconi. Conexões, Campinas, v. 13, n. esp., p. 27-38, 2015.

MATEU, Mercè; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Lá lógica interna del Circo: rasgos fundamentales. In: RIBAS, João Francisco Magno. (Org.). Praxiologia Motriz na América Latina: aportes para a didática na Educação Física. Ijuí: Unijuí, 2017. p. 49-76.

MATEU, Mercè; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. La lógica interna y los dominios de acción motriz de las situaciones motrices de expresión (SME). Emancipação (on-line), Ponta Grossa, v. 11, p. 129-142, 2011.

MENEGALDO, Fernanda Raffi. Ginástica para Todos: por uma noção de coletividade. 2018. 160 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

MENEGALDO, Fernanda; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. The role of time and experience to the Gymnastics for All practice: building a sense of collectivity. Science of Gymnastics Journal, v. 12, n. 1, p. 19-26, 2020.

PARLEBAS, Pierre. Elementos de sociología del deporte. Sevilla: Málaga Unisport Andalucía, 1988.

PARLEBAS, Pierre. Lección inaugural del curso 2002/2003 del Instituto Nacional de Educación Física de Catalunya. Generalitat de Catalunya, Lleida, 2002.

PARLEBAS, Pierre. Léxico de Praxiologia Motriz: juegos, deporte y sociedad. Barcelona: Editorial Paidotribo, 2001.

PATRÍCIO, Tamiris Lima; CARBINATTO, Michele Viviene; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Festivais de ginástica no mundo e no Brasil: reflexões gerais. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 30, n. 1, p. 199-216, jan./mar. 2016.

RIBAS, João Francisco Magno. Jogos e Esportes: Fundamentos e Reflexões da Praxiologia Motriz. Santa Maria: Editora UFSM, 2008.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. O contrato social: princípios do direito político. 2. ed. Cidade: Edipro, 2015.

SESC CAMPINAS. Coreografia “Gotas”, do GGU, com o uso de baldes. Campinas, 17 de outubro de 2018. Facebook: sesccampinas. Disponível em: https://www.facebook.com/pg/sesccampinas/photos/. Acesso em: 2 abril de 2020.

SILVA, Ana Márcia; DAMIANI, Iara Regina. As práticas corporais em foco: a análise da experiência em questão. In: SILVA, Ana Márcia; DAMIANI, Iara Regina. (Org.). Práticas Corporais: experiências em Educação Física para uma Formação Humana. v. 3. Florianópolis: Nauemblu Ciência & Arte, 2005. p. 187-207.

WICHMANN, Angela. Diversity versus Unity: A Comparative Analysis of the Complex Roots of the World Gymnaestrada. The International Journal of the History of Sport, v. 32, n. 4, p. 614-629, 2015a.

WICHMANN, Angela. Participating in the World Gymnaestrada: an expression and experience of community. Leisure Studies, p. 21-38, ago. 2015b.

Downloads

Publicado

2020-09-22

Como Citar

Menegaldo, F. R., & Bortoleto, M. A. C. . (2020). Ginástica para todos: o que a Praxiologia Motriz diz sobre isso? . Conexões, 18, e020014. https://doi.org/10.20396/conex.v18i0.8659110

Edição

Seção

Dossiê Praxiologia Motriz - contribuições para a Educação Física

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>