Educação física escolar

práticas docentes aprisionadas nas grades curriculares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v19i1.8660781

Palavras-chave:

Prática pedagógica, Currículo, Educação física escolar

Resumo

Objetivo: O presente ensaio reflexivo, pretende relatar uma experiência docente na Educação Física Escolar, diante das adversidades oriundas da obrigatoriedade em seguir referenciais curriculares oficiais. Deseja-se compartilhar as angústias e os desafios educacionais da atualidade contemporânea em que a autora atua como docente na cidade de Carambeí, Paraná, além de contribuir com as discussões que permitam transpor a visão neoliberal proposta dissimuladamente nas grades curriculares. Método: O estudo qualitativo utiliza-se procedimentos metodológicos da pesquisa-ação, com enfoque na observação participante, tem por objetivo propor ponderações acerca do propósito autêntico da educação, e da reflexão sobre as propostas curriculares oficiais que mais representam uma afronta à educação do que contribuem para o desenvolvimento humano. Considerações finais: O ano de 2020 ficará para a história mundial, marcado por amplas transformações, devido à Pandemia de um vírus letal e que submeteu mudanças comportamentais para toda a sociedade. Nessa perspectiva, a educação teve que ser flexibilizada, estratégias foram adotadas para seu respectivo prosseguimento. Dificuldades foram encontradas na concretização do ensino remoto, como a de seguir as propostas curriculares conteudistas, permeadas por um discurso de poder.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Leifeld, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutoranda em Educação na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Professora de Educação Física da Educação Básica na Rede Pública de Carambeí/PR.

Referências

ARROYO, Miguel Gonzalez. Ofício de mestre: imagens e autoimagens. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

BALL, Stephen John. Educação global S. A.: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Ponta Grossa: UEPG, 2014.

BALL, Stephen John; MAGUIRE, Meg; BRAUN, Annette. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Ponta Grossa: UEPG, 2016.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário da União, Brasília, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. (Versão Oficial). Brasília: MEC, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. [Coronavírus] Sobre a doença. Disponível em: https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca. Acesso em: 22 jul. 2020.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Primeiros e Segundos ciclos do Ensino Fundamental – Educação Física/ Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

EVANGELISTA, Olinda et al. Desventuras dos professores na formação para o capital. São Paulo: Mercado de Letras, 2019.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento de uma prisão. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1986.

FOUCAULT, Michael. Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

NEIRA, Marcos Garcia. Incoerências e inconsistências da BNCC na educação. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 40, n. 3, p. 215-223, jul./set. 2018. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0101328918300374. Acesso em: 01 jul. 2020.

NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afranio (Orgs.). Pierre Bourdieu: escritos da Educação. Petrópolis: Vozes, 1998.

PARANÁ. Currículo da Rede Paranaense. Secretaria de Educação e Esporte. 2020.

PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia. Tradução Maria Alice Magalhães D’Amorim e Paulo Sergio Lima Silva. 24. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Downloads

Publicado

2021-06-10

Como Citar

LEIFELD, F. Educação física escolar: práticas docentes aprisionadas nas grades curriculares. Conexões, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. e021028, 2021. DOI: 10.20396/conex.v19i1.8660781. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8660781. Acesso em: 20 set. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ: Os desafios da Educação Física em tempos de ataques à Educação