Educação física escolar na gestão Jair Bolsonaro

uma breve análise de conjuntura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v20i00.8666222

Palavras-chave:

Jair Bolsonaro, Educação física, Política educacional

Resumo

Objetivo: Compreender a conjuntura política-educacional da educação física escolar com a assunção à presidência de Jair Bolsonaro. Método: Foi realizada uma análise de conjuntura, à qual se dedica a compreensão do atual cenário político e implicações na educação física escolar. Resultados e discussão: Foram identificadas quatro forças primordiais para entender sua gestão e que atuam sobre a sociedade e a educação física: as forças econômica, moral, securitária e societal. Em conjunto, fomentam o desmonte de políticas sociais, a transferência do poder de atuação do público para a iniciativa privada e relações interpessoais marcadas por intolerância. Considerações Finais: Detidamente, na educação física escolar, tais forças implicam na sua secundarização, a possível diminuição de investimentos, seu uso não para o desenvolvimento da autonomia, mas para o disciplinamento. Em suma, cerceamento das práticas pedagógicas e dificuldades para o alcance de justiça social e liberdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Garcez de Melo, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso. Professor da Universidade do Estado de Mato Grosso.

Evando Carlos Moreira, Universidade Federal de Mato Grosso

Pós-doutor pela Universidade do Minho, Portugal. Professor Associado da Universidade Federal de Mato Grosso.

 

Referências

ALMEIDA, Ronaldo. A onda quebrada – evangélicos e conservadorismo. Cadernos Pagu, n. 50. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/18094449201700500001

ALMEIDA, Ronaldo. Deus acima de todos. Democracia em risco?: 22 ensaios sobre o Brasil hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019a. p. 35-51

ALMEIDA, Ronaldo. Bolsonaro presidente: conservadorismo, evangelismo e a crise brasileira. Novos estudos, São Paulo, v. 38, n. 01. 2019b.

ALMEIDA, Ronaldo. A visita de Francisco e a abertura do compasso. Le Monde Diplomatique Brasil. 2013. Disponível em: https://diplomatique.org.br/a-visita-de-francisco-e-a-abertura-do-compasso/. Acesso em: 01 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1078/er.v27n2p297-303

ALONSO, Angela. A comunidade moral bolsonarista. Democracia em risco?: 22 ensaios sobre o Brasil hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. p. 52-70

ALVES, Miriam Fábia, TOSCHI, Mirza Seabra. A militarização das escolas públicas: uma análise a partir das pesquisas da área de educação no Brasil. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação/RBPAE, v. 35, n. 3, 2019. DOI: https://doi.org/10.21573/vol35n32019.96283

BARROS, Ronaldo Crispim Sena. Bolsonaro: O racismo fora do armário. Brasil: incertezas e submissão? São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2019. p. 421-439

BETTI, Mauro. Educação física e sociedade. São Paulo: Movimento, 1992.

BRACHT, Valter. Educação física e aprendizagem social. Porto Alegre, RS: Magister, 1992.

BRACHT, Valter. A constituição das teorias pedagógicas da educação física. Cadernos Cedes, v. 19, n. 48, 1999a. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32621999000100005

BRACHT, Valter. Educação física & ciência: cenas de um casamento (in)feliz. Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 1999b.

BRASIL Portaria nº 2, de 22 de fevereiro de 2019. Dispõe sobre a aprovação do Manual de Uso da marca do Governo Federal. Diário Oficial da União. Seção 1, Brasília, DF, edição: 39, p. 1. 2019. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/64779915. Acesso em: 22 fev. 2020.

CARDOSO JÚNIOR, José Celso. Desmonte do Estado no governo Bolsonaro: menos república, menos democracia e menos desenvolvimento. Brasil: incertezas e submissão? São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2019. p. 151-170

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação física no Brasil: a história que não se conta. Campinas, SP: Papirus, 1988.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Recomendação nº 004, de 24 de janeiro de 2020. 2020. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/recomendacoes/2020/Reco004.pdf. Acesso em: 10 mar. 2020.

DIAS, Camila Caldeira Nunes; DE VITTO, Renato Campos Pinto. Dobrando a aposta na produção do caos: encarceramento como diretrizes do projeto “anticrime”. Brasil: incertezas e submissão? São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2019. p. 381-400

FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro. São Paulo: Scipione, 1989.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. 25 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

GOELLNER, Silvana Vilodre. A contribuição dos estudos de gênero e feministas para o campo acadêmico-profissional da Educação Física. In: DORNELLES, Priscila Gomes; WENETZ, Ileana; SCHWENGBER, Maria Simone Vione (Orgs.). Educação Física e gênero: desafios educacionais. Ijuí: Ed. Unijuí, 2013. p. 23-44

GÓIS JÚNIOR, Edivaldo; HAUFFE, Mirian Kormann. A educação física e o funâmbulo: entre a arte circense e a ciência (século XIX e início do século XX). Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v.36, n. 2, p. 547-559, abril/junho, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-32892014000200547&script=sci_arttext. Acesso em: 28 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32892014000200018

INSTITUTO PENÍNSULA. Pesquisa de contexto da Educação Física escolar no Brasil: Resultados finais - Novembro 2019. Instituto Península. Disponível em: https://www.institutopeninsula.org.br/wp-content/uploads/2020/03/Pesquisa-Contexto-Educa%C3%A7%C3%A3o-F%C3%ADsica.pdf. Acesso em: 19 abril 2020.

KUNZ, Elenor. Educação física: ensino e mudanças. Ijuí, RS: Unijuí, 1991.

LESSA, Carlos. Nação e nacionalismo a partir da experiência brasileira. Estudos Avançados, v. 22, n. 62, p. 237-256, jan./abr. 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-40142008000100016

MACEDO, Elizabeth. As demandas conservadoras do movimento Escola sem Partido e a Base Nacional Curricular Comum. Educação e Sociedade, v. 38, n. 139, p.507-524, abril/junho, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v38n139/1678-4626-es-38-139-00507.pdf. Acesso em: 20 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/es0101-73302017177445

MEDINA, João Paulo Subirá. A educação física cuida do corpo e...“mente”. Campinas, SP: Papirus, 1983.

MONLEVADE, João Antonio Cabral de. Valorização salarial dos professores: O papel do Piso Salarial Profissional Nacional como instrumento de valorização dos professores da educação básica pública. 2000. 307 p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

NACIF, Paulo Gabriel Soledade, SILVA FILHO, Penildon. A educação brasileira na mira do obscurantismo e Estado mínimo. Brasil: incertezas e submissão? São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2019. p. 231-250

NEVES, Rafael. PEC do pacto federativo será discutida do zero. Congresso em foco. 2019. Disponível em: https://congressoemfoco.uol.com.br/economia/pec-do-pacto-federativo-sera-discutida-do-zero-diz-lider-do-governo-no-senado/. Acesso em: 02 mar. 2020.

PARAÍSO, Marlucy Alves. A ciranda do currículo com gênero, poder e resistência. Currículo sem Fronteiras, v. 16, n. 3, p. 388-415, set./dez, 2016. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol16iss3articles/paraiso.pdf. Acesso em: 28 fev. 2020.

RORTY, Richard. Pragmatismo e política. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

ROSÁRIO, Fernando Ruiz. O Falibilismo Epistemológico de Karl Popper. Sofia, Vitória, v.7, n.2, p. 289-304. 2018. DOI: https://doi.org/10.47456/sofia.v7i2.19382

SENA JÚNIOR, Carlos Zacarias de. Obscurantismo e anticientificismo no Brasil bolsonarista: anotações sobre a investida protofascista contra a inteligência e a ciência no Brasil. Cadernos GPOSSHE On-line, Fortaleza, v. 2, n. Especial, 2019. DOI: https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v3i1.1987

SETO, Guilherme. Slogan de Bolsonaro foi inspirado em brado de paraquedistas militares. Folha de S. Paulo. 2018. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/10/slogan-de-bolsonaro-foi-inspirado-em-brado-de-paraquedistas-militares.shtml. Acesso em: 25 fev. 2020.

SOARES, Carmen Lúcia e colaboradores. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

SOARES, Carmen Lúcia. Educação física: raízes européias e Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 1994.

SOLANO, Esther. A bolsonarização do Brasil. Democracia em risco?: 22 ensaios sobre o Brasil hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. p. 307-321.

Downloads

Publicado

2022-03-21

Como Citar

Melo, F. G. de, & Moreira, E. C. (2022). Educação física escolar na gestão Jair Bolsonaro: uma breve análise de conjuntura. Conexões, 20(00), e022003. https://doi.org/10.20396/conex.v20i00.8666222

Edição

Seção

Artigo Original