Mundialização do capital e ciência: elementos da teoria do valor de Marx para o debate sobre o trabalho do professor pesquisador em ciência & tecnologia

Autores

  • Eduardo Pinto e Silva Universidade Federal de São Carlos – UFSCar
  • Leonardo Sacramento Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v10i39.8639725

Palavras-chave:

Ciência & Tecnologia. Forças produtivas. Trabalho, capital. Marx

Resumo

Objetiva-se neste artigo fornecer elementos teóricos para o debate sobre o caráter do trabalho de professores de universidades públicas que empreendem pesquisa científica aplicada. Para isso, faz-se uma breve análise histórica e contemporânea da relação entre produção, valorização do capital e ciência com base, respectivamente, nas proposições de Marx em sua teoria do valor e nos conceitos propostos por Chesnais de “externalidade” e “internalização das externalidades”. Argumenta-se sobre a necessidade de utilização da obra marxiana e de suas releituras para se compreender ontologicamente o papel da ciência e do trabalho do professor pesquisador em Ciência & Tecnologia no atual estágio da produção e desenvolvimento das forças produtivas do capital. Aponta-se para a imprescindibilidade da teoria do valor e da discussão da mundialização do capital para a problematização sobre o caráter produtivo ou improdutivo do trabalho imaterial hiperqualificado do professor pesquisador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Pinto e Silva, Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

Professor do Departamento de Educação e do PPGE UFSCar.

Leonardo Sacramento, Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

Mestrando do PPGE UFSCar.

Referências

ANTUNES, R; ALVES, G. As mutações do mundo do trabalho na era da mundialização do capital. Educação e Sociedade. Campinas. v.25, n.87, p. 335-351, maio/ago. 2004.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. Tradução de Silvana Finzi Foá. São Paulo: Xamã, 1996.

COSTA, E. A globalização e o capitalismo contemporâneo. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

HILFERDING, R. O capital financeiro. Tradução de Reinaldo Mestrinel. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

MARX, K. Manuscritos de 1861-1863: mais-valia relativa e acumulação. Tradução de Jesus R. Ranieri. Anexo de Marx e a técnica: um estudo dos manuscritos de 1861-1863. 1a Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

MARX, K. Capítulo VI (inédito de O Capital): resultados do processo de produção imediata. Tradução de Klaus Von Punchen. 2a Ed. São Paulo: Centauro, 2004.

MARX, K. O Capital: o processo de circulação do capital. Vol. II. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

MARX, K. O Capital: o processo global da produção capitalista. Vol. III. Tomo II. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1985.

MARX, K. O Capital: o processo de produção do capital. Vol. I. Tomo I. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1983a.

MARX, K. O Capital: o processo global da produção capitalista. Vol. III. Tomo I. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1983b.

MARX, K. Teorias da mais-valia: história crítica do pensamento econômico. Livro 4. Vol. I. Tradução de Reginaldo Sant’ana. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

ROMERO, D. Marx e a técnica: um estudo dos manuscritos de 1861-1863. 1a Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

Downloads

Como Citar

SILVA, E. P. e; SACRAMENTO, L. Mundialização do capital e ciência: elementos da teoria do valor de Marx para o debate sobre o trabalho do professor pesquisador em ciência & tecnologia. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 10, n. 39, p. 183–196, 2012. DOI: 10.20396/rho.v10i39.8639725. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639725. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos