Banner Portal
A “era tecnológica” entre a realidade e a fantasia: reflexões a partir dos conceitos de trabalho, educação e tecnologia em Marx
PDF

Palavras-chave

Era tecnológica. Filosofia da tecnologia. Trabalho e educação. Ciência e tecnologia. Determinismo tecnológico

Como Citar

LIMA FILHO, D. L. A “era tecnológica” entre a realidade e a fantasia: reflexões a partir dos conceitos de trabalho, educação e tecnologia em Marx. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 10, n. 38e, p. 83–92, 2012. DOI: 10.20396/rho.v10i38e.8639752. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639752. Acesso em: 5 mar. 2024.

Resumo

Este texto analisa o conceito de “era tecnológica”. É apropriado assumir estaterminologia? Quê pressupostos e conseqüências estariam aí implicados? Nossaargumentação será apresentada em três tópicos: no primeiro faremos algumasconsiderações preliminares sobre o objetivo desta discussão, considerando especialmente osentido amplo dos discursos sobre a tecnologia na atualidade; no segundo tópicoapresentaremos os referenciais utilizados no presente trabalho quando nos referimos aosconceitos de “era tecnológica”, de “realidade” e de “fantasia”; no terceiro tópico veremosas implicações desta abordagem, tendo como referência a articulação dos conceitos detrabalho, educação e tecnologia em Marx.
https://doi.org/10.20396/rho.v10i38e.8639752
PDF

Referências

BAUDRILLARD, J. The perfect crime. N. York, London. Verso, 1996.

BOLCHINI, Piero. Karl Marx: capital y tecnología. México, Terra Nova, 1980.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. São Paulo, Contraponto, 1997.

EAGLETON, Terry. As ilusões do pós-modernismo. São Paulo, Jorge Zahar, 1998.

FUKUYAMA, F. El fin de la historia y el último hombre. Barcelona, Planeta, 1992.

LIMA FILHO, D. L.; QUELUZ, G. L. A tecnologia e a educação tecnológica: elementos para uma sistematização conceitual. Revista Educação & Tecnologia, Belo Horizonte, v. 10, n.1, p. 19-28, jan/jun 2005.

LUKÁCS, G. O trabalho. Per uma ontologia dell ́essere sociale. V. 2, Roma, Riuniti, 1981.

LYOTARD, J. O pós-modernismo. Rio de Janeiro, José Olympio Ed., 1990.

MARCUSE, H. Tecnologia, guerra e fascismo. São Paulo, UNESP, 1999.

MARCUSE., H. La angustia de prometeo (25 tesis sobre técnica y sociedad). In: El Viejo Topo, n. 37,1979, Barcelona.

MARX, K. & Engels, F. Manifesto Comunista, São Paulo, Global, 1988.

MARX, Karl. Elementos Fundamentales para la Crítica de la Economia Politica (Grundisse). México, Siglo XXI, 1972.

MARX, Karl. Instruções aos delegados do Conselho Central Provisório. In: MARX & ENGELS. Textos sobre educação e ensino. São Paulo, Moraes, 1983 pp. 59-61.

MARX, Karl. O 18 brumário de Luís Bonaparte. In: MARX, K.; ENGELS, F. Textos, v. III. São Paulo, Edições Sociais, 1977.

MARX, Karl. O Capital, L. 1, v. 1, São Paulo, Difel, 1978.

MARX, Karl. O Capital, L. 2, v. 3, São Paulo, Difel, 1977a.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital. São Paulo, Boitempo, 2002.

PINTO, A. V. Entrevista. Revista de Cultura, n. 6, ano 64, Rio de Janeiro, Vozes, 1970.

PINTO, A. V. O conceito de tecnologia. Rio de Janeiro, Contraponto, 2v, 2005.

ROSSI, Paolo. Naufrágios sem espectador: A idéia de Progresso, São Paulo: UNESP, 2000.

ROSENBERG, N. Por dentro da caixa-preta: tecnologia e economia. Campinas, Unicamp, 2006.

SMITH, Merritt Roe & MARX, Leo. Does Technology Drive History?: The Dilemma of Technological Determinism, Cambridge: MIT Press, 1994.

WINNER, L. (1987). La balena y el reactor – una búsqueda de los límites en la era de la alta tecnología. Barcelona, Gedisa.

WOOD, E. A origem do capitalismo. São Paulo, Jorge Zahar, 2001.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.