Trabalho, educação e hegemonia nos anos 1930 e 1940 no Brasil análise a partir do IDORT

Autores

  • Eraldo Leme Batista Universidade Estadual de Campinas
  • Marcos Roberto Lima Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v10i38e.8639754

Palavras-chave:

IDORT. Hegemonia. Educação profissional

Resumo

Neste texto, analisamos o processo de fundação do IDORT1 (Instituto de OrganizaçãoRacional do Trabalho) e os objetivos propostos para esta instituição, tendo por pressupostoo entendimento de que com a criação deste Instituto, tornam-se mais explícitos conceitosreferentes à educação para o trabalho, educação profissional, uma vez que a RevistaIDORT, principal meio utilizado para divulgar o pensamento dos industriais paulistas noperíodo, apresentava claramente a sua ideologia, atribuindo à educação papel fundamentalcomo instrumento disciplinador dos trabalhadores. Ao analisar a critica realizada pordiferentes autores, procuramos a compreensão do processo que culminou na consolidaçãode um novo projeto societário não mais caracterizado pelo caráter agrário exportador, masque se realiza por de uma via de consolidação pelo alto, sem ruptura, marcada pela criaçãode uma racionalidade urbano industrial, mediante uma reforma caracterizada por seucaráter repressor, mas que buscava, sobretudo, impor-se como um novo consenso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eraldo Leme Batista, Universidade Estadual de Campinas

Pesquisador integrante do Grupo de Estudos Gramsci e Educação e Membro da RET.

Marcos Roberto Lima, Universidade Estadual de Campinas

Pesquisador integrante do Grupo de Estudos Gramsci e Educação.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Classe operária, sindicatos e partido no Brasil: Da revolução de 30 até a Aliança Nacional Libertadora, Cortez, São Paulo, 1980.

ANTONACCI, Maria Antonieta M. A Vitória da Razão? O IDORT e a Sociedade Paulista, Marco Zero, São Paulo, 1993.

BATISTA, Roberto Leme & GONZALEZ, Jorge Luiz Cammarano. Trabalho e Educação, Contradições do Capitalismo Global. Praxis, Londrina, 2006

BATISTA, Roberto Leme & ARAÚJO, Renan. Desafios do Trabalho, Capital e Luta de Classes no Século XXI, Praxis, Londrina, 2003.

BATISTA, Roberto Leme & TUMOLO, Paulo Sergio. Trabalho, Economia e Educação: Perspectivas do Capitalismo Global, Praxis, Londrina, 2008.

BATISTA, Eraldo L. & LIMA, Marcos R.. A ideologia da Educação Profissional no interior da CUT: das lutas sociais à concertação social dos anos dos anos 90, Revista RET no 4,

CAMPOS, Cristina Hebling. O Sonhar libertário: movimento operário nos anos de 1917 a 1921, Pontes, Campinas, 1988.

CUNHA, Luiz Antônio. O ensino de ofícios nos primórdios da industrialização, Unesp, São Paulo, 2005a.

CUNHA, Luiz Antônio. O ensino industrial na irradiação do industrialismo, Unesp, São Paulo, 2005b.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere, Vol.2, 4a edição, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira , 2006.

LIMA, Marcos R. As contribuições de Gramsci à critica das estratégias educativas do terceiro setor e seu novo canto da sereia em educação, Revista RET no 5

MARX, Karl. O Capital: critica da Economia Política. 3a edição, SP, Nova Cultural, 1988.

PICHELI, Valdir. O Idort enquanto proposta educacional no contexto de formação da hegemonia burguesa no Brasil (1930 – 1944), Tese Doutorado, FE/Unicamp, Campinas,1997.

RIBEIRO, Maria Luiza Santos. Historia da Educação Brasileira, A Organização Escolar, Autores Associados, Campinas, 2003.

ROLNIK, Raquel. São Paulo, início da industrialização: o espaço e a política, In: Kowarick, Lúcio: As Lutas Sociais e a cidade, Paz e terra, São Paulo, 1994.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. Historia da Educação no Brasil, Vozes, Rio de Janeiro, 2006.

TENCA, Álvaro. Razão e Vontade Política: O Idort e a grande industria nos anos 30, Dissertação (Mestrado), Unicamp, Campinas, 1987.

TENCA, Alvaro. Senhores dos trilhos; racionalização, trabalho e tempo livre nas narrativas de ex-alunos do curso de ferroviários da antiga paulista, São Paulo, Unesp, 2006.

WEINSTEIN, Bárbara. (Re)formação da classe trabalhadora no Brasil, 1920-1964, Cortez: CDAPH-IFAN, São Paulo, 2000.

VIANNA, Luiz Werneck. Liberalismo e Sindicato no Brasil, Paz e Terra, Rio de Janeiro, 1976.

Downloads

Como Citar

BATISTA, E. L.; LIMA, M. R. Trabalho, educação e hegemonia nos anos 1930 e 1940 no Brasil análise a partir do IDORT. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 10, n. 38e, p. 114–130, 2012. DOI: 10.20396/rho.v10i38e.8639754. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639754. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>