Banner Portal
Ensino secundário: a hegemonia do ensino académico
PDF

Palavras-chave

Ensino Secundário. Ensino Técnico. Educação capitalista

Como Citar

RODRIGUES, Liliana. Ensino secundário: a hegemonia do ensino académico. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 10, n. 38e, p. 191–205, 2012. DOI: 10.20396/rho.v10i38e.8639758. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639758. Acesso em: 24 jun. 2024.

Resumo

O ensino secundário tem por objectivos fundamentais o desenvolvimento do raciocínio, dareflexão e da curiosidade científica. Assenta ainda na facultação de contactos eexperiências com o mundo do trabalho e, como tal, procura favorecer a orientação eformação profissional dos jovens, através da preparação técnica e tecnológica, com vista àentrada no mundo do trabalho. Nesse sentido esse trabalho busca apresentar historicamenteo desenvolvimento do ensino secundário e sua hegemonia com o ensino acadêmico emPortugal e na Europa. Apresenta também que a diferenciação uniformizadora do ensinosecundário não passa de uma integração situada entre o cientismo e a publicidade. Serámais importante repensar modos de introdução do pensamento crítico no mundo do queinstruir para a função especializada no mercado de trabalho. É o momento em que aeducação capitalista se assume como adestramento. Quem melhor assegura os resultadosneste tirocínio é a ideologia. Por ela são construídos significados por conveniência política,social e económica.
https://doi.org/10.20396/rho.v10i38e.8639758
PDF

Referências

ALTHUSSER, L. (1974). Ideologia e Aparelhos Ideológicos do Estado. Lisboa: Ed. Presença

ALVES, M. J. (1999). Crises e Dilemas do Ensino Secundário – em busca de um novo paradigma. Porto: CRIAP – Ed. ASA

ALVES, M. J. (2000). O primeiro de todos os ofícios. Porto: CRIAP – Ed. ASA CORREIA, J. A. (1996). Sociologia da Educação Tecnológica. Lisboa: Universidade Aberta

CORREIA, M. A. (1995). Escolas profissionais: entre o mercado de trabalho e o mercado escolar – estudo de caso. (policopiado). Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação.

UNIVERSIDADE DO PORTO. (dissertação de mestrado).

GOODSON, F. I. (1997). A Construção Social do Currículo. Lisboa: Educa

GOODSON, F. I. (1999). Currículo: Teoria e História. Petrópolis: Ed.Vozes

GOODSON, F. I. (2001). O Currículo em mudança – estudos na construção social do currículo. Porto: Porto Ed.

SILVA, T. T. (1999). O Currículo Como Fetiche – a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Ed. Autêntica

SILVA, T. T. (2000). Teorias do Currículo, uma introdução crítica. Porto: Porto Ed.

SILVA, T. T. (org.) (1998). Alienígenas na sala de aula – uma introdução aos estudos culturais. Petrópolis: Ed. Vozes. 2a ed.

SILVA, T. T. (org.) (2000). O Sujeito da Educação – Estudos Foucaultianos.Petrópolis: Ed. Vozes. 4a ed.

SILVA, T. T. (org.). (2000). Identidade e diferença – a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Ed. Vozes

STOER, S., STOLEROFF, A. e CORREIA, A., (1990). O Novo Vocacionalismo na Política Educativa em Portugal e a Reconstrução da Lógica da Acumulação, Revista Crítica de Ciências Sociais, n.o 29.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.