Estranhamento e desumanização nas relações de trabalho na instituição universitária pública

  • Eduardo Pinto e Silva UFSCar
  • João dos Reis Silva Júnior UFSCar
Palavras-chave: Pós-graduação. Trabalho do professor. Avaliação heterônoma. Produtivismo acadêmico. Relações de trabalho

Resumo

Este texto analisa as implicações do modelo de avaliação heterônomo nas relações detrabalho de uma amostra de sete instituições federais de ensino da região sudeste.Considera que tal modelo se constitui no contexto da acumulação flexível e da progressivaimportância do trabalho imaterial no processo de valorização do capital. O trabalho doprofessor e as práticas universitárias tendem a se configurar, predominantemente, comoutilitárias, pragmáticas e competitivas. O produtivismo acadêmico e as relações de trabalhosão marcadas pelo individualismo e competitividade. Busca ainda desvendar o fetiche doprazer no trabalho acadêmico-científico, que se revela como processo de deterioração dasrelações de trabalho e de estranhamento em relação às objetivações do trabalhointensificado e precarizado do professor. As práticas avaliativas heterônomas tendem afazer com que as propriedades da atividade humano-genérica sejam uma possibilidadedemasiado limitada. Conclui que a ideologia do produtivismo acadêmico produzconseqüências prejudiciais à vida sócio-familiar e à saúde, assim como implica em umprocesso de desumanização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Pinto e Silva, UFSCar
Professor do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação da UFSCar.
João dos Reis Silva Júnior, UFSCar
Professor do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação da UFSCar.

Referências

BIANCHETTI, L; MACHADO, A. M. N. Trabalho docente no strictu sensu: publicar ou morrer?! In: FIDALGO, F; OLIVEIRA, M. A. M; FIDALGO, N. L. R. (orgs). A intensificação do trabalho docente: tecnologia e produtividade. Campinas, SP, Papirus, 2009.

BIANCHETTI, L; MACHADO, A. M. N. Reféns da produtividade: sobre produção do conhecimento, saúde dos professores e intensificação do trabalho na pós-graduação. Caxambu, MG: 30a Reunião Anual da Anped,Disponível em http://www.anped.org.br/reunioes/30ra/trabalhos/GT09-3503--Int.pdf. Acesso em dezembro de 2007.

BORGES, J. L. O outro, o mesmo. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2009.

DEJOURS, Christophe. A metodologia em psicopatologia do trabalho. In: LANCMAN, S., SZNELWAR, L. (orgs.). Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, parte I, cap.2, p.105-126, 2004.

DEJOURS, Christophe. Pour une clinique de la médiation entre psychanalyse et politique: la psychodynamique du travail. Paris: Bayard, 1993.

EMILIANO, N. Sociabilidades e adoecimento nas universidades: a saúde do trabalhador na Universidade Federal Fluminense. Niterói, RJ: Programa de Estudos Pós-Graduados em Política Social, Departamento de Serviço Social, Dissertação de Mestrado, 2008.

ENGELS. F. (1845). A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Global, 1985.

LA BOÉTIE, E. De. Discurso da servidão voluntária. 3.ed. São Paulo, SP: Brasiliense, 1986.

LUKÁCS, G. Trabalho (Tradução Ivo Tonet). Disponível em http://sergiolessa.com/Novaartigos_etallil.html. Acesso em 13 de abril de 2010.

PAGÉS. M. O poder das organizações. Rio de Janeiro: RJ: Atlas, 1986.

PELEGRINI, R. Discurso pedagógico da empresa. Campinas, SP: Faculdade de Educação da UNICAMP, Tese de Doutorado, 2010.

SARAMAGO, J. Ensaio sobre a cegueira. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 49a reimpressão. 2008.

SGUISSARDI, V. A universidade neoprofissional, heterônoma e competitiva. In: Universidade brasileira no século XXI: desafios do presente. São Paulo, SP: Cortez, cap.5, p.140-161, 2009.

SGUISSARDI, V.; SILVA JÚNIOR, J. dos R. O trabalho intensificado na Federais: pós-graduação e produtivismo acadêmico. São Paulo: Xamã, 2009.

SILVA, E. P. e; HELOANI, R. Gestão educacional e trabalho docente: aspectos socioinstitucionais e psicossociais dos processos de saúde-doença. Campinas, Revista HISTEDBR, n.33, p.207-227, mar. 2009.

SILVA JÚNIOR, J. dos R.; SGUISSARDI, V.; SILVA, E. P. e. Trabalho intensificado na universidade pública brasileira. Distrito Federal, Universidade e Sociedade, ano XIX, n.45, jan. 2010.

SILVA JÚNIOR, J. dos R; SILVA, E. P e. Carreira docente diante da atual configuração da pós-graduação. In: MANCEBO, D; SILVA JÙNIOR, J. dos R.; OLIVEIRA, J. F. de (orgs.). Reformas e políticas. São Paulo: Xamã, cap.8, p.189-222, 2008.

Como Citar
Silva, E. P. e, & Silva Júnior, J. dos R. (1). Estranhamento e desumanização nas relações de trabalho na instituição universitária pública. Revista HISTEDBR On-Line, 10(38e), 223-238. https://doi.org/10.20396/rho.v10i38e.8639760
Seção
Artigos