Academic life academic lifetrabalho docente nas universidades federais brasileiras

Autores

  • Idalice Ribeiro Silva Lima UFTM
  • Régia Cristina Oliveira UNIFESP
  • Maria Vieira Silva UFU

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v10i38e.8639761

Palavras-chave:

Trabalho docente. Psicopatologias do trabalho. Universidade

Resumo

Esta pesquisa interroga o modo como os professores vivenciam as mudanças no processode trabalho docente nas universidades federais brasileiras. Essas mutações decorrem dacomplexidade da vida contemporânea, principalmente no que concerne à transmutação dotrabalho em labor, nos termos de Arendt, que incide sensivelmente na qualidade de vida dehomens e mulheres em situação de trabalho não somente nas universidades, mas tambémem outros setores da sociedade. Trata-se de uma investigação centrada na constituição de sido professor universitário, que se afigura no animal laborans arendtiano, mediante areorganização do ensino superior no Brasil, e, consequentemente, a reconfiguração dotrabalho docente, orientada pela regulação “mundial” da educação claramente expressa noPlano Nacional de Educação (PNE). Alguns aspectos dessas mudanças indicam umaprecarização das condições de trabalho e vida desses professores, no que concerne ao seubem-estar no trabalho e fora dele, e, com a ascensão da meritocracia, uma culturanarcisismo e do comportamento produtivo, como demonstram os estudos de Lasch,Dejours, Sennet, Schwartz, Chauí e outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Idalice Ribeiro Silva Lima, UFTM

Professora Adjunta IV na Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Régia Cristina Oliveira, UNIFESP

Professora doutora da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, atuando na graduação e no Programa de Pós graduação em Estudos Culturais (mestrado).

Maria Vieira Silva, UFU

Professora Associada da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia

Referências

ANTUNES, R. As formas de padecimento no trabalho. Saúde e Sociedade. São Paulo, v.17, n.1, jan/mar, 2008. p.7-8.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho?: ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo: Cortez, 1995.

BARONI. Larissa L. Universidades resistem a adotar certificação de gestão: potencial de ISO 9.001 não é aproveitado pelo setor. Disponível em: http://www.universia.com.br/gestor/materia.jsp?materia=19685. Acesso em: 25 mai 2010.

BARROSO, João. O estado, a educação e a regulação das políticas públicas. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 26, n. 92, p. 725-751. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 24 abr. 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Tradução de Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

BAUMAN, Zygmunt. (2007). Vida líquida. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2007.

CHAUI, Marilena. Universidade operacional. Folha de São Paulo, São Paulo, 09 mai. 1999. Caderno Mais! p.3.

CHAUI, Marilena. Cultura e democracia: o discurso competente e outras falas. São Paulo: Ed. Moderna, 1981.

CANGUILHEM, G. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Forense Universitária. 2006.

DEJOURS, Christophe. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. Tradução de Ana Isabel Paraguay e Lúcia Leal Ferreira. 2 ed. São Paulo: Cortez/Oboré, 1987.

DEMAZIÈRE, D. La sociologie du chômage. Paris: Puf, 1995.

GORZ, A. Adeus ao proletariado. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

HERZLICH, C; ADAM, P. Sociologia da doença e da medicina. Bauru, SP: Edusc, 2001.

LASCH, Christopher. La culture du narcissisme. Paris: Éditons Climats, 2000.

OFFE, C. Trabalho, categoria chave da sociologia? Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, 1989.

SCHUGURENSKY, Daniel. Autonomía, heteronomía, y los dilemas de la education superior em la transition al siglo XXI: el caso de Canadá. In: GÓMEZ, Rodriguez (Org.). Reformas en los sistemas nacionales de educación superior . La Corunã: Netbiblo, 2001. p. 109-148.

SCHWARTZ, Y. Travail et philosophie: Convocations mutuelles. Toulouse: Octarès, 1992.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: consequências pessoais no trabalho no novo capitalismo. Tradução de Marcos Santarrita. 11 ed. Rio de Janeiro: Editora Record, 2006.

SILVA, C. A. F. A gestão de si na reinvenção das normas: práticas e subjetividade no trabalho. Saúde e Sociedade. São Paulo, v.17, n.1, jan/mar, 2008. p. 111-123.

WORLD BANK. Higher education: the lessons of experience. Washington, D.C.: The World Bank Group, 1994. (Series Development in Practice)

Downloads

Como Citar

LIMA, I. R. S.; OLIVEIRA, R. C.; SILVA, M. V. Academic life academic lifetrabalho docente nas universidades federais brasileiras. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 10, n. 38e, p. 239–250, 2012. DOI: 10.20396/rho.v10i38e.8639761. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639761. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos