Marx e a formação do homem

  • Mario Alighiero Manacorda Universidade de Pisa
Palavras-chave: Educação socialista. Omnilateralidade. Educação marxista

Resumo

Este artigo traz para a discussão a grande e fecunda tradição pedagógica que há no socialismo desde início do século XIX e, particularmente, as contribuições e reflexões de Karl Marx a este respeito. Manacorda soube extrair novas conclusões que ultrapassam as proposições de formação estreitas e unilaterais dos liberais e até mesmo dos socialistas utópicos, e propôs uma educação de outro tipo, que vincula trabalho e instrução, que seja financiada pelo Estado e que resguarde a importante e necessária independência tanto das intromissões do Estado como da Igreja. Nesta perspectiva, em Marx temos a defesa de uma formação omnilateral, que integra a ciência e a técnica ao desenvolvimento do homem em todas as suas dimensões e potencialidades, bem como, dos homens todos, superando as contradições e os antagonismos de classe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mario Alighiero Manacorda, Universidade de Pisa

Foi professor em liceus e institutos de magistério, tradutor e estudioso de literários e histórico-políticos, diretor da Edições Rinascita, colaborador de jornais e revistas como Rinascita, Società, Il Contemporaneo, Rassegna Sovietica, Studi Storici, Ulisses, Il Calendário Del Popolo e revistas pedagógicas como Voce della scuola democratica, Scuola e Constitucione e Reforma della scuola.

Como Citar
Manacorda, M. A. (1). Marx e a formação do homem. Revista HISTEDBR On-Line, 11(41e), 6-15. https://doi.org/10.20396/rho.v11i41e.8639891
Seção
Artigos