A formação de professores e o rendimento escolar: uma análise crítica

Autores

  • Marijane Zanotto UNIOESTE
  • Rosane Toebe Zen UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i41e.8639898

Palavras-chave:

Marxismo e educação. Formação de professores. Rendimento escolar

Resumo

O artigo tem como objetivo tecer um panorama da educação no município de Francisco Beltrão–PR sobre a formação de professores e o rendimento escolar nas séries iniciais do ensino fundamental da rede pública municipal no período de 1988 a 2006. Na metodologia utilizou-se de pesquisa empírica, realizada através de coleta de dados relativos ao rendimento escolar: matrícula, frequência, aprovação, reprovação e à qualificação docente. A análise dos dados coletados foi realizada no diálogo com autores que se situam na perspectiva crítica da educação, entre os quais: Dermeval Saviani, István Mészáros, Paulo Sergio Tumolo, José Claudinei Lombardi, Lizia Helena Nagel, Newton Duarte e Adolfo Sánches Vázquez. No que tange aos resultados da pesquisa, se identifica que no plano formal, a educação pública oferecida à população no município está assentada aparentemente numa situação que se avizinha da perfeição: grande parte dos professores está bem qualificada, os investimentos educacionais são cumpridos, a composição da educação no IDH do município está próxima do topo (0,918 na escala que vai até 1,0). Entretanto, a análise mais pormenorizada revela que a avaliação do rendimento escolar, pelos mecanismos externos a escola, como exemplo, o Saeb e a Prova Brasil, tem orientado o trabalho docente. Para atingir os resultados satisfatórios nos índices, as escolas relegam os seus projetos políticos-pedagógicos, voltando suas práticas às demandas emanadas destas avaliações externas. Compreende-se que a tarefa legal determinada pela Constituição Federal de 1988 no que refere à obrigação do Estado em garantir o acesso e a gratuidade ao ensino fundamental, e da LDB 9394/96, no que refere à qualificação profissional dos docentes da Educação Básica, vem se efetivando no município. Porém, vale considerar que melhorias nos índices quantitativos nem sempre revelam melhorias qualitativas na educação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marijane Zanotto, UNIOESTE

Professora Adjunta A da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE - Campus de Cascavel

Rosane Toebe Zen, UNIOESTE

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Membro do Grupo de Pesquisa Fundamentos em Serviço Social: Trabalho e Questão Social - UNIOESTE.

Referências

ALVES, Giovanni. Reestruturação produtiva, novas qualificações e empregabilidade. In: Dimensões da Reestruturação Produtiva – Ensaios de Sociologia do Trabalho. Londrina – PR, Editora Práxis, 2007.

BRASIL. CONSTITUÇÃO FEDERAL DE 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm. Acessado em 10/11/2009.

BRASIL. EMENDA CONSTITUCIONAL No 14, DE 12 DE SETEMBRO DE 1996. Modifica os arts. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao art. 60 do Ato das Disposições constitucionais Transitórias. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Emendas/Emc/emc14.htm. Acessado em 10/11/2009.

BRASIL. IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Consulta ao índice nacional e ao do município de Francisco Beltrão, 2007. Disponível em: http://ideb.inep.gov.br/Site/ Acessado em 10/11/2009.

BRASIL. LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Aprovada pela lei 9.393 em 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm.

DUARTE, Newton. As pedagogias do “aprender a aprender” e algumas ilusões da assim chamada sociedade do conhecimento. Revista Brasileira de Educação. Set/dez. n. 018. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. São Paulo, 2001. p. 35-40.

FRANCISCO BELTRÃO. Secretaria Municipal de Educação. Plano Municipal de Educação. Aprovado pela Lei N° 3336/2007, em 19 de abril de 2007.

IPARDES - Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Caderno Estatístico: Município de Francisco Beltrão. Outubro de 2009. Disponível em: http://www.ipardes.gov.br/cadernos/Montapdf.php?Municipio=85600. Acessado em: 09/11/2009.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5. ed. Goiânia; Alternativa, 2004.

LOMBARDI, J. C.; NASCIMENTO, M. I. M. (orgs.). Fontes, História e Historiografia da Educação. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR; Curitiba, PR: PUCPR; Palmas, PR: UNICS; Ponta Grossa, PR: UEPG, 2004. p. 3 – 12.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

NAGEL, Lizia Helena. Avaliação, sociedade e escola: fundamentos para reflexão. Curitiba, Secretaria de Estado da Educação – SEED/PR, 1985.

SAVIANI, Dermeval. Os desafios da educação pública na sociedade de classes. In: ORSO, P.J. ( Org.). Educação, sociedade de classes e reformas universitárias. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

BRASIL. História das ideias pedagógicas no Brasil. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

BRASIL. O choque teórico da politecnia. Revista Trabalho, Educação e Saúde. 1 (1): 131-152. 2003.

TUMOLO, Paulo Sergio; FONTANA, Klalter Bez. Trabalho docente e capitalismo: um estudo crítico da produção acadêmica da década de 1990. In.: Revista Educação e Sociedade, vol. 29, num. 102, jan-abr, 2008, pp. 159-180.

VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da Práxis. 1 ed. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales – CLACSO; São Paulo: Expressão Popular, Brasil, 2007 (Traducido por María Encarnación Moya).

ZANARDINI, Isaura Monica S. A reforma do Estado e da Educação no contexto da ideologia da pós-modernidade. Revista Perspectiva. v.25. p.245 – 270. Florianópolis, 2007.

Downloads

Como Citar

ZANOTTO, M.; ZEN, R. T. A formação de professores e o rendimento escolar: uma análise crítica. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 41e, p. 103–115, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i41e.8639898. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639898. Acesso em: 18 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos