Banner Portal
A formação de professores e o rendimento escolar: uma análise crítica
PDF

Palavras-chave

Marxismo e educação. Formação de professores. Rendimento escolar

Como Citar

ZANOTTO, Marijane; ZEN, Rosane Toebe. A formação de professores e o rendimento escolar: uma análise crítica. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 41e, p. 103–115, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i41e.8639898. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639898. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

O artigo tem como objetivo tecer um panorama da educação no município de Francisco Beltrão–PR sobre a formação de professores e o rendimento escolar nas séries iniciais do ensino fundamental da rede pública municipal no período de 1988 a 2006. Na metodologia utilizou-se de pesquisa empírica, realizada através de coleta de dados relativos ao rendimento escolar: matrícula, frequência, aprovação, reprovação e à qualificação docente. A análise dos dados coletados foi realizada no diálogo com autores que se situam na perspectiva crítica da educação, entre os quais: Dermeval Saviani, István Mészáros, Paulo Sergio Tumolo, José Claudinei Lombardi, Lizia Helena Nagel, Newton Duarte e Adolfo Sánches Vázquez. No que tange aos resultados da pesquisa, se identifica que no plano formal, a educação pública oferecida à população no município está assentada aparentemente numa situação que se avizinha da perfeição: grande parte dos professores está bem qualificada, os investimentos educacionais são cumpridos, a composição da educação no IDH do município está próxima do topo (0,918 na escala que vai até 1,0). Entretanto, a análise mais pormenorizada revela que a avaliação do rendimento escolar, pelos mecanismos externos a escola, como exemplo, o Saeb e a Prova Brasil, tem orientado o trabalho docente. Para atingir os resultados satisfatórios nos índices, as escolas relegam os seus projetos políticos-pedagógicos, voltando suas práticas às demandas emanadas destas avaliações externas. Compreende-se que a tarefa legal determinada pela Constituição Federal de 1988 no que refere à obrigação do Estado em garantir o acesso e a gratuidade ao ensino fundamental, e da LDB 9394/96, no que refere à qualificação profissional dos docentes da Educação Básica, vem se efetivando no município. Porém, vale considerar que melhorias nos índices quantitativos nem sempre revelam melhorias qualitativas na educação.

 

https://doi.org/10.20396/rho.v11i41e.8639898
PDF

Referências

ALVES, Giovanni. Reestruturação produtiva, novas qualificações e empregabilidade. In: Dimensões da Reestruturação Produtiva – Ensaios de Sociologia do Trabalho. Londrina – PR, Editora Práxis, 2007.

BRASIL. CONSTITUÇÃO FEDERAL DE 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm. Acessado em 10/11/2009.

BRASIL. EMENDA CONSTITUCIONAL No 14, DE 12 DE SETEMBRO DE 1996. Modifica os arts. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao art. 60 do Ato das Disposições constitucionais Transitórias. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Emendas/Emc/emc14.htm. Acessado em 10/11/2009.

BRASIL. IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Consulta ao índice nacional e ao do município de Francisco Beltrão, 2007. Disponível em: http://ideb.inep.gov.br/Site/ Acessado em 10/11/2009.

BRASIL. LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Aprovada pela lei 9.393 em 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm.

DUARTE, Newton. As pedagogias do “aprender a aprender” e algumas ilusões da assim chamada sociedade do conhecimento. Revista Brasileira de Educação. Set/dez. n. 018. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. São Paulo, 2001. p. 35-40.

FRANCISCO BELTRÃO. Secretaria Municipal de Educação. Plano Municipal de Educação. Aprovado pela Lei N° 3336/2007, em 19 de abril de 2007.

IPARDES - Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Caderno Estatístico: Município de Francisco Beltrão. Outubro de 2009. Disponível em: http://www.ipardes.gov.br/cadernos/Montapdf.php?Municipio=85600. Acessado em: 09/11/2009.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5. ed. Goiânia; Alternativa, 2004.

LOMBARDI, J. C.; NASCIMENTO, M. I. M. (orgs.). Fontes, História e Historiografia da Educação. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR; Curitiba, PR: PUCPR; Palmas, PR: UNICS; Ponta Grossa, PR: UEPG, 2004. p. 3 – 12.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

NAGEL, Lizia Helena. Avaliação, sociedade e escola: fundamentos para reflexão. Curitiba, Secretaria de Estado da Educação – SEED/PR, 1985.

SAVIANI, Dermeval. Os desafios da educação pública na sociedade de classes. In: ORSO, P.J. ( Org.). Educação, sociedade de classes e reformas universitárias. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

BRASIL. História das ideias pedagógicas no Brasil. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

BRASIL. O choque teórico da politecnia. Revista Trabalho, Educação e Saúde. 1 (1): 131-152. 2003.

TUMOLO, Paulo Sergio; FONTANA, Klalter Bez. Trabalho docente e capitalismo: um estudo crítico da produção acadêmica da década de 1990. In.: Revista Educação e Sociedade, vol. 29, num. 102, jan-abr, 2008, pp. 159-180.

VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da Práxis. 1 ed. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales – CLACSO; São Paulo: Expressão Popular, Brasil, 2007 (Traducido por María Encarnación Moya).

ZANARDINI, Isaura Monica S. A reforma do Estado e da Educação no contexto da ideologia da pós-modernidade. Revista Perspectiva. v.25. p.245 – 270. Florianópolis, 2007.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.