Banner Portal
A renovação escolar: ditos e significados em João Craveiro Costa
PDF

Palavras-chave

João Craveiro Costa. Renovação Escolar. História da Educação Alagoana

Como Citar

MARTINS, Iane Campos; DIÓGENES, Elione Maria Nogueira. A renovação escolar: ditos e significados em João Craveiro Costa. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 53, p. 414–425, 2014. DOI: 10.20396/rho.v13i53.8640213. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640213. Acesso em: 16 abr. 2024.

Resumo

Abordamos aqui, a concepção pedagógica de João Craveiro Costa, intelectual alagoano, que tem como fonte histórica o livro “Instrução Pública e Instituições Culturais de Alagoas” (1931), organizado para atender a solicitação do ministro da Educação e Saúde Pública, Francisco Campos, no período compreendido entre 1930 a 1934 (efervescência política no Brasil). Depois de realizada a pesquisa, destacamos como narrativa conclusiva [que: 1) a adoção de novos métodos por João Craveiro Costa, baseados nos princípios da Escola Nova para o ensino da escola primária, foi mais acentuado no Grupo Escolar Pedro II; 2) esse intelectual revelou-se um estudioso crítico e atuante contra a escolarização livresca e bacharelesca porque esta se dirigia em prepara a elite dirigente para exercer o “mando”; 3) a escolarização elitista contrapunha-se aos anseios das classes subalternizadas, a saber: cortadores de cana, cozinheiras, carroceiros, pescadores, artífices, camponeses, soldados, enfim, o povo pobre alagoano; 4) João Craveiro Costa defendia uma escola pública, gratuita e democrática, com foco no trabalho, e, 5) a escola precisava romper com o ensino de conteúdos vazios e sem relação com o trabalho. Em suma: precisava formar o indivíduo para as funções práticas da vida moderna.

https://doi.org/10.20396/rho.v13i53.8640213
PDF

Referências

AZEVEDO, Fernando de. A transmissão da Cultura. São Paulo, Companhia Melhoramentos de São Paulo, 1976.

BLOCH, Marc Leolpold Benjamim. Apologia da História ou O ofício de historiador. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 2001.

COSTA, João Craveiro. Instrução Pública e Instituições Culturais de Alagoas & Outros Ensaios. Maceió, Edufal, 2011.

COSTA, João Craveiro. O Visconde de Sinibu- sua vida e sua atuação na política nacional. Disponível em: http://www.brasiliana.com.br/obras/o-visconde-de-sinimbu-sua-vida-e-sua-atuacao-na-politica-nacional/pagina/11. Acesso em 26 de janeiro de 2013.

COSTA, João Craveiro. A moderna concepção da escola. Jornal de Alagoas, Maceió, 29 de janeiro de 1930.

COSTA, João Craveiro. Caça ao diploma. A Notícia. Maceió, 19 de maio de 1931.

COSTA, João Craveiro. Escola Mista, Revista de Ensino. Maceió, anno V, n. 25 p.77-78, abril-maio, 1931.

CLAPARÈD, Edouard. A Escola sob Medida e estudos complementares sobre Claparèd e sua doutrina, por Jean Piaget- Louis Meylan – Pierre Bovet. Rio de Janeiro. Editora Fundo de Cultura, 1959.

DANTAS, Mercedes. A Escola Activa. Revista de Ensino. Maceió, anno IV, p.4, março-abril, 1930.

DURKHEIM, Emile. A Evolução Pedagógica. Porto Alegre, Artes Médicas, 1995.

FERNANDES, Florestan. A Revolução Burguesa no Brasil. Ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

HOBSHAWM, Eric. ERA DOS EXTREMOS: o breve século XX - 1914-1991. Tradução Marcos Santarrita; revisão técnica Maria Célia Paoli. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MACIEL, Aurino. A Educação em Alagoas. A Notícia. Maceió, 1931.

MELO, Isaac. O legado de Craveiro Costa ao Acre antigo. Disponível em: http://almaacreana.blogspot.com. Acesso em: 02 de janeiro de 2013.

SILVEIRA, Paulo de Castro. Craveiro Costa. Maceió, Sergasa, 1983.

VEIGA, Cynthia Greive. História da Educação. São Paulo, Ática, 2007.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.