Caminhos e (des)caminhos da gestão democrática da escola publica: obstáculos, resistências e perspectivas para a democratização dos conselhos escolares

Autores

  • Celso Luiz Aparecido Conti UFSCar
  • Maria Cecília Luiz UFSCar
  • Sandra Aparecida Riscal Universidade Federal de São Carlos UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i51.8640278

Palavras-chave:

Conselhos de escola. Gestão democrática. Democratização da escola publica

Resumo

O presente artigo trata da gênese, forma, desenvolvimento e organização dos conselhos escolares. O estudo tem caráter histórico-político e o material de analise consistiu da produção historiográfica e bibliográfica produzida sobre o tema nos últimos vinte anos. Para a elaboração deste texto contamos com o aporte teórico dos seguintes autores, cujos trabalhos são dedicados ao estudos dos conselhos escolares, Abranches (2003);Andrade (2002); Aguiar (2008) Ciseski(2002); Benevides (2000); Bordignon e Gracindo (2000); Bruno (2002); Campos (1991) Cury (2000); Dourado (2004);Ferreira e Aguiar (2000); Krawczyk (1999);Luiz ( 2010a), ( 2010b ) ;Oliveira (2000)  Paro, (2001), (2003); Riscal e Gandini (2002); Riscal ( 2009), (2010); Werle (2003 ). O estudo permitiu constatar que as lutas sociais, que levaram a introdução da gestão democrática na escola pública, criaram a expectativa de uma mudança nas relações de poder no cotidiano da escola, por meio da criação conselhos escolares participativos. A resistência de docentes e dirigentes escolares à dispositivos burocráticos e inócuos, incapazes de atender às reivindicações de democratização, levaram ao descrédito da população e em decorrência ao seu afastamento da gestão da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celso Luiz Aparecido Conti, UFSCar

Professor do Departamento de Educação- DEd e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos (UFCar).

Maria Cecília Luiz, UFSCar

Professora do Departamento de Educação- DEd e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos (UFCar).

Sandra Aparecida Riscal, Universidade Federal de São Carlos UFSCar

Doutora em Educação pela UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas); professora do Departamento de Educação  e do programa do pós-graduação em educação da UFSCar

Referências

ABRANCHES, M. Colegiado escolar: espaço de participação da comunidade.São Paulo: Cortez, 2003.

AGUIAR, M.A. Gestão da educação básica e o fortalecimento dos Conselhos Escolares in Educar, Curitiba, n. 31, p. 129-144, 2008. Editora UFPR

ANDRADE, D. (org.). Política e Gestão da Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

AREDES, A. P. J. As políticas públicas que originaram as instâncias pró-democráticas de participação no estado de São Paulo ,ORG & DEMO, UNESP: Marilia /l.3, p.77-88, 2002

AUTHIER, D. A esquerda alemã (1918-1920). Porto, Afrontamento, 1975.

BAHIA, Luiz Henrique Nunes. O poder do clientelismo – raízes e fundamentos da troca política. R.J.: Renovar, 2003.

BARROSO, J. O estudo da escola. Porto: Ed. Porto. 1996.

BENEVIDES, M.V. M. Educação para a democracia, in Lua Nova no.38 São Paulo Dezembro, 1996, disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S0102-64451996000200011 acesso 05/2013

BENEVIDES, M.V. M. O que é formação para a cidadania? Entrevista a Silvio Caccia Bava em jan. 2000. Disponível emhttp://pt.scribd.com/doc/56291685/o-que-e-formacao-para-cidadania Acesso em:12/04/2013.

BORDIGNON, Genuíno e GRACINDO, Regina Vinhaes. Gestão da Educação: município e escola. In: FERREIRA, N. S. e AGUIAR, M. A. (Orgs.) Gestão da Educação: impasses, perspectivas e compromissos, São Paulo, Cortez, 2000.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Promulgada em 5/10/1998.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei n. 9394/1996. Disponível em: www.mec.gov.br/lrgis/default.sthm. Acesso em: 30/3/2006.

BRASIL, MINISTÈRIO DA EDUCAÇÃO, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA, Conselho escolares, Gestão democrática da educação e escolha de diretores, Programa Nacional de fortalecimento dos conselhos escolares, Brasília , MEC, SEB, Novembro de 2004.

BRUNO,L. Onde procurar o democrático? In: ANDRADE, D. (org) Política e Gestão da Educação Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

CAMPOS, M. M.M. As lutas sociais e a educação. In Cadernos de Pesquisa, no. 79, p.56-74, nov. 1991.

CURY, Carlos R. Jamil. Os conselhos de educação e a gestão dos sistemas. In: FERREIRA, N. S.C.; AGUIAR, M. A. (orgs.). Gestão da educação:impasses, perspectivas e compromissos. São Paulo: Cortez, 2000.

CISESKI, A.A. Aceita um Conselho? Teoria e pratica da gestão participativa na escola pública. Dissertação de Mestrado, FEUSP,1997

CISESKI, A.A. Aceita um Conselho?Como Organizar o Colegiado Escolar. S.P.:Cortez , 2002

DEBRUN, Michel. A conciliação e outras estratégias. S. P.:Brasliliense,1983.

DOURADO, Luiz F. et al. Conselho Escolar, gestão democrática da educação e escolha do diretor. Brasília: MEC/SEB, 2004

GOHN, M. G. Movimentos Sociais e Educacăo . Săo Paulo, Cortez, 1992

GOHN, M. G. Conselhos gestores e participação sociopolítica.São Paulo: Cortez , 2001.

GETZLER, I. Outubro de 1917, o debate marxista sobre a revolução na Rússia. In Hobsbawm, Eric, História do Marxismo, Vol. 5 . pp25-74. R.J.: 1985, Paz e Terra

GRAMSCI, A.; BORDIGA, A. Conselhos de fábrica. São Paulo: Brasiliense, 1981.

KRAWCZYK, N . A gestão escolar: Um campo minado... Análise das propostas de 11 municípios brasileiros in Educação e Sociedade, vol.20 n.67 Campinas Agosto. 1999

LUIZ, M.C. SILVA, A.L. ; GOMES, R.M. Indicadores de funcionamento do conselho escolar em alguns municípios paulistas. In LUIZ, M. C. (org.) Conselho Escolar, algumas concepções e propostas de ação. S.P.: Xamã , 2010a

LUIZ, M.C. SILVA, A.L. ; GOMES, R.M. Algumas reflexões sobre a prática da gestão democrática na cultura e organização escolar. In Revista Eletrônica de Educação , v. 4 n. 2, nov. 2010 b disponível in http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/viewFile/174/100 aceso abril 2013.

MAFESSOLI, M. O conhecimento comum. Porto Alegre:Sulina Ed.2007.

MARTINS, A. M. Autonomia e Educação : A história de um conceito, in Cadernos de Pesquisa, n. 115, março/ 2002 p. 207-232, março/ 2002

MULLER, P.; SUREL, Y. A análise das políticas públicas. Pelotas: Educat, 2002.

OLIVEIRA,D.A;ROSAR,M.F.F.B.,.: Política e Gestão da Educação. B.H,:Autêntica, 2002.

PARO, V. H. Escritos sobre Educação. São Paulo: Xamã, 2001

PARO, V. H. Gestão democrática da escola pública. 3. ed. 11. imp. São Paulo: Ática, 2006.

RISCAL, S.A.;GANDINI, R.P.C. A gestão da educação como setor público não estatal e a transição para o estado fiscal no Brasil, in OLIVEIRA,D.A ; ROSAR,M.F.F.B.,.: Política e Gestão da Educação. B.H,:Autêntica, 2002.

RISCAL, S.A. A Gestão Escolar no cotidiano da escola. São Carlos : Ed.UFSCar, 2009

RISCAL, S.A. Considerações sobre o conselho escolar e seu papel mediador e conciliador. In LUIZ, M. C. (org.) Conselho Escolar, algumas concepções e propostas de ação. S.P.: Xamã , 2010

ROTOLO, Tatiana de M. S. O Socialismo Democrático segundo Rosa Luxemburg. Dissertação de Mestrado. FFLCH-USP, 2007

SÃO PAULO, Governo do Estado. Decreto 10623/77 de 26 de outubro de 1977 Aprova o Regimento Comum das Escolas Estaduais de 1o Grau e dá providências correlatas – disponível em http://governo-sp.jusbrasil.com.br/legislacao/211193/decreto-10623-77# Acesso em 23 de junho de 2013

SÃO PAULO , Governo do Estado - Lei Complementar no 375, de 19 de dezembro de 1984, Altera disposições da Lei Complementar no 201, de 9 de novembro de 1978 . Disponível em :http://governo-sp.jusbrasil.com.br/legislacao/195676/lei-complementar-375-84. Acesso em 23 de junho de 2013

SÃO PAULO, Governo do Estado - Lei Complementar No 444, de 27 de Dezembro de 1985 - Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Paulista e dá providências correlatas. Publicada no DOE-I 31/12/1985, p. 1. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei%20complementar/1985/lei%20complementar%20n.444,%20de%2027.12.1985.htm. Acesso 06 de junho de 2013.

SPOSITO, M.P. O povo vai ŕ escola: a luta popular pela expansão do ensino público. São Paulo, Loyola, 1984.

SPOSITO, M.P. A ilusão fecunda: a luta por educação nos movimentos populares. Tese de Doutorado. São Paulo, FE-USP, 1988.

SPOSITO, M.P. Redefinido a Participação Popular na Escola. In: Cadernos do CEDI. São Paulo, n. 19, pp.61-67, jan. 1989.

SPOSITO, M.P. Educação, gestão democrática e participação popular. Educação e Realidade. Porto Alegre, n. 15, v. 1, p. 52-56, Jan./Jun. 1990.

TRATENBERG, M. A revolução Russa. S.P.: Editora Unesp, 2004

UNESCO. La Autogestión en los sistemas educativos. Paris,: Unesco, 1981.

WERLE, F. O. C. Conselhos escolares: implicações na gestão da escola básica. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

Downloads

Publicado

2013-09-20

Como Citar

CONTI, C. L. A.; LUIZ, M. C.; RISCAL, S. A. Caminhos e (des)caminhos da gestão democrática da escola publica: obstáculos, resistências e perspectivas para a democratização dos conselhos escolares. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 51, p. 279–302, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i51.8640278. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640278. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos