A busca da historicidade da vida na pesquisa sobre o ensino secundário brasileiro: entre memória e história oral

Autores

  • Décio Gatti Júnior Universidade Federal de Uberlândia
  • Giseli Cristina do Vale Gatti Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i51.8640282

Palavras-chave:

Historiografia. Memória. História Oral

Resumo

Trata-se de uma reflexão teórico-metodológica a respeito da pesquisa em História da Educação, com ênfase sobre o ensino secundário brasileiro, por meio da observação das relações entre finalidades ideais e práticas educativas, buscando a forma como os indivíduos compreenderam e agiram no mundo histórico-educativo que habitaram. Metodologicamente, o recurso a História Oral pode contribuir para dar vida a acontecimentos que por vezes são relatados nos documentos manuscritos, escritos e iconográficos que restam do passado, com o exame de questões que transcendem as regras determinadas pelos poderes constituídos, mas que estão contidas na forma particular como docentes e discentes efetivaram suas práticas, sua vida cotidiana, servindo-se dos recursos próprios e dos interesses que possuíam a época. Imagens do lugar são sempre úteis e ajudam a nos colocar na cena, ainda que as escolhas daquilo que se registra sejam quase sempre administradas pelo poder estabelecido e pelos interesses de propaganda. Todavia, ao cotejar documentos que restaram do passado e imagens que se produziram naquela época, com aquilo que os indivíduos puderam memorizar, por meio da recolha de valiosos depoimentos, é algo que poderá possibilitar uma análise mais abrangente, na direção de cotejar às finalidades estabelecidas à realidade das práticas escolares vivenciadas, neste caso particular, em relação ao ensino secundário brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Décio Gatti Júnior, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Uberlândia (PUC-SP), com estágio de pós-doutorado concluído na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Giseli Cristina do Vale Gatti, Universidade Federal de Uberlândia

Doutora em Educação, com estágio de pós-doutorado concluído na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Uberaba (UNIUBE). Professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFU.

Referências

BUBER, Martin. Eu e Tu. Tradução, introdução e notas de Newton Aquiles Von Zuben. 9a. edição. São Paulo: Centauro. 2004. 152p.

DILTHEY, Wilhelm. II. A compreensão de outras pessoas e as suas manifestações vitais. In: A construção do mundo histórico nas ciências humanas. Tradução de Marco Casanova. Clássicos UNESP. São Paulo: Editora UNESP. 2010. 346p.

FERRY, Luc. Aprender a viver: filosofia para os novos tempos. Tradução de Vera Lucia dos Reis. Rio de Janeiro: Objetiva. 2007. 302p.

GATTI, Giseli Cristina do Vale. Tempo de Cidade, Lugar de Escola: dimensões do ensino secundário no Gymnásio Mineiro Uberlândia (1929-1950). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia. 2010.

JULIA, Dominique. Educação. In: BURGUIÈRE, André (Org.) Dicionário das Ciências Históricas. Tradução de Henrique de Araujo Mesquita. Rio de Janeiro: Imago Ed. 1993. p. 264-74.

REIS, José Carlos Reis. Dilthey e o historicismo, a redescoberta da história. In: História & Teoria: historicismo, modernidade, temporalidade e verdade. 3a. ed. Rio de Janeiro: Editora da FGV. 2006. p. 207-46.

TODOROV, Tzvetan. A conquista da América: a questão do outro. Tradução de Beatriz Perrone Moisés. 2a. ed. São Paulo: Martins Fontes. 1988. 263p.

VON ZUBEN, Newton Aquiles. Martin Buber e a Nostalgia de um Mundo Novo. Reflexão. Pontifícia Universidade Católica de Campinas. n. 32. maio/agosto 1985. Disponível em http://www.fae.unicamp.br/vonzuben/nostalg.html. Acesso: 20 jun. 2012.

Jornais de época

O Repórter – 05/09/42

O Repórter – 12/09/42

Depoimentos

Isolina Cupertino – Depoimentos colhidos por Giseli C. V. Gatti, em 2000 e em 2008.

Luiz Alberto Garcia – Depoimento colhido por Giseli C. V. Gatti, em 2000.

Maria Oranides Crosara – Depoimento colhido por Giseli C. V. Gatti, em 2000.

Moacir Franco – Depoimento colhido por Giseli C. V. Gatti, em 2000 e concedido ao jornal O Correio, com publicação em 22/06/2005.

Sônia Borges Miranda Vieira – Depoimento colhido por Geraldo Inácio Filho, em 1999.

Paulo Ferolla – Depoimento colhido por Giseli C. V. Gatti, em 2000.

Rondon Pacheco – Depoimento colhido por Giseli C. V. Gatti, em 2000 e pelo Museu da Pessoa/Instituto Algar, s/d.

Downloads

Como Citar

GATTI JÚNIOR, D.; GATTI, G. C. do V. A busca da historicidade da vida na pesquisa sobre o ensino secundário brasileiro: entre memória e história oral. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 51, p. 360–372, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i51.8640282. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640282. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos