Banner Portal
A educação escolar rural no estado de São Paulo entre 1890 e 1970: breve discussão sobre o ruralismo pedagógico
PDF

Palavras-chave

Escolas rurais. Estado de São Paulo. Ruralismo Pedagógico

Como Citar

BASSO, Jaqueline Daniela; BEZERRA NETO, Luiz. A educação escolar rural no estado de São Paulo entre 1890 e 1970: breve discussão sobre o ruralismo pedagógico. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 50, p. 63–76, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i50.8640294. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640294. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

Este trabalho surge a partir de uma pesquisa realizada como parte da dissertação sobre asescolas no campo e as salas multisseriadas no Estado de São Paulo, apresentada aoPrograma de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos e deoutra sobre concepção de educação e ensino rural no Estado de São Paulo, com apoio daFAPESP. Pretendemos neste trabalho realizar uma discussão acerca da educação escolarrural no Estado de São Paulo entre os anos de 1890, (período em que aconteceu a primeirareforma educacional republicana neste Estado), e a década de 1970, momento em que aindustrialização desviava as atenções governamentais do meio rural para as cidades.Assim, buscaremos discutir o processo histórico de expansão da educação escolar,sobretudo no campo, bem como a influência do ruralismo pedagógico neste processo.
https://doi.org/10.20396/rho.v13i50.8640294
PDF

Referências

ANDRADE, Márcia Regina; DI PIERRO, Maria Clara. Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária em perspectiva: dados básicos para uma avaliação. São Paulo: Ação Educativa, 2004. 82 p. Disponível em: http://www.bdae.org.br/dspace/bitstream/123456789/2311/1/ensaio_introdutoriopronera.pdf Acesso em: 29 de maio de 2012.

ANTUNHA, Heládio César Gonçalves. Instrução Pública no Estado de São Paulo: A Reforma de 1920. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1976. 297p.

BEZERRA NETO, Luiz. Avanços e retrocessos da educação rural no Brasil. 2003. 221p. Tese (Doutorado em Educação)- Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

CARVALHO, José Murilo de. Mandonismo, Coronelismo, Clientelismo: uma discussão. Dados, vol. 40, n. 2. Rio de Janeiro, 1997. s.p. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0011-52581997000200003&script=sci_arttext Acesso em: 11 de dezembro de 2012.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Cidadãos Analphabetos: propostas e realidade do ensino rural em São Paulo na 1a República. Caderno de Pesquisas, n. 71. São Paulo: 1989. pp. 5-19

GRAMSCI, Antonio. A organização da Escola e da Cultura in: Os Intelectuais e a Organização da Cultura. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968. pp. 117- 139. Coleção Perspectivas do homem, v. 48, Série Filosofia.

KOLLING, Edgar Jorge; NÉRY, Israel José; MOLINA, Mônica Castagna. Por uma educação básica do campo. Brasília: Fundação Universidade de Brasília, 1999. Vol. I. 95p.

LEX, Ary. Biologia Educacional: para uso das escolas normais, institutos de educação e faculdades de filosofia. 14a ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1973. 277p.

MENUCCI, Sud. Discursos e conferências ruralistas. São Paulo: s. ed., 1946. 223p.

SAVIANI, Dermeval. História das Ideias Pedagógicas no Brasil. 2aed. Campinas: Autores Associados, 2008. 474p.

SOUZA, Rosa Fátima de. Alicerces da pátria: história da escola primária no Estado de São Paulo (1890- 1976). Campinas, SP: Mercado das Letras, 2009. 407p.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.