Afirmação étnica e educação escolar indígena do povo Munduruku de Marituba (Belterra-Pará)

  • Anselmo Alencar Colares UFOPA
Palavras-chave: Educação indígena. Recriação de identidade. Escola diferenciada

Resumo

O artigo trata de educação escolar indígena na Aldeia de Marituba (Município de Belterra,Pará), constituída por cerca de trinta famílias que reivindicam a demarcação de suas terras,após terem sido praticamente expulsas de onde moravam durante a criação da FlorestaNacional do Tapajós. Considerando que a Constituição Federal, a LDB e vários outrosdispositivos legais garantem a educação diferenciada para os indígenas, buscou-se entendera concretização deste direito para um grupo que precisou recriar sua identidade, apósdécadas de quase total integração com a cultura não indígena, num processo intencional deaculturação dos indígenas à vida regional. Na luta pela permanência em suas terras, osmembros da comunidade tiveram outros aprendizados, entre os quais o de que poderiamser reconhecidos como indígenas, tais como seus antepassados da etnia Munduruku. Apesquisa foi realizada a partir de visitas in loco, quando se realizaram rodas de conversacom membros da comunidade e, depois, aplicação de um instrumento de coleta deinformações mais específicas para os alunos indígenas. Os resultados demonstram que aescola existente, apesar de considerada indígena pela Secretaria Municipal de Educação epela Secretaria Estadual de Educação, de fato não atende aos requisitos essenciais quecaracterizam esta modalidade de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anselmo Alencar Colares, UFOPA
Professor efetivo da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), na categoria Associado II.

Referências

BANIWA, Gersem. O Índio brasileiro: o que você precisa sobre os povos indígenas no Brasil. Coleção educação para todos. Brasília: MEC/Secad; LACED/Museu Nacional, 2006.

BANIWA, Gersem. Educação escolar indígena: estado e movimentos sociais. In: Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade. Salvador, v. 19, n 33, jan-jun 2010 [p. 35-49].

BARRETTO, Henyo T. Da Nação ao planeta através da natureza: uma abordagem antropológica das unidades de conservação de proteção integral na Amazônia brasileira. Tese (Doutorado em Antropologia). São Paulo: USP, 2001.

BARTOLOMÉ, Meliá A. As etnogêneses: velhos atores e novos papéis no cenário cultural e político. Mana: Estudos de Antropologia Social, Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, v. 2, n. 1, p. 39-68, 2006.

BECKER, Bertha K. Repensando a questão ambiental no Brasil a partir da geopolítica. In: LEAL, M. C. (Ed.). Saúde, ambiente e desenvolvimento: uma análise interdisciplinar. São Paulo: Hucitec/Abrasco, 1992. v. 1. p. 127-152.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. As leis e a educação escolar indígena: programa Parâmetros em Ação de Educação Escolar Indígena. Brasília: MEC/SECAD, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para as escolas indígenas. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas. MEC/SEF: Brasília,1998.

MOREIRA NETO, Carlos Araujo. 1971. A política indigenista brasileira durante o século XIX. Tese (Doutorado em Antropologia) – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Rio Claro, 1971.

PACHECO, Lucilene dos Santos. Currículo intercultural, bilíngue e diferenciado: Trançados entre o RCNEI e educação escolar indígena. In: Anais Eletrônicos do IX Encontro Nacional dos Pesquisadores do Ensino de História 18, 19 e 20 de abril de 2011. Florianópolis/SC.

PNUD, UNESCO, UNICEF, BANCO MUNDIAL. Declaração Mundial sobre Educação para Todos e Plano para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, Tailândia, 1990

PONCE, Aníbal. Educação e luta de classes. Ed. São Paulo, Cortez, 1991.

REIS, Arthur Cesar Ferreira. Santarém: seu desenvolvimento histórico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979. Revista FAEEBA do Departamento de educação da Universidade do Estado do Bahia. Edição de número 33, jan/jun 2010.

SANTOS, Paulo R. Tapaiulândia. Santarém: ICBS/ACN Gráfica e Editora Tiagão, 1999.

SANTOS, Silvio Coelho dos. Educação e Sociedades Tribais. Porto Alegre: Movimento, 1975.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. 2 Ed, Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, Dermeval. Verbete: Pedagogia Histórico-Crítica. IN: NAVEGANDO NA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA. Campinas : Graf. FE : HISTEDBR, 2006.

SILVA, Aracy Lopes da. & FERREIRA, Mariana Kawall Leal (Org.). Antropologia, História e Educação: A questão indígena e a escola. São Paulo: Global, 2001.

SILVA, Aracy Lopes da. A educação indígena entre diálogos interculturais e multidisciplinares: introdução. In.: SILVA, Aracy Lopes da & FERREIRA, Mariana Kawall (orgs). Antropologia, História e Educação. São Paulo, Editora Global: 2001. p. 09-25.

SILVA, Aracy Lopes da. Mito, Razão, História e Sociedade: Inter-relações nos Universos Sócio-Culturais Indígenas. In. SILVA, Aracy Lopes da; GRUPIONE, Luís Donizete (Orgs). A Temática Indígena na Escola: novos subsídios para professores de 1o e 2o graus. Brasília: MEC/MARI/UNECO, 1995.

SILVA, Rosa Helena. BONIN, Iara. Pedagogia e escola indígena, escola e pedagogia indígena. Obtido em http://www.abmp.org.br/textos/61.htm

TASSINARI, Antonella Maria Imperatriz. Escola indígena: novos horizontes teóricos, novas fronteiras de educação. In.: SILVA, Aracy Lopes da & FERREIRA, Mariana Kawall (orgs). Antropologia, História e Educação. São Paulo, Editora Global: 2001. p. 44- 70.

TUXÁ, Rosilene Cruz de Araújo. Gerenciamento da educação escolar indígena, poder público e a relação com o movimento indígena: experiência e reflexão. In: Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade. Salvador, v. 19, n 33, jan-jun 2010 [p. 51-60].

Como Citar
Colares, A. A. (1). Afirmação étnica e educação escolar indígena do povo Munduruku de Marituba (Belterra-Pará). Revista HISTEDBR On-Line, 13(50), 99-122. https://doi.org/10.20396/rho.v13i50.8640297
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)