A herança colonial e as implicações na educação do campo no Brasil

  • Adriana do Carmo de Jesus UFSCar
  • Maria Cristina dos Santos Bezerra UFSCAR
Palavras-chave: Latifúndio. Capitalismo e educação do campo

Resumo

Este trabalho discorrerá a respeito da relação campo e educação no Brasil que há mais de 500 anos está marcada pelo latifúndio e pela violência. Desde a chegada dos europeus, em especial dos portugueses, a organização da produção e a apropriação dos bens da natureza aqui existentes estiveram sob a égide das leis do capitalismo mercantil. Todas as atividades produtivas e extrativistas, desenvolvidas na época, visavam o lucro, que era enviado à metrópole, como forma de realização e de acumulação do capital. Para produzir a mais-valia o europeu provocou o genocídio dos indígenas que aqui viviam e dos negros africanos trazidos forçosamente para as terras brasílicas com o intuito de trabalharem no cultivo de cana-de-açúcar e, posteriormente, do café. No entanto, a violência no campo não algo específico deste momento histórico. Neste texto encontraremos alguns elementos para a reflexão sobre a herança colonial no campo brasileiro e as implicações nas atuais propostas educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana do Carmo de Jesus, UFSCar
Graduada em pedagogia, e concluinte do curso de mestrado em educação pelo PPGE-UFSCar.
Maria Cristina dos Santos Bezerra, UFSCAR
Professora Dra. da Universidade Federal de São Carlos e pesquisadora do Programa Escola Ativa.

Referências

ANDRADE, Edinaldo Costa; SANTOS, Fernando Henrique Tisque dos. Viver é lutar: análise do material didático do MEB e do MST para a alfabetização de jovens e adultos. Pós–Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo: 2009.

BEZERRA NETO, Luiz. Sem-terra Aprende e Ensina: Estudo sobre as práticas educativas do Movimento dos Trabalhadores Rurais. Editora Autores Associados, Campinas: 1999.

BEZERRA NETO, Luiz. A educação rural no contexto do MST. In: ALVES, Gilberto. Educação no campo: recortes no tempo e no espaço, p. 1-21. Editora Autores Associados, Campinas: 2009

BEZERRA NETO, Luiz; BEZERRA, Maria Cristina dos Santos. Educação do campo: referenciais teóricos em discussão. In: BEZERRA NETO & BEZERRA (organizadores). Educação para o campo em discussão: reflexões sobre o Programa Escola Ativa. 1a edição: 2011.

BEZERRA NETO, Luiz; BEZERRA, Maria Cristina dos Santos. Educação do campo ou educação no campo? Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n 38, p. 150-168, junho: 2010.

BEZERRA NETO, Luiz; BEZERRA, Maria Cristina dos Santos. A importância do materialismo histórico na formação do educador do campo. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, número especial, p. 251-272, agosto: 2010.

CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio. Dicionário de Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular: 2012.

CASSIN, Marcos; BOTIGLIERI, Monica Fernanda; VALE, Samila. Reestruturação produtiva no campo e as novas exigências de educação, formação e qualificação. In: BEZERRA NETO, LUIZ; BEZERRA, Maria Cristina dos Santos. (Orgs.); Educação do campo em discussão: reflexões sobre o Programa Escola Ativa. 2011.

COELHO, Marcos Pereira; LIMA, Aparecida do Carmo; VITO, Rosana Vasconcelos. Politica educacional no campo: espaço de ação dos movimentos sociais populares do campo. Universidade Estadual de Maringá, Paraná: 2009.

COMISSÃO PASTORAL DA TERRA. Conflitos no campo-2011. Disponível em http://www.cptnacional.org.br; acesso em: 07/06/2012.

CONTAG, Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura, Informe da Secretaria de Reforma Agrária e Meio Ambiente da CONTAG. A violência e a impunidade no campo. Publicação de 27 de abril de 2005, disponível em: http://www.rel-uita.org/internacional/ddhh/contag-violencia-campo.htm; acesso em: 18/06/2012.

Di PIERRO, Maria Clara; ANDRADE, Márcia Regina. Escolarização em assentamentos no estado de São Paulo: uma análise da Pesquisa Nacional de Educação na Reforma Agrária 2004. Revista Brasileira de Educação, v.14, n 41, maio/agosto: 2009

ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. Tradução: Analia C. Torres. Editora Afrontamento, Porto: 1975.

FERNANDES, Bernardo Mançano. A modernidade no campo e a luta dos Sem Terra. Revista de Cultura Vozes, número 1, ano 90. Editora Vozes, Petrópolis: 1996.

GOBATO, Ana Tatiana Staine Cardoso. As propostas do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem terra – MST - para a educação do campo: Há a necessidade de uma formação específica? Trabalho de Conclusão do Curso de Pedagogia. Universidade Federal de São Carlos; São Carlos: 2009.

GUIMARÃES, Alberto Passos. Quatro séculos de latifúndio-1963. in: A questão agrária no Brasil hoje, o debate tradicional- 1500-1960. STEDILE, João Pedro (organizador). Editora Expressão Popular, 2a edição. São Paulo: 2011.

IANNI, Octávio. A ideia do Brasil Moderno, 2 ed. Editora Brasiliense, São Paulo: 1996.

KAUTSKY, Karl. A questão agrária. Tradução de C. Iperoig. Editora Laemmert. Rio de Janeiro: 1968.

MST; site do movimento dos trabalhadores rurais sem terra disponível em: www.mst.org.br acesso em 20 de julho de 2011.

MUNARIM, Antonio. Movimento nacional de educação do campo: uma trajetória em construção. GT-03: movimentos sociais e educação, disponível em http://www.anped.org.br/reunioes/31ra/1trabalho/GT03-4244--Int.pdf; 31o ANPEd: 2008.

SAVIANI, Dermeval. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, Celso J. et al (org.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Editora Vozes, Rio de Janeiro: 1996.

SAVIANI, Dermeval. Aspectos históricos e ontológicos da relação trabalho e educação, Revista Brasileira de Educação v. 12 n. 34 jan./abr: 2007.

VENDRAMINI, Célia Regina. Educação e trabalho: reflexões em torno dos movimentos sociais do campo. Cadernos CEDES, volume 27, número 72, p. 121-135; Campinas: 2007.

Publicado
2013-08-24
Como Citar
Jesus, A. do C. de, & Bezerra, M. C. dos S. (2013). A herança colonial e as implicações na educação do campo no Brasil. Revista HISTEDBR On-Line, 13(50), 238-250. https://doi.org/10.20396/rho.v13i50.8640305
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)