Para além da análise epistemológica: crítica da produção do conhecimento à luz das determinantes do modo de produção

  • Elza Margarida de Mendonça Peixoto Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Modo de Produção. Trabalho. Produção do Conhecimento. Ideologia

Resumo

Vemos avançar os estudos que buscam analisar epistemologicamente a produção do conhecimento em Educação Física, Esportes e Lazer, objetivando: (a) identificar as áreas do conhecimento que têm influenciado a educação física; (b) identificar a viabilidade de sua configuração como um campo científico; (c) identificar as principais temáticas que vêm sendo abordadas na área; (d) identificar e analisar a consistência teórico-metodológica das pesquisas em busca da percepção de seu grau de cientificidade e de sua conexão com as teorias do conhecimento. Destacando a relevância destas pesquisas para a identificação da direção política da produção do conhecimento, defendemos que as análises da produção do conhecimento devem ultrapassar as fronteiras das análises epistemológicas em busca de explicação sobre os nexos entre a produção do conhecimento e o estágio de desenvolvimento das forças produtivas e das relações de produção próprias do modo de produção capitalista. Trata-se de precisar que a produção do conhecimento decorre da correlação de forças entre as classes em disputa (relações de produção) pelo controle e direção do desenvolvimento das forças produtivas. Toda e qualquer produção do conhecimento se faz na luta de classes entre capital e trabalho, classes com interesses contraditórios e divergentes, sendo fundamental avançar nas explicações que expõem os nexos entre a produção do conhecimento e os interesses em conflito que a subjazem, precisando estes interesses contraditórios e suas bases econômicas correspondentes. Este artigo conclama aos pesquisadores a tomarem modo de produção como categoria chave para a explicação dos nexos da produção do conhecimento com a economia política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elza Margarida de Mendonça Peixoto, Universidade Federal da Bahia
Professora Adjunto 3 da Universidade Federal da Bahia (2011- )

Referências

ALBUQUERQUE, Joelma Oliveira. A produção de pesquisas em educação física, esporte e lazer com a temática escola no nordeste brasileiro [1982-2004]: mediações e possibilidades da educação para além do capital. 2007. Dissertação. (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Faculdade de Educação. Universidade Federal da Bahia, Salvador. 2007.

ÁVILA, Astrid Baecker. A pós-graduação em educação física e as tendências na produção do conhecimento: o debate entre realismo e anti-realismo. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2008.

GAMBOA, S. A. S. Epistemologia da pesquisa em educação: estruturas lógicas e tendências metodológicas. 1987. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidades Estadual de Campinas, Campinas, 1987.

GAMBOA, S. A. S. Epistemologia da pesquisa em educação. Campinas: Práxis, 1986.

GUILHERME, V. S. ; MANCONI, A. P. ; PEIXOTO, E. M. de M. Levantamento, catalogação e análise da produção do Conhecimento referente à relação trabalho x lazer nos estudos do lazer no Brasil (1980-2000). Estudos do Trabalho, v. III, p. 1-19, 2010.

LOMBARDI, J. C. Marxismo e história da educação: algumas reflexões sobre a historiografia educacional brasileira recente. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas. 1993.

LOMBARDI, J. C. Reflexões sobre educação e ensino na obra de Marx e Engels. (Tese de Livre Docência) PPG em EDUCAÇÂO. UNICAMP, Faculdade de Educação. Outubro, 2009.

MARCELLINO, N. C. Lazer e educação. Campinas: Papirus, 1987.

MARCELLINO, N. C. Lazer e humanização. Campinas: Papirus, 1983b.

MARCELLINO, N. C. Pedagogia da animação. Campinas: Papirus, 1990b.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. Porto/ São Paulo: Editorial Presença/Livraria Martins Fontes, 1974. 2 v.

MARX, K.; ENGELS, F. A sagrada família. São Paulo: Boitempo, 2003.

MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A sagrada família: A crítica da crítica crítica: contra Bruno Bauer e consortes. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003. 280 p.

MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. Obras Escolhidas. São Paulo: Alfa Ômega, 1980c. 3 v.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto comunista. São Paulo : Boitempo, 1998.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, Karl. Crítica da filosofia do direito de Hegel. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2005.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, Karl. O Capital : crítica da economia política – o processo de produção de capital. Livro 1. Volume I. Rio de Janeiro : Bertrand Brasil, 1989a.

MARX, Karl. O Capital : crítica da economia política – o processo de produção de capital. 12 ed. Livro 1. Volume II. Rio de Janeiro : Bertrand Brasil, 1989b.

PAULO NETTO, J. Introdução. In: MARX, K. A miséria da filosofia. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

PEIXOTO, E. M. de M. Estudos do lazer no Brasil: apropriação da obra de Marx e Engels. 2007a. Tese (Doutorado) – Educação. Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

PEIXOTO, E. M. de M. Os estudos do lazer no Brasil e a apropriação da obra de Marx e Engels - Maria Isabel Leme Faleiros. Movimento (Porto Alegre), v. 13, p. 197-218, 2007b.

PEIXOTO, E. M. de M. Levantamento do estado da arte nos estudos do lazer: (Brasil) séculos XX e XXI - alguns apontamentos. Educação & Sociedade (Impresso), v. 28, p. 561-586, 2007c.

PEIXOTO, E. M. de M. O desafio de explicar o lazer à luz do marxismo. Boletim Germinal: Grupo de Estudos e Pesquisas Marxismo, História, Tempo Livre e Educação (Londrina. Online), v. 4, p. 2-2, 2008a.

PEIXOTO, E. M. de M. Estudo da categoria modo de produção da existência na obra de Marx e Engels e suas implicações para a problemática do lazer (projeto 04927). Boletim Germinal, Grupo de Estudos e Pesquisas Marxismo, História, Tempo Livre e Educação (Londrina. Online), v. 2, p. 2-2, 2008b.

PEIXOTO, E. M. de M. O serviço de recreação operária e o projeto de conformação da classe operária no Brasil. Pro-Posições (UNICAMP. Impresso), v. 19, p. 0103, 2008c.

PEIXOTO, E. M. de M. Os estudos do lazer no Brasil - apropriação da obra de Marx e Engels. Movimento (Porto Alegre), v. 13, p. 87-116, 2008d.

PEIXOTO, E. M. de M. Marx e Engels: superação do idealismo pela concepção materialista e dialética da história. Boletim Germinal: Grupo de Estudos e Pesquisas Marxismo, História, Tempo Livre e Educação (Londrina. Online), v. 5, p. 5-7, 2008e.

PEIXOTO, E. M. de M.; PEREIRA, M. F. R. ; LOMBARDI, José Claudinei ; FREITAS, F. M. C. Estudo da categoria modo de produção da existência na obra de Marx e Engels e suas implicações para a compreensão da problemática do lazer: relatório final do Projeto 04927. Motrivivência (Florianópolis), v. XXI, p. 352-374, 2009.

PEIXOTO, E. M. de M. Fundamentos marxistas: modo de produção como eixo para uma síntese em perspectiva histórica da relação Trabalho/Educação Física, Esportes e Lazer. Motrivivência (Florianópolis), v. XXII, p. 99-112, 2010a.

PEIXOTO, E. M. de M. ; PEREIRA, M. F. R. O primeiro ciclo dos estudos do lazer o Brasil. Movimento (UFRGS. Impresso), v. 16, p. 267-288, 2010b.

PEIXOTO, E. M. de M. Notas Introdutórias sobre a teoria e as categorias centrais para a pesquisa da problemática do lazer. Revista HISTEDBR On-line, v. Esp., p. 332-346, 2011.

PEIXOTO, E. M. de M. Interdisciplinaridade e análise da produção científica: apontamentos a partir da concepção materialista e dialética da história. Filosofia e Educação, v. 5, p. 120-165-165, 2013a.

PEIXOTO, E. M. de M. Marxismo, educação e emancipação humana. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 5, p. 5-28-28, 2013b.

SÁ, K. O. de. Pressupostos ontológicos da produção do conhecimento do lazer no Brasil – 1972 a 2008: realidade e possibilidades na pós-graduação e graduação em educação física. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. FACED/UFBA. 2007.

SAVIANI, D. A filosofia na formação do educador. In: SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. Campinas: Autores Associados, 2007. P. 11-30.

SILVA, R. V. S. Mestrados em educação física no Brasil: pesquisando suas pesquisas. 1990. Dissertação (Mestrado) – Educação Física. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 1990.

SILVA, R. V. S. Pesquisa em Educação física: determinações históricas e implicações metodológicas. 1997. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

TRIVINUS, A. N. S. Questões preliminares básicas. In: TRIVINUS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 2011.

Como Citar
Peixoto, E. M. de M. (1). Para além da análise epistemológica: crítica da produção do conhecimento à luz das determinantes do modo de produção. Revista HISTEDBR On-Line, 14(59), 53-66. https://doi.org/10.20396/rho.v14i59.8640347
Seção
Artigos