Anotações à questão: a educação escolar é a forma principal e dominante de educação?

  • Adair Ângelo Dalarosa Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná
  • José Luiz Zanella Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná
Palavras-chave: Educação escolar. Formação. Instrução

Resumo

O objetivo do texto é problematizar a questão, se a educação escolar é ou não a forma principal de educação. Apresenta a crítica de Freitas e Caldart sobre a forma escolar burguesa em que a instrução está subsumida a formação para, em seguida, apresentar a contribuição de Saviani, na qual, a educação escolar é a forma principal e dominante de educação. Ao final, com base em Gramsci, argumenta-se que a educação escolar, mesmo nas contradições da sociedade brasileira atual, é a forma principal de educação. A educação escolar é a forma principal de educação porque, na medida que, viabiliza o ensino do conteúdo concreto, a partir da historicização desse conteúdo, possibilita a formação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adair Ângelo Dalarosa, Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná

Professor Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná – Unicentro. Curso de Pedagogia. Membro do Grupo de Pesquisa HISTEDBR, GT Unicentro – Guarapuava, PR.

José Luiz Zanella, Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná

Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Campus de Francisco Beltrão-PR. Curso de Pedagogia/Mestrado em Educação, membro do Grupo de Pesquisa Sociedade, Trabalho e Educação.

Referências

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 1998.

BRASIL. Emenda Constitucional n. 59 de 11 de novembro de 2009. Diário Oficial da União, Brasília, 12 de novembro de 2009.

BRASIL, LDB.. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contagem Populacional. Disponivel em: http://www.sidra.ibge.gov.br/ Acesso em: jUNHO. 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. INEP. Brasília, DF. 2005.

CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do movimento sem terra: escola é mais do que escola. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

FREITAS, Luiz Carlos de. A luta por uma pedagogia do meio: revisitando o conceito. In: PISTRAK, Moisey Mikhaylovich (org.). A escola-comuna. 1a ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Escola pública brasileira na atualidade: lições da história.

LOMBARDI, J.C., SAVIANI, Dermeval, NASCIMENTO, M.I.M. (orgs.). A escola pública no Brasil: história e historiografia. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR, 2005.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Vol. 2. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

MANACORDA, Mario Alighiero. O princípio educativo em Gramsci. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos escolhidos. 4a. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1987.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. São Paulo. Boitempo, 2005.

NOSELLA, Paolo. A escola de Gramsci. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1992.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica: Primeiras Aproximações. 6a edição. Campinas, SP: Autores Associados, 1997.

SAVIANI, Dermeval. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, Celso João .../et al./ (org.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 8a. edição. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas: Autores Associados, 2008.

ZANELLA, José Luiz. O trabalho como principio educativo do ensino. Campina, SP: Unicamp, 2003. Tese de doutorado.

Como Citar
Dalarosa, A. Ângelo, & Zanella, J. L. (1). Anotações à questão: a educação escolar é a forma principal e dominante de educação?. Revista HISTEDBR On-Line, 14(59), 240-250. https://doi.org/10.20396/rho.v14i59.8640360
Seção
Artigos