Instituições educativas em Portugal na segunda metade do século XVI: Universidade de Coimbra e Universidade de Évora

Autores

  • Célio Juvenal Costa Universidade Estadual de Maringá
  • Sezinando Luiz Menezes Universidade Estadual de Maringá
  • Luciana de Araújo Nascimento Universidade Estadual de Maringá
  • Cintia Mara Bogo Bortolossi Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i55.8640466

Palavras-chave:

História da Educação. Império Português. Século XVI. Universidade de Coimbra. Universidade de Évora

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar algumas reflexões relacionadas ao papel social e educativo que duas instituições portuguesas desempenharam no século XVI, a Universidade e Coimbra e a Universidade de Évora. A presente temática está relacionada à história da educação, à medida em que se objetiva perceber quais eram as necessidades de formação intelectual presentes na sociedade portuguesa que ficaram registradas nas fontes utilizadas para esta exposição. Percebemos que essas duas instituições estiveram, naquele momento histórico, a serviço do Estado lusitano no sentido de preparar os profissionais que atuariam tanto no campo civil e como no eclesiástico em todo o Império português, inclusive no Brasil. Assim, acreditamos que compreender a vida social e educativa das duas instituições colabora no entendimento das origens da história da educação brasileira, já que foram aquelas instituições os centros de formação dos quadros culturais, religiosos e científicos do Império lusitano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Célio Juvenal Costa, Universidade Estadual de Maringá

Professor doutor da Universidade Estadual de Maringá. Departamento de Fundamentos da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação (mestrado e doutorado). Coordenador do Laboratório de Estudos do Império Português (LEIP) da UEM

Sezinando Luiz Menezes, Universidade Estadual de Maringá

Professor doutor do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História. Coordena o Laboratório de Estudos do Império Português (LEIP) da UEM

Luciana de Araújo Nascimento, Universidade Estadual de Maringá

Graduada em Pedagogia e Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá. Professora da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), câmpus de Paranavaí.

Cintia Mara Bogo Bortolossi, Universidade Estadual de Maringá

Graduada em História e Pedagogia e Mestranda em Educação pela Universidade Estadual de Maringá.

Referências

BLOCH, M. Apologia da História, ou o ofício de historiador. Trad. de André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001

BORTOLOSSI, Cintia. A presença jesuítica em Portugal no processo de edificação da Universidade de Évora. Monografia (Graduação Pedagogia) – Universidade Estadual de Maringá. Orientador: Célio Juvenal Costa. Maringá, 2012.

BRAUDEL, F. Escritos sobre a História. Tradução: J. Guinsburg e Tereza Cristina Silveira da Mota. São Paulo: Perspectiva, 1978.

CARVALHO, J. V. de. A ação missionária da Universidade de Évora. In: História da Universidade em Portugal. Vol. I, tomo II. Coimbra: Calouste Gulbenkian, 1997.

CID, I. A fundação da Universidade de Évora. In: História da Universidade em Portugal. Vol. I, tomo II. Coimbra: Calouste Gulbenkian, 1997.

DIAS, José Sebastião da Silva. Corrente de sentimento religioso em Portugal (séculos XVI a XVIII). Tomo I. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1960.

DOCUMENTOS DE D. JOÃO III. Volume I. Publicado por Mário Brandão. Coimbra, 1937.

DOCUMENTOS DE D. JOÃO III. Volume II. Publicado por Mário Brandão. Coimbra, 1938.

ESTATUTOS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA (1559) com introdução e notas históricas e círiticas de Serafim Leite. Coimbra: Por Ordem da Universidade, 1963.

FONSECA, F. T. Universidade de Coimbra. IN: HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE EM PORTUGAL (1537-1771). Vol. I, Tomo II. Coimbra: Universidade de Coimbra e Calouste Gulbenkian, 1997.

NASCIMENTO, L. de A. Universidade de Coimbra (1290-1559): origens; transferências; percalços; reformas e consolidação. 227 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá. Orientador: Célio Juvenal Costa. Maringá, 2012.

PAIVA, J. M. Religiosidade e cultura brasileira: séculos XVI-XVII. Maringá: Eduem, 2012.

RODRIGUES, F. História da Companhia de Jesus na Assistência de Portugal. Vol. II, tomo I. Porto: Apostolado da Imprensa, 1931-1950.

RATIO atque Institutio STUDIORUM – Organização e plano de estudos da Companhia de Jesus. In: FRANCA, L. O método pedagógico dos jesuítas. Rio de Janeiro: Agir, 1952

SOUSA, J. M. Os jesuítas e a Ratio Studiorum: as raízes da formação de professores na Madeira. Islenha, 2003. Disponível em http://www3.uma.pt/jesussousa/Publicacoes/31OsJesuitaseaRatioStudiorum.PDF. Acesso em 12.12.2012

TEGÃO, A. W. Os inícios do ensino superior no Brasil: a formação do professor no século XVI. Dissertação de mestrado. Universidade Metodista de Piracicaba. Faculdade de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Educação. Piracicaba, SP. 2008.

TEIXEIRA, A. Ensino superior no Brasil: análise e interpretação de sua evolução até 1969. Rio de Janeiro: FGV, 1989.

VELOSO, J. M. Q. A Universidade de Évora - elementos para sua história. Lisboa, 1949.

Downloads

Publicado

2014-06-28

Como Citar

COSTA, C. J.; MENEZES, S. L.; NASCIMENTO, L. de A.; BORTOLOSSI, C. M. B. Instituições educativas em Portugal na segunda metade do século XVI: Universidade de Coimbra e Universidade de Évora. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 55, p. 136–148, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i55.8640466. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640466. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos