A educação na revista A Defesa Nacional: 1913-1945

Autores

  • José Antonio Miranda Sepulveda Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i55.8640467

Palavras-chave:

Educação. Militares e Revista A Defesa nacional

Resumo

O objetivo deste trabalho é identificar dentro do campo militar a importância dada à educação como elemento de formação do campo, e como instrumento para o desenvolvimento do Brasil. Este texto pretende expor e analisar as diferentes concepções de educação defendidas pelos militares, mais especificamente aquelas difundidas pela revista A Defesa Nacional a partir de 1913, ano de sua inauguração, até o fim da Segunda Guerra, 1945, compreendendo o período que efetivamente as Forças Armadas ganharam força na sociedade brasileira. Portanto, este é um trabalho de análise documental que tem a história como seu principal objeto. As principais referências teóricas são baseadas em Pierre Bourdieu e Jacques Le Goff. Como conclusão foi verificado que o tema “educação” esteve constantemente em foco na revista A Defesa Nacional. Vale ressaltar, que apesar da educação aparecer, por vezes, secundarizada nos artigos, não diminuía a sua importância, principalmente, pela ênfase dada a função regularizadora e moral que ela pode proporcionar à sociedade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Antonio Miranda Sepulveda, Universidade Federal Fluminense

Professor Adjunto 1 de Política da Educação, Departamento de Fundamentos Pedagógicos. Faculdade da Educação da Universidade Federal Fluminense.

Referências

A DEFESA NACIONAL. Rio de Janeiro: Bibliex, anos de 1913 a 1969.

BARONI, Adelaide Cristina Brandão. A Revista A Defesa Nacional e o Golpe de 1964: um estudo sobre o discurso militar (1985-2004). In: II Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa, 7. 2008, Niterói. Anais do Evento. Niterói: UFF, 2008.

BOURDIEU, Pierre. A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

BOURDIEU, Pierre. Os Usos Sociais da Ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

COMTE, Auguste. Curso de Filosofia Positiva; Discurso Preliminar sobre o Conjunto do Positivismo; Catecismo Positivista. In: Os Pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 1991.

CUNHA, Luiz Antônio. A Universidade Temporã: O Ensino Superior: da colônia à era Vargas. São Paulo: UNESP, 2007.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Cidadania Republicana e Educação: Governo Provisório do Mal. Deodoro e Congresso Constituinte de 1890-1891. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Do Império à República. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1972.

HORTA, José Silvério Baía. O Hino, O Sermão e a Ordem do Dia: a educação no Brasil (1930-1945). Rio de Janeiro: UFRJ, 1994.

LEMOS, Renato. Benjamin Constant: vida e história. Rio de Janeiro: Topbooks, 1999.

SCHULZ, John. O Exército e a Política. São Paulo: EDUSP, 1994.

SEPULVEDA, José Antonio Miranda. O papel da Escola Superior de Guerra na projeção do campo militar sobre o campo educacional. Tese de Doutorado em Educação. Universidade Federal do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2010.

SODRÉ, Nelson Werneck. A História Militar do Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

Downloads

Publicado

2014-06-28

Como Citar

SEPULVEDA, J. A. M. A educação na revista A Defesa Nacional: 1913-1945. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 55, p. 149–167, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i55.8640467. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640467. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos