Trajetória do movimento estudantil e expectativas sociais dos estudantes brasileiros: 1960-1980

Autores

  • Ruy Hermann de Araújo Medeiros UESB
  • Sérgio Eduardo Montes Castanho UESB

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i55.8640469

Palavras-chave:

História. Movimento Estudantil. Golpe Militar. 1964

Resumo

O presente artigo apresenta a trajetória do movimento estudantil no Brasil, desde a década de 1960 até o final da década de 1980, com ênfase no período do Golpe Militar, enfocando a atuação dos estudantes, sua organização como classe estudantil, suas inúmeras facções, militância, a perseguição sofrida e, maiormente, suas expectativas e reações ao estado ditatorial. O texto contextua aspectos econômicos, políticos e sociais do período enfocado, os atos institucionais e arbitrariedades impostas pelo regime e pontua os principais episódios nos quais os estudantes foram atores principais e ou coadjuvantes na reação à ditadura instaurada. Para tanto, à luz da história e da memória, a literatura mais importante sobre tal temática foi revisada, leis e decretos foram analisados e procedeu-se a uma exaustiva pesquisa em jornais, revistas e outras formas midiáticas veiculadas antes, durante e depois desses acontecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruy Hermann de Araújo Medeiros, UESB

Professor de Direito da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; Mestre em Memória: Linguagem e Sociedade. Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade UESB; Integrante do Museu Pedagógico da UESB e do HISTEDBR-GT Bahia.

Sérgio Eduardo Montes Castanho, UESB

Orientador - Professor Doutor em Educação pela UNICAMP, professor de História da Educação na Faculdade de Educação da UNICAMP e pesquisador vinculado ao grupo de Pesquisa HISTEDBR É Professor visitante do Programa de Mestrado e Doutorado em Memória, Linguagem e Sociedade da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Referências

CUNHA, Luís Antonio Rodrigues da. O milagre brasileiro e a política educacional. Argumentos, Paz e Terra, ano 1, n. 2, nov. 1973.

LAMOUNIER, Bolívar e outros. “Os partidos e as eleições no Brasil”. São Paulo: Paz e Terra, 1974. IBRAHIM, José. “Comissões de fábricas”. São Paulo: Global, 1986.

LIMA, Haroldo; ARANTES, Aldo. História da ação popular – da JUC ao PC do B. 2. Ed. Alfa-Ômega, 1984.

MARTINS, Carlos Estevam. “História do CPC” “Arte em Revista”, São Paulo: Kairós Livraria, n. 3, p. 77-87, mar. 1980).

NASCIMENTO, Antonio Dias “Organização de base: reinvenção da participação popular”. 1985. Tese (Mestrado) - Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais, Salvador.

REIS FILHO, Daniel Aarão; SÁ, Jair Ferreira de. Imagens da revolução. RS: Marco Zero, 1985.

Downloads

Como Citar

MEDEIROS, R. H. de A.; CASTANHO, S. E. M. Trajetória do movimento estudantil e expectativas sociais dos estudantes brasileiros: 1960-1980. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 55, p. 180–194, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i55.8640469. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640469. Acesso em: 21 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos