A centralidade do trabalho na determinação da mobilidade territorial dos trabalhadores rurais

Autores

  • Ana Elizabeth Santos Alves UESB
  • Miriam Cléa Coelho Almeida UESB

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i55.8640473

Palavras-chave:

Trabalho. Mobilidade. Expropriação. Rural

Resumo

Esse artigo trata da centralidade do trabalho na determinação da mobilidade territorial dos trabalhadores. Para tanto, se utiliza das contribuições teóricas de autores marxistas acerca da relação metabólica homem/natureza no processo de humanização e as metamorfoses dessa relação com o trabalho produtivo para fins de valorização do capital. O conceito de “mobilidade do trabalho” foi fundamentado em Gaudemar (1977) que oferece uma densa análise sobre as vinculações dos deslocamentos territoriais com a ampliação da produtividade e lucratividade. A mobilidade do trabalho nesses termos ocorre pari passu com a mobilidade do capital e, nesse sentido, é controlada e dominada pelos mediadores do capital. Essa discussão teórica vem entrelaçada com as análises do papel da educação na formação do trabalhador para o trabalho produtivo e da realidade da mobilidade do trabalho no Brasil e, mais especificamente, com a mobilidade dos trabalhadores no Sudoeste baiano e no Planalto conquistense. Esse esforço permitiu entrever as implicações “invisíveis” da mobilidade territorial do trabalho no sentido campo - cidade em Vitória da Conquista, marcadas nas histórias de vida de mulheres e homens migrantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Elizabeth Santos Alves, UESB

Doutora em educação. Docente do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas e do Programa de Pós-Graduação em Memória, Linguagem e Sociedade, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB. Membro do Museu Pedagógico da UESB.

Miriam Cléa Coelho Almeida, UESB

Mestre em Geografia. Docente do Departamento de Geografia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Memória, Linguagem e Sociedade da UESB.

Referências

ANTUNES, R. Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 4. ed. São Paulo: Boitempo, 2001.

ARENDT, H. A condição humana. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

CARNEIRO, Ma J. Ruralidade: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura, 11, p. 53-75, out, 1998. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/brasil/cpda/estudos/onze/zeze11.htm. Acesso em: 01/04/2011.

DAMIANI, A. L. População e geografia. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2001.

FARAH, M. F. S. Processo de trabalho na construção civil: tradição e mudança. São Paulo: ANNABLUME, 1996.

FRIGOTTO, G. Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 1995.

GAUDEMAR, J. P. de. Mobilidade do trabalho e acumulação do capital. Lisboa: Estampa, 1977.

GOMES, F. G. Mobilidade do trabalho e controle social: trabalho e organização na era neoliberal. Revista de Sociologia e Política, v.17, n. 32, p.33-49, 2009. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-44782009000100003&script=sci_arttext. Acesso em: 12/05/2014.

HEYDORN, H.J. Elementos de uma teoria da educação. Tempo Brasileiro Revista de cultura a crise do pensamento moderno 1, n. 17/18, 1968.

IANNI, O. Origens Agrárias do Estado Brasileiro. SP: Brasiliense, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censos demográficos do Brasil – Bahia, 1940, 1950, 1960, 1970, 1980, 1991, 2000 e 2010.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Caracterização e tendências da rede urbana do Brasil. Brasília: IPEA, 1999.

LUKÁCS, G. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Temas de Ciências Humanas. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas, 1978.

MARTINS, J. S. Exclusão social e a nova desigualdade. S.P.: Paulus, 2012.

MARX, K. O Capital - Crítica da Economia Política. In: Coleção “Os economistas”. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. 2. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985. v. 1.

MARX, K. A origem do capital. A acumulação primitiva. 6. ed. Tradução de Walter S. Maia. São Paulo: Global Editoras, 1989.

MENEZES, S. O. Entre o campo e a cidade: trabalho e trabalhadores dentro do território de luta. In: CONCEIÇÃO, A. L. (Org). Trabalho e trabalhadores: as novas configurações espaciais da reestruturação produtiva no espaço rural. São Cristóvão/SE: Editora UFS,2011.

NOSELLA, P. Trabalho e Educação. In: GOMEZ, C. et al. Trabalho e Conhecimento: Dilemas na Educação do Trabalhador. 2. ed. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1989.

OLIVEIRA, F. A economia Brasileira: crítica à razão dualista. 4 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1981.

SAMPAIO, A. V. O. Mobilidade do trabalho e produção do espaço regional de Vitória da Conquista – BA. São Cristóvão/SE, 2013. Tese de Doutorado na Universidade Federal de Sergipe (UFS), 2013.

SILVA, J. G. A nova dinâmica da agricultura brasileira. 2 ed. SP: IE/Unicamp, 1998.

SILVA, M. A. de M. Errantes do fim de século. São Paulo: Fundação editora da UNESP, 1999.

SOUZA, S. T.; SANTOS, J. R. D. Considerações sobre a mobilidade do trabalho na relação campo-cidade em Vitória da Conquista. Vitória da Conquista: Anais do VIII Encontro Baiano de Geografia e X Semana de Geografia da UESB, 2011. ISSN 2179-4774. Disponível em: www.uesb.br/eventos/ebg/anais/8g.pdf. Acesso em 07 de abril de 2014.

VARGAS, N. Tendências de mudança na indústria da construção. Espaço & Debates: Trabalho e construção da cidade. São Paulo: Núcleo de Estudos Regionais e Urbanos, Ano XXII, no36, p.47-53, 1992.

WANDERLEY, Ma de N. B. O mundo rural como um espaço de vida: reflexões sobre a propriedade da terra, agricultura familiar e ruralidade. Porto Alegre: UGRGS, 2009.

WANDERLEY, Ma de N. B. A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas – o “rural” como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura, 15, p. 87-145, out, 2000. Disponível em: http://agriculturasamazonicas.ufpa.br/PDF'S/AA_selecao/2011/Wanderley%201996.pdf; Acesso em: 01/04/20011.

Downloads

Como Citar

ALVES, A. E. S.; ALMEIDA, M. C. C. A centralidade do trabalho na determinação da mobilidade territorial dos trabalhadores rurais. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 55, p. 250–266, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i55.8640473. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640473. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>