Banner Portal
Os cadernos de história do estado de São Paulo (2008-2010)
PDF

Palavras-chave

Ensino de História. Organização do trabalho didático. Manual didático. Cadernos do estado de São Paulo. Feudalismo

Como Citar

ALMEIDA, J. Q. de; CENTENO, C. V. Os cadernos de história do estado de São Paulo (2008-2010). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 60, p. 62–77, 2015. DOI: 10.20396/rho.v14i60.8640548. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640548. Acesso em: 3 mar. 2024.

Resumo

Este artigo tem por objeto a análise dos Cadernos de História do estado de São Paulo, instrumentos didáticos propostos a partir do ano de 2008, pela Secretaria da Educação/SP. Objetiva, por um lado, apreender as funções que exerceram na relação educativa e, por outro, evidenciar as características dos conteúdos veiculados. Como procedimento metodológico elegeu-se uma temática, o Feudalismo, e foram descritos os conteúdos e atividades relacionados nos Cadernos do 6º ano do ensino fundamental e da 1ª série do ensino médio. Para tanto, incorporou-se a categoria organização do trabalho didático compreendendo-a na perspectiva marxista. Decorrem da análise algumas conclusões: 1) O Feudalismo é exposto aos alunos por meio de pequenos trechos documentais, sobressaindo imagens e mapas; 2) As fontes mais importantes são sugeridas e compreendidas como acessórias não garantindo que estas possam ser centrais ao trabalho didático; 3) Não se evidencia a existência de conceitos diferentes acerca do Feudalismo, encontrando-se, inclusive, simplificações conceituais.

https://doi.org/10.20396/rho.v14i60.8640548
PDF

Referências

AMARAL, Ronaldo. A Antiguidade Tardia nas discussões historiográficas acerca dos períodos de translatio. Alétheia - Revista de estudos sobre Antigüidade e Medievo, volume único, Janeiro/Dezembro de 2008.

ANDERSON, Perry. Passagens da antiguidade ao feudalismo. Trad. TelmaCosta. Ed. 3o. Porto: Afrontamento, 1989.

ALMEIDA, Jémerson Quirino de. O ensino de história da idade média no Brasil: dos compêndios aos Cadernos do estado de São Paulo. 2013. 148f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Linguagem e Sociedade da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Paranaíba, Paranaíba, 2013.

ALVES, Gilberto Luiz. A produção da escola pública contemporânea. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2004.

ALVES, Gilberto Luiz. O trabalho didático na escola moderna: formas históricas. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

ALVES, Gilberto Luiz. Organização do trabalho didático: a questão conceitual. Acta Scientiarum, Education (Online), v. 34, p. 169-178, 2012.

ALVES, Gilberto Luiz. Textos escolares e manuais didáticos comenianos. Texto apresentado na I Jornada de Estudos Sobre a Organização do Trabalho Didático. Campo Grande, 2011.

ALVES, Gilberto Luiz; CENTENO, Carla Villamaina. A produção de manuais didáticos de história do Brasil: remontando ao século XIX e início do século XX. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 42, p. 469-487, set./dez. 2009.

BARBERO, Arbilio; VIGIL, Marcelo. La formación del feudalismo en la Península Ibérica, Barcelona, 1978.

BARROS, Cesar Mangolin de. O conceito de modo de produção. Disponível em http://cursohumanidades.files.wordpress.com/2010/02/curso-marxismo-aula-o-conceito-de-modo-de-producao-2010-texto-do-prof-cesar-mangolin-de-barros.pdf acesso em 16/set/2012.

BEZERRA NETO, Luiz. BEZERRA, Maria C. dos Santos. JACOMELI, Mara Regina Martins. Currículo Escolar em São Paulo: uma proposta para discussão. Revista educação e Cidadania. Vol. 8, n. 1. jan/jun.2009.

BLOCH, Marc Leopold Benjamin. A Sociedade Feudal. 2a ed. Lisboa: Edições 70, 1987.

BRITO, Silvia Helena Andrade de. O ensino de sociologia e a organização do trabalho didático no Colégio Pedro II (1925-1945). Revista Brasileira de História da Educação, v. 12, p. 95-124, 2012.

CADERNO DO PROFESSOR, 6° ano volume 4. Ensino Fundamental ciclo II, 2009.

CADERNO DO ALUNO, 6°ano volume 4. Ensino Fundamental ciclo II, [200-].

CADERNO DO PROFESSOR, 7°ano volume 1. Ensino Fundamental ciclo II, 2009.

CADERNO DO ALUNO, 7°ano volume 1. Ensino Fundamental ciclo II , [200-]

CADERNO DO PROFESSOR, 1a série volume 4. Ensino Médio, 2009.

CADERNO DO ALUNO, 1a série volume 4. Ensino Médio, [200-].

CASSIANO, Célia Cristina de Figueiredo. O mercado do livro didático no Brasil: da criação do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) à entrada do capital internacional espanhol (1985- 2007). 2007. 252 p. Tese de doutorado – Pós-graduação Educação: História, Política e Sociedade da PUC – SP. São Paulo, 2007.

CENTENO, Carla Villamaina. O manual didático Projeto Araribá História no município de Campo Grande, Revista HISTEDBR On-line, número especial, p. 20-35, mai. 2010- ISSN: 1676-2584.

COMENIUS, Iohannis Amos. Didáctica Magna. Trad. Joaquim Ferreira Gomes. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.

DUBY, Georges. As três ordens ou o imaginário do feudalismo. Trad. Maria Helena Costa Dias. Lisboa: Editorial Estampa, 1994.

Engels, Friedrich. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. 17. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

FERNANDES, José Ricardo Oriá. O livro didático e a pedagogia do cidadão: o papel do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro no ensino de História. Revista de História. [13]; João Pessoa, jul./ dez. 2005.

GUERREAU, Alain. Feudalismo. In: GUERREAU, Alain; SCHIMITT, J-C (Coord.). Dicionário Temático do Ocidente Medieval. Bauru: EDUSC; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2002. p. 437- 455.

FRANCO JR., Hilário. O Feudalismo. São Paulo: Editora Brasiliense, 1997.

LAJOLO, M. e ZILBERMAN, R. A Formação da Leitura no Brasil. São Paulo: Ática, 1999.

LANCILLOTTI, Samira Saad Pulchério. Manuais de psicologia como instrumentos de trabalho utilizados na formação dos professores paulistas (1920-1940). Cadernos de História da Educação (UFU. Impresso), v. 12, p. 29-44, 2013.

LOMBARDI, José Claudinei. Periodização na História da Educação Brasileira: Aspecto polêmico e sempre provisório Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.32, p.200-209, dez.2008 - ISSN: 1676-2584.

MARES, Josep María Salrach. Europa em La transición de la Antiguedad al Feudalismo: el marco general de la historia y la panorámica de la historiografía relativa al período. VII Semana de Estudios medievales. Nájera, 1997. In: http://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=554316, Acesso em: 20.12.2014.

MARX, Karl. O capital: Crítica da Economia Política. Vol. I, Tomo I. Coleção os economistas. Trad. Régis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

MUNAKATA, Kasumi. O livro Didático como mercadoria. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/pp/v23n3/04.pdf> acesso em 12/jan/2015.

NOGUEIRA, Isabel Candolo. Betsabéia e os Livros de Horas Medievais. ANPUH – XXV Simpósio Nacional de História – Fortaleza, 2009.

REIS, J. E. Território, legislação e monarquia no reinado de Alfonso X, o Sábio (1252 – 1284). Tese de Doutorado – Faculdade de Ciências e Letras de Assis – Universidade Estadual Paulista. Assis, 2007, 250f. : il.p.12.

SANFELICE, José Luiz. MINTO, Lalo Watanabe. LOMBARDI, José Claudinei. Política e financiamento da Educação em São Paulo. Revista educação e Cidadania. Vol. 8, n. 1. jan/jun.2009.

SEE/SP. Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: História. São Paulo: SEE. 2008.

SOUZA, Ana A. Arguelho de. Manuais didáticos: formas históricas e alternativas de superação. A organização do trabalho didático na história da educação. BRITO, Silvia Helena Andrade de [et al.]. (orgs.). Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR, 2010.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.