Banner Portal
Fernando de Azevedo (1894-1974): uma mesma obra e suas várias leituras
PDF

Palavras-chave

Fernando de Azevedo. Trabalho didático. Escola Nova

Como Citar

BRITO, Silvia Helena Andrade de; CARDOSO, Maria Angélica. Fernando de Azevedo (1894-1974): uma mesma obra e suas várias leituras. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 60, p. 134–157, 2015. DOI: 10.20396/rho.v14i60.8640552. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640552. Acesso em: 19 abr. 2024.

Resumo

Intelectual reconhecido por sua verve poderosa, que discutiu os temas mais relevantes da questão educacional e das ciências sociais no Brasil entre os anos 1920 e 1960, Fernando de Azevedo (1894-1974) certamente permite variadas leituras acerca de sua produção. O objeto deste artigo são essas leituras, oriundas de autores dos campos educacional e sociológico, produzidas entre 1979 e 2011. Analisar essas leituras sobre Azevedo, por um lado; e, por outro, fundamentar a necessidade de uma releitura de suas obras, tendo por norte as categorias “trabalho didático” e “organização do trabalho didático”, são os objetivos desse artigo. Para justificar essa proposição, afirme-se que grande parte dos textos analisados volta-se ao estudo das propostas políticas de Fernando de Azevedo, destacando seu papel como reformador e artífice de uma nova educação, para um novo Brasil. Outro tema emergente é a figura do cientista social, voltado à consolidação da sociologia no país. Em função disso, justifica-se a necessidade de examinar-se uma outra faceta de sua obra, presente nos seus compêndios, nos projetos de reforma educacional, nas propostas para a formação tanto dos profissionais da sociologia como da educação, que uma leitura focada na questão do trabalho didático permitirá trazer ao primeiro plano.

https://doi.org/10.20396/rho.v14i60.8640552
PDF

Referências

ALVES, G. L. A produção da escola pública contemporânea. Campinas: Autores Associados, 2001.

ALVES, G. L. História da educação: a produção teórica sobre o trabalho didático. In: BRITO, S. H. A. de et al. (Orgs.). A organização do trabalho didático na história da educação. Campinas: Autores Associados; HISTEDBR, 2010. p. 41-59.

ALVES, G. L. O trabalho didático na escola moderna: formas históricas. Campinas: Autores Associados, 2005.

ALVES, G. L. Organização do trabalho didático: a questão conceitual. Acta Scientiarum. Education, Maringá, v. 34, n. 2, p. 169-178, jul./dez. 2012. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/17180/pdf. Acesso em 15 out. 2014.

ALVES, G. L.; CENTENO, C. V. A produção de manuais didáticos de história do Brasil: remontando ao século XIX e início do século XX. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 42, p. 469-487, set./dez. 2009.

ARAUJO, J. C. S. Concepções de universidade e de Educação Superior no Inquérito de 1926 de Fernando de Azevedo (1874-1974). Revista Brasileira de História da Educação, v. 17, p. 73-102, 2008.

ARAUJO, J. C. S. Direitos Humanos, Educação e o Escolanovismo de Fernando de Azevedo (1894-1974). In: LOMBARDI, José Claudinei; NASCIMENTO, Maria Isabel; SAVIANI, Dermeval. (Org.). Navegando pela História da Educação Brasileira. Campinas: Grupo de Estudos e Pesquisas "História, Sociedade e Educação no Brasil' (HISTEDBR), 2006. v. 1, p. 1-17

ARAUJO, J. C. S. Entre o universal e o particular: o direito à educação e suas expressões em Fernando de Azevedo (1894-1974). In: MONTEIRO, F. M. de A.; MÜLLER, M. L. R. (Org.). Educação como espaço da cultura. Cuiabá: EdUFMT, 2007. v. 2, p. 95-108.

ARAUJO, J. C. S. O ideário escolanovista n'O Problema Universitário Brasileiro, Inquérito de 1928. In: MIGUEL, M. E. B.; VIDAL, D. G.; ARAUJO, J. C. Reformas Educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 a 1946). Campinas: Autores Associados; Uberlândia: EDUFU, 2011b. p. 179-192.

ARQUIVO FERNANDO DE AZEVEDO. Reforma da Instrução Pública no Distrito Federal (RJ) 1927-1930. São Paulo: IEB/USP, cd-rom, 2000.

BRITO, S. H. A. de B. A produção de manuais didáticos e o ensino de Sociologia na escola média em dois momentos históricos (1935-1989). Revista HISTEDBR On-line, v. 37, p. 58-75, 2010.

BRITO, S. H. A. de B. O ensino de sociologia e a organização do trabalho didático no Colégio Pedro II (1925-1945). Rev. bras. hist. educ., Campinas-SP, v. 12, n. 3 (30), p. 95-124, set./dez. 2012.

BRITO, S. H. A. de B. et al. O manual didático como instrumento de trabalho nas escolas secundária e normal (1835-1945). Campo Grande: 2012. Relatório final (Projeto de pesquisa).

CAMARA, S. [Sônia de Oliveira Camara Rangel]. A Reforma Fernando de Azevedo e as Colmeias Laboriosas no Distrito Federal de 1927 a 1930. In: MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck; VIDAL, Diana Gonçalves; ARAUJO, José Carlos. Reformas Educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 a 1946). Campinas: Autores Associados; Uberlândia: EDUFU, 2011. p. 152-167.

CAMARA, S. Reinventando a Escola: O Ensino Profissional Feminino na Reforma Fernando de Azevedo de 1927 a 1930. Niterói: 1997. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal Fluminense.

CAMARA, S. Reinventando a escola: a reforma Fernando de Azevedo no Distrito Federal de 1927 a 1930. Rio de janeiro: Quartet, 2013.

CARDOSO, M. A. A Organização do Trabalho Didático nas Escolas Isoladas Paulistas: 1893 a 1932. Campinas: 2013. Tese (Doutorado em Educação) – UNICAMP.

CENTENO, C. V. O manual didático Projeto Araribá na história no município de Campo Grande, MS (2008). Revista HISTEDBR On Line, Campinas, número especial, p. 20-35, maio 2010.

EVANGELISTA, O. A Formação do professor em nível superior: o Instituto de Educação da Universidade de São Paulo (1934-1938). São Paulo: 1997. Tese (Doutorado em Educação) – PUC/SP.

EVANGELISTA, O. A formação Universitária do Professor: o Instituto de Educação da Universidade de São Paulo (1934-1938). Florianópolis: NUP; Cidade Futura, 2002.

EVANGELISTA, O.; LIMA, S. L. A. de. Fernando de Azevedo: sociólogo e educador. Florianópolis: Edufsc, 2008.

FERREIRA, M. S. Os Centros de Pesquisas Educacionais do INEP e os estudos em ciências sociais sobre a educação no Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 38, p. 279-411, maio/ago. 2008.

GIGLIO, Adriano Carneiro. A Sociologia na Escola Secundária: Uma Questão das Ciências Sociais no Brasil - Anos 40 e 50. Rio de Janeiro: 1999. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro.

HOFF, S. A história da organização do trabalho didático: a palavra e a coisa. In: BRITO, Silvia Helena Andrade de et al. (Orgs.). A organização do trabalho didático na história da educação. Campinas: Autores Associados; HISTEDBR, 2010. p. 177-185.

HOFF, S. Apresentação. In: RATKE, Wolfgang. Escritos sobre A Nova Arte de Ensinar de Wolfgang Ratke (1571-1635): textos escolhidos. Tradução e notas de Sandino Hoff. Campinas: Autores Associados, 2008.

MARZ, K. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2013. livro 1: o processo de produção do capital.

LANCILLOTTI, S. S. P. Manuais de Psicologia – instrumentos de trabalho utilizados na formação dos professores paulistas (1920-1940). Cadernos de História da Educação, v. 12, n. 1, p. 29-44, jan./jun. 2013.

MEKSENAS, Paulo. Sociologia. 2.ed.rev.aum. São Paulo: Cortez, 1994.

MEUCCI, S. A institucionalização da sociologia no Brasil: os primeiros manuais e cursos. Campinas: 2000. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – UNICAMP.

MEUCCI, S. Gilberto Freyre e a sociologia no Brasil: da sistematização à constituição do campo científico. Campinas: 2006. Tese (Doutorado em Sociologia) – UNICAMP.

MEUCCI, S. Institucionalização da sociologia no Brasil: primeiros manuais e cursos. São Paulo: Hucitec: Fapesp, 2011.

MIGUEL, M. E. B. A Formação do Professor e a Organização Social do Trabalho. Curitiba: Editora UFPR, 1997.

MIGUEL, M. E. B. A Pedagogia da Escola Nova no Paraná: início, consolidação e expansão do movimento. São Paulo: 1992. Tese (Doutorado em História e Filosofia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

MIGUEL, M. E. B.; VIDAL, D. G.; ARAUJO, J. C. Reformas Educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 a 1946). Campinas: Autores Associados; Uberlândia: EDUFU, 2011.

NASCIMENTO, A. S. Cultura organizacional: cultura brasileira e humanismo na obra de Fernando de Azevedo. Araraquara: 2010. Monografia (Especialização em Governança Pública e Novos Arranjos de Gestão) – UNESP/Araraquara.

NASCIMENTO, A. S. Fernando de Azevedo: dilemas na institucionalização da sociologia no Brasil. Araraquara: 2011. Tese (Doutorado em Sociologia) – UNESP.

NASCIMENTO, A. S. Fernando de Azevedo: dilemas na institucionalização da sociologia no Brasil. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

NÚCLEO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO [NIEPHE/USP]. Publicações. São Paulo: 2014. Disponível em: http://www.usp.br/niephe/publicacoes/index.asp. Acesso em 08 out. 2014.

PACHECO FILHO, Clovis. Diálogo de Surdos: As Dificuldades para a Construção da Sociologia e de seu Ensino no Brasil (1850 – 1935). São Paulo: 1994. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo.

PENNA, M. L. [Maria Luiza de Oliveira Penna Marques Moreira]. Fernando de Azevedo. Recife: Fundação Joaquim Nabuco; Massangana, 2010. (Coleção Educadores). Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me4698.pdf. Acesso em 10 out. 2014.

PENNA, M. L. Fernando de Azevedo: educação e mudança social. Brasília: Inep, 1986. (Série grandes educadores, 3).

PENNA, M. L. Fernando de Azevedo: educação e transformação. São Paulo: Perspectiva, 1987.

PERUCCHI, Luciane. Saberes sociológicos nas escolas de nível médio sob a ditadura militar: os livros didáticos de OSPB. Florianópolis: 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina.

PILETTI, N. A Reforma Fernando de Azevedo: Distrito Federal, 1927-1930. São Paulo: 1979. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo.

PILETTI, N. A Reforma Fernando de Azevedo: Distrito Federal, 1927-1930. São Paulo: USP, 1982. (Estudos e documentos, 20).

PILETTI, N. Fernando de Azevedo. In: FÁVERO, Maria de Lourdes de Albuquerque; BRITTO, Jader de Medeiros. (Orgs.). Dicionário de Educadores no Brasil: da colônia aos dias atuais. Rio de Janeiro: UFRJ/MEC-Inep, 1999. p. 182-186.

PILETTI, N. Fernando de Azevedo. Revista Estudos Avançados, v. 8, n. 22, p. 181-184, 1994. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40141994000300016&script=sci_arttext. Acesso em 14 ago. 2014.

PILETTI, N. Fernando de Azevedo: a educação como desafio. In: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira [Inep]. Prêmio grandes educadores brasileiros: monografias premiadas 1986. Brasília: Inep, 1986. p. 25-117. (Grandes educadores, 3).

SARANDY, F. M. S. A sociologia volta à escola: um estudo dos manuais de sociologia para o ensino médio no Brasil. Rio de Janeiro: 2004. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Antropologia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

SARANDY, F. M. S. O debate acerca do ensino de sociologia no secundário, entre as décadas de 1930 e 1950. Ciência e modernidade no pensamento educacional brasileiro. Revista Mediações (UEL), v. 12, p. 67-94, 2007.

SILVA, K. K. D. da. O estado da arte da sociologia no ensino médio: teses, dissertações e artigos de 1990 a 2009. Campo Grande: 2010.

SOARES, Jefferson da Costa. O ensino de sociologia no Colégio Pedro II (1925 – 1941). Rio de Janeiro: 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

SOUZA, A. A. A. de. Manuais didáticos de ensino de Língua e Literatura na modernidade: gênese e desenvolvimento histórico. Revista HISTEDBR On Line, Campinas, número especial, p. 6-19, maio 2010.

SOUZA, A. A. A. de. Ensino de língua e literatura no Brasil do século XIX: o Curso Elementar de Literatura Nacional e as postillas de Rethorica e Poetica utilizados no Imperial Colégio de Pedro II. Cadernos de História da Educação, v. 12, n. 1, p. 15-28, jan./jun. 2013.

SOUZA, R. F. de. Fernando de Azevedo e a reconstrução do sistema educacional de São Paulo em 1933: sentidos e alcances de um projeto de reforma. MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck; VIDAL, Diana Gonçalves; ARAUJO, José Carlos. Reformas Educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 a 1946). Campinas: Autores Associados; Uberlândia: EDUFU, 2011. p. 337-361.

VIDAL, D. G. (Org.). Na batalha da educação: correspondência entre Anísio Teixeira e Fernando de Azevedo (1929-1971). Bragança Paulista: EDUSF, 2000.

VIDAL, D. G. (Org.). O exercício disciplinado do olhar: livros, leituras e práticas de formação docente no Instituto de Educação do Distrito Federal (1932-1937). São Paulo: 1995. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo.

VIDAL, D. G. (Org.). O exercício disciplinado do olhar: livros, leituras e práticas de formação docente no Instituto de Educação do Distrito Federal (1932-1937). Bragança Paulista: EDUSF, 2001.

VIDAL, D. G. (Org.). O Inquérito sobre a Instrução Pública (1926) e as disputas em torno da educação em São Paulo. In: MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck; VIDAL, Diana Gonçalves; ARAUJO, José Carlos. Reformas Educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 a 1946). Campinas: Autores Associados; Uberlândia: EDUFU, 2011. p. 177-196.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.