Trabalho como necessidade vital e trabalho alienado: contribuições para o debate da relação trabalho-educação para além do capital

Autores

  • Henrique Tahan Novaes UNESP Marília

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i65.8642695

Palavras-chave:

Trabalho. Trabalho Alienado. Educação. Autogestão

Resumo

Este artigo pretende refletir sobre o trabalho como necessidade vital dos seres humanos e sobre o trabalho alienado no modo de produção capitalista. Na primeira seção fizemos uma breve análise da ontologia do ser social, isto é, a diferença do ser humano para os demais animais. Na segunda seção, descrevemos o trabalho alienado nos marcos da sociedade do capital, onde os trabalhadores estranham a si mesmos,  o produto do seu trabalho, a sua relação com os outros seres humanos e com a natureza.  Na terceira seção recuperamos as lutas dos trabalhadores para superar o trabalho alienado, principalmente nas fábricas recuperadas. Essas lutas nos levaram a crer na necessidade de florescimento do trabalho associado, na necessidade de coordenação global da produção, bem como na necessidade de uma outra proposta de educação escolar, para além do capital. Encerramos o artigo com algumas conclusões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Tahan Novaes, UNESP Marília

Docente da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) – UNESP Marília. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação. hetanov@yahoo.com.br

Referências

A CLASSE operária vai ao paraíso. Direção de Elio Petri. Roma: Euro International Film, 1976. Videocassete.

A CORPORAÇÃO. 2002. Direção de Jeniffer Abbott e Mark Achbar. 2002. Canadá. Dvd.

AGAZZI, D. L. Trabalho e alienação no paradigma marxiano: uma discussão teórica e uma reflexão sobre a sua aplicação no capitalismo contemporâneo. 2000, 317 f. Tese (Doutorado em Economia), FEA – USP, São Paulo, 2000.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? 15. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

ANTUNES, R. Apresentação da coleção Trabalho e Emancipação. São Paulo: Expressão Popular, s/d.

BRAVERMAN, H. Trabalho e capital monopolista. Rio de Janeiro: LTC, 1987.

BRUNO, L. Estudos sobre poder político, ideologia, trabalho e educação. 2004. 512 f. Tese (Livre-Docência), FE – USP, São Paulo, 2004.

CABRAL, F. Arte para pensar a vida e educar os sentidos. In: MENDONÇA, S. G. L. et al. (Orgs.). Marx, Gramsci e Vigotski: aproximações. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2012. p. 377-398.

CALDART, R. Desafios do vínculo entre trabalho e educação na luta e construção da Reforma Agrária Popular. Goiânia, 36a Reunião Anual da Anped, GT Trabalho e Educação, 2013 (pdf).

CHINA Blue. Direção de Micha X. Peled. Estados Unidos: Teddy Bear. 2005. Dvd.

CONTERRÂNEOS velhos de guerra. Direção de Vladimir Carvalho. Rio de Janeiro: Vertovisão, 1984. Videocassete.

DAGNINO, R. Neutralidade da ciência e determinismo tecnológico. Campinas: UNICAMP, 2008.

DAL RI, N. M.; VIEITEZ, C. G. Educação democrática e trabalho associado no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e nas fábricas de autogestão. São Paulo: Ícone-Fapesp, 2008.

DIAMANTE de sangue. Direção de Edward Zwick, 2006.

FARIA, M. S. Autogestão, cooperativa, economia solidária: avatares do trabalho e do capital. Florianópolis: Editora em Debate, 2011.

FREITAS, L. C. A luta por uma pedagogia do meio: revisitando o conceito. In: PISTRAK, M. M. A escola-comuna. São Paulo: Expressão Popular, 2009, 8-100.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

HENRIQUES, F. C. Empresas Recuperadas por Trabalhadores no Brasil e na Argentina. Doutorado (Planejamento urbano e regional). UFRJ, Rio de Janeiro, 2013.

HILSENBECK, Filho A. O MST e o teatro: potencialidades pedagógicas. 2012. Disponível em: http://passapalavra.info/2012/11/66247. Acesso em: 15 nov. 2012.

HIRATA, H. Nova divisão sexual do trabalho? São Paulo: Boitempo, 2002.

IASI, M. Alienação e ideologia: a carne real das abstrações ideais. In: DEL ROIO, M. (org.) Marx e a dialética da sociedade civil. Marília: Oficina Universitária, 2014, p. 95-124.

INFRANCA, A. Trabajo, individuo, historia: el concepto de trabajo em Lukács. Buenos Aires: Herramienta, 2005.

ILHA DAS Flores. Direção de Jorge Furtado. Porto Alegre: Casa de cinema de Porto Alegre, 1989.

ME MATAM SE não trabalho e se trabalho me matam. Direção de Raymundo Gleyzer. Buenos Aires, 1974. Videocassete.

LIMA FILHO, P. A. Os devoradores da ordem: exclusão social no capitalismo incompleto. In: GALEAZZI, M. A. (Org.). Segurança alimentar e cidadania: a contribuição das universidades paulistas. Campinas, SP: Mercado das Letras, 1996. p. 45-77.

LIMA FILHO, P. A.; MACEDO, R. A poeira dos mitos: Revolução e contrarrevolução nos capitalismos da miséria. In: BENINI, É.; SARDÁ DE FARIA, M. S.; NOVAES, H. T.; DAGNINO, R. Gestão pública e sociedade: fundamentos e políticas públicas de economia solidária. São Paulo: Outras Expressões, 2011. p. 150-182.

LINHART, D. A desmedida do capital. São Paulo: Boitempo, 2007.

LOMBARDI, J. C. Educação e ensino na obra de Marx e Engels. Campinas, SP: Alínea, 2011.

LUKÁCS, G. Prolegômenos para uma ontologia do ser social. São Paulo: Boitempo, 2010.

MARX, K. O capital. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983, vol I.

MARX, K. Manuscritos econômicos-filosóficos de 1844. Lisboa: Avante, 1994.

MARX, K. O capital. São Paulo: Nova Cultural, 1996. v. I e II.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, K. A miséria da filosofia. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

MARX, K. O capital. São Paulo: Boitempo Editorial, 2013, vol I.

MARX, K. Crítica do programa de Gotha. São Paulo: Boitempo, 2012.

MÉSZÁROS, I. Filosofia, ideologia e controle social. São Paulo: Ensaio, 1993.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

MÉSZÁROS, I. A teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo, 2006.

MÉSZÁROS, I. O desafio e o fardo do tempo histórico. São Paulo: Boitempo, 2007.

MUSTO, M. Revisitando a concepção de alienação em Marx. In: DEL ROIO, M. (org.) Marx e a dialética da sociedade civil. Marília: Oficina Universitária, 2014, p. 61-94.

NASCIMENTO, C. Experimentação autogestionária: autogestão da pedagogia e pedagogia da autogestão. In: BATISTA, E. L.; NOVAES, H. T. (Orgs.). Educação e reprodução social: as contradições do capital no século XXI. Bauru, SP: Canal 6; Londrina: Praxis, 2011. p. 130-166.

NESS, I.; AZZELLINI, D. (orgs.) Ours to master and to own - Workers' Control from the Commune to the Present. New York, Haymarket books, 2011.

NETTO, J. P.; BRAZ, M. Economia política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2008.

NOVAES, H. T. (Org.). O retorno do caracol à sua concha: alienação e desalienação em associações de trabalhadores. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

NOVAES, H. T Reatando um fio interrompido: a relação universidade-movimentos sociais na América Latina. São Paulo: Expressão Popular-Fapesp, 2012.

NOVAES, H. T. Trabalho associado como princípio educativo e a educação escolar: notas a partir das Fábricas Recuperadas brasileiras e argentinas. Revista HistedBr on line, 2013, p. 70-88.

NOVAES, H. T.; CASTRO, M. Em busca de uma pedagogia da produção associada. In: BENINI, É.; SARDÁ DE FARIA, M.; NOVAES, H. T.; DAGNINO, R. (Org.). Gestão pública e sociedade: fundamentos e políticas públicas de economia solidária. São Paulo: Outras Expressões, 2011. p. 153-188.

OLIVEIRA, E. Toyotismo no Brasil. São Paulo: Expressão Popular, 2006.

OS COMPANHEIROS. Direção de Mario Monicelli. Roma: 1964. Videocassete.

OU TUDO ou nada. Direção de Peter Cattaneo. Londres: 1998. Videocassete.

PINASSI, M. O.; MAFORT, K. Os agrotóxicos e a reprodução do capital na perspectiva feminista da Via Campesina In: RODRIGUES, F. C.; NOVAES, H. T.; BATISTA, E. L. (Orgs.) Movimentos sociais, trabalho associado e educação para além do capital. São Paulo: Outras Expressões, 2012. p. 141-158.

PISTRAK, M. Fundamentos da escola do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2002.

PISTRAK, M. M. (Org.). A escola-comuna. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

PINHEIRO, M.; MARTORANO, L. (orgs). Teoria e prática dos conselhos operários. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

RAMOS, M. Trabalho, educação e correntes pedagógicas no Brasil: um estudo a partir da formação dos trabalhadores técnicos da saúde. Rio de Janeiro: UFRJ, 2010.

RANIERI, J. A câmara escura: alienação e estranhamento em Marx. São Paulo: Boitempo, 2001.

RODRIGUES, F. C. MST - Formação Política e Reforma Agrária nos anos de 1980. Tese (Doutorado em Educação). UNICAMP, Campinas, 2012.

RODRIGUES, F. C.; NOVAES, H. T.; BATISTA, E. L. (Orgs.). Movimentos sociais, trabalho associado e educação para além do capital. São Paulo: Outras Expressões, 2012. v. I.

ROLO, M. Ocupando os latifúndios do saber: subsídios para o ensino da ciência na perspectiva politécnica da educação. 2012. 382f. Tese (Doutorado em Educação). Rio de Janeiro, UERJ, 2012.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SEGUNDA-FEIRA ao sol. Direção de Fernando Leon de Aranoa. Madrid: 2002. Dvd.

SEVÁ FILHO, O. Populações e territórios espoliados pela ampliação recente da infraestrutura industrial capitalista: focos de luta política e ideológica na América do Sul. In: RODRIGUES, F. C.; NOVAES, H. T.; BATISTA, E. L. (Orgs.). Movimentos sociais, trabalho associado e educação para além do capital. São Paulo: Outras Expressões, 2013. v. II, p. 24-50.

SILVA, N. F.; LIMA FILHO, P. A. A sociedade comunista na visão de Marx e Engels. In: NOVAES, H. T.; MAZIN, A. D.; SANTOS, L. (orgs.) Questão agrária, cooperação e agroecologia. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

SHELLEY, M. Frankestein. Porto Alegre: L&PM, 2000.

TRAGTENBERG, M. Administração, poder e ideologia. 3. ed. São Paulo: Editora da UNESP, 2005.

TRAGTENBERG, M. Sobre educação, política e sindicalismo. 2. ed. São Paulo: Editora da UNESP, 2006.

VASAPOLO, L. Trabalho atípico e precariedade. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

VÁZQUEZ, A. S. As ideias estéticas de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

VIEITEZ, C.; DAL RI, N. Trabalho associado. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

NOVAES, H. T. Trabalho como necessidade vital e trabalho alienado: contribuições para o debate da relação trabalho-educação para além do capital. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 65, p. 42–57, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i65.8642695. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8642695. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos