Trabalho e educação na nova ordem capitalista: inovação técnica, qualificação e precarização

Autores

  • Fabiane Santana Previtali UFU
  • Cílson César Fagiani UFU

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i65.8642696

Palavras-chave:

Inovação Tecnológica. Trabalho. Qualificação. Precarização

Resumo

O artigo analisa a relação entre trabalho e educação, em particular o processo de inovação tecnológica e as demandas do mercado para requisitos de maior qualificação da força de trabalho. A pesquisa está em andamento e corresponde à tese de pós-doutoramento e de doutoramento dos autores respectivamente. A metodologia utilizada é a revisão de literatura, análise de documentos oficiais, como os fornecidos pela OCDE e OIT, e dados estatísticos de fontes oficiais europeias e dos Estados Unidos a partir dos anos 1990. Os resultados são ainda parciais e apontam para o crescimento da classe trabalhadora no mundo capitalista, com destaque nos países da comunidade europeia e Estados Unidos ao longo da década de 1990 e início do século XXI. No entanto, tal crescimento encontra-se assentado em relações laborais cujas características prevalecentes são a qualificação profissional e o emprego flexível acompanhado de achatamento salarial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiane Santana Previtali, UFU

Docente na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Investigadora no Instituto de História Contemporânea, Universidade Nova de Lisboa (IHC/UNL). Apoio Fapemig, CNPq e Capes (2013-2014). Coordenadora do Grupo de Pesquisa Trabalho Educação e Sociedade (GPTES) e-mail: fabianesp@netsite.com.br

Cílson César Fagiani, UFU

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia (PPGED/UFU), linha de pesquisa Trabalho, Sociedade e Educação, apoio Fapemig. Doutorado Sanduíche no Instituto de História Contemporânea, Universidade Nova de Lisboa (IHC/UNL), apoio Capes (2013-2014). Membro do GPTES. e-mail: cilsoncf@netsite.com.br

Referências

ANTUNES, R. A Classe Trabalhadora Hoje e a Nova Morfologia do Trabalho: informalidade, infoproletariado, imaterialidade e valor, In: Varela, R. (coord). A Segurança Social é Sustentável. Lisboa: Bertrand Editora. 2013. p. 337-362.

ANTUNES, R. Os Sentidos do Trabalho. São Paulo: Boitempo. 2002.

APPLE COMPUTER COMPANY STATISTICS. (2014). Disponível em: http://www.statisticbrain.com/apple-computer-company-statistics/. Acesso: 13 Jan. 2014.

BIHR, A. Da Grande Noite à Alternativa: o movimento operário europeu em crise. São Paulo: Boitempo. 1988.

BRAVERMAN, H. Trabalho e Capital Monopolista. Rio de Janeiro: Zahar. 1981.

CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS (CAGED) DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Disponível em: http://www.mte.gov.br. Acesso: 08 Jan. 2014.

CARTER et al. They can’t be the buffer any longer’: front-line managers and class relations under white collar lean production. Capital & Class. Vol. 38. N. 2. 2014. p. 323–343. Disponível em: http://cnc.sagepub.com/content/38/2/323. Acesso: 25 Mar. 2014.

COGGIOLA, O; MARTINS, J. Dinâmica Da Globalização: Mercado Mundial E Ciclos Econômicos (1970-2005). UFSC. 2006. Disponível em: http://arnobiorocha.com.br/wp-content/uploads/2012/02/livrocoggiolamartins.pdf. Acesso:13 Fev. 2014.

,7% DO TRABALHO NO LUXEMBURGO É A TEMPO PARCIAL. CONTACTO, 9/05/ 2014. Disponível: http://www.wort.lu/pt/economia/eurostat-18-7-do-trabalho-no-luxemburgo-e-a-tempo-parcial-536cc7d8b9b3988708026045 . Acesso: 14 Mai. 2014

FREEMAN, C.; PEREZ, C. Structural Crises of Adjustment, Business Cycles and Investiment Behaviour, In: DOSI et al (Eds). Technical Change and Economic Theory. London: Pinter Publishes. 1988.

GLOBAL EMPLOYMENT TRENDS FOR YOUTH 2013: A generation at risk / International Labour Office ‐ Geneva: ILO, 2013. Disponível em: http://www.ilo.org/global/research/global-reports/global-employmenttrends/youth/2013/lang--en/index.htm. Acesso: 23 Jan. 2014.

GLOBAL ESTIMATE OF FORCED LABOUR. Annual Report ILO (2012). Disponível em: www.ilo.org/forcedlabour. Acesso: 5 Jan. 2014.

GRANEMANN, S. Fundações Estatais: Projeto De Estado Do Capital. Disponível em: http://dceufpr.files.wordpress.com/2008/08/fundacoes-sara-granemann.pdf . Acesso em: 15 Abr. 2014.

HARVEY, D. Condição Pós-Moderna. São Paulo: Edições Loyola. 1992.

HARVEY, D. O Enigma do Capital: as crises do capitalismo. São Paulo: Boitempo. 2011.

HAYEK, F. O Caminho da Servidão. (E-book). 6a. Edição. Disponível em: http://www.mises.org.br/files/literature/O%20CAMINHO%20DA%20SERVID%C3%83O%20-%20WEB.pdf. Acesso: 10 Jan. 2012.

INTRODUCTION TO ISS. Disponível em:http://www.issworld.com/en/about-iss/introduction-to-iss/fact-sheet. Acesso: 18 Jan. 2014.

INTERNATIONAL LABOUR OFFICE (ILO). Global Employment Trends 2014. http://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/---dgreports/---dcomm/---publ/documents/publication/wcms_233953.pdf . Acesso: 16. Jan. 2014.

KUENZER, A. Z. Educação profissional: categorias para uma nova pedagogia do trabalho. Disponível em: http://www.senac.br/ BTS/252/boltec252b.htm. 2003. Acesso: 10 Fev. 2011.

MACIEL, R. M.; PREVITALI, F. S. Impacto das Políticas Públicas do Trabalhador da Educação na Rede Estadual de Ensino de Patos de Minas / MG em 2011. Revista Labor. vol. 1, n. 6. p. 326-343. 2011.

MANDEL, E. O Capitalismo Tardio. Coleção Os Economistas. São Paulo: Abril Cultural. 1985.

MARX, K. Manuscritos econômicos e filosóficos de 1844. Tradução Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo. 2010.

MARX, K. O Capital. Livro 1. São Paulo: Boitempo. 2013.

MAZZUCATO, M.; PEREZ, C. Innovation as Growth Policy: the challenge for Europe. Working Paper Series. SWPS 2014 - 13. 10 de Julho, 2014. P. 1-21. Disponível em: https://www.sussex.ac.uk/webteam/gateway/file.php?name=2014-13-swps-mazzucato-perez.pdf&site=25 . 2014. Acesso: 20 Julh. 2014.

MILKMAN, R. Farewell to the Factory: auto workers in the late twentieth century. Los Angeles: University of California Press, Barkeley. 1997.

NUMBER OF EMPLOYEES IN THE US SINCE 1990. Disponível em: http://www.statista.com/statistics/192384/number-of-employees-in-the-us-since-1990. Acesso: 15 Jan. 2014.

NUMBER OF EMPLOYEES IN US FAST FOOD RESTAURANTS SINCE 2002. Disponível em: http://www.statista.com/statistics/196630/number-of-employees-in-us-fast-food-restaurants-since-2002/. Acesso: 15 Jan. 2014.

NUMBER OF EMPLOYEES IN US MANUFACTURING SINCE 1990. Disponível em http://www.statista.com/statistics/184562/number-of-employees-in-us-manufacturing-since-1990. Acesso: 10 Jan. 2014.

NUMBER OF PART TIME EMPLOYEES IN THE US SINCE 1990. Disponível em: http://www.statista.com/statistics/192338/number-of-part-time-employees-in-the-us-since-1990. Acesso: 12 Jan. 2014.

OCDE INDICATORS. Disponível em: http://www.oecd.org/edu/eag2013%20(eng)--FINAL%2020%20June%202013.pdf. Acesso: 12 Jan. 2014.

PAÍSES EMERGENTES REÚNEM MAIOR NÚMERO DE DOMÉSTICAS. Disponível em: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/04/130404_oit_emergentes_fl.shtml. Acesso: 15 Jan. 2014.

PERCENTAGE OF EMPLYOYEES RESPRESENTED BY UNIONS IN THE US SINCE 2000. Disponível em: http://www.statista.com/statistics/195341/percentage-of-emplyoyees-respresented-by-unions-in-the-us-since-2000/. Acesso: 10 Jan. 2014.

PEREZ, C. Technological revolutions and techno-economic paradigms, Cambridge Journal of Economics. vol. 34, n.1, p. 185-202. 2010. Disponível em: http://cje.oxfordjournals.org/content/34/1/185 . Acesso: 10 Nov. 2013.

PEREZ, C. Technological revolution and financial capital: the dynamics of bubbles and golden ages. London: Cheltenham/Elgar. 2002.

PIORE, M.; SABEL, C. The Second Industrial Divide - possibilities for prosperity. New York: Basic Books. 1984.

PORDATA AMBIENTE DE CONSULTA. Disponível em: http://www.pordata.pt/Portugal/Ambiente+de+Consulta/Tabela. Acesso: 18 Jan. 2014.

PORTUGAL: NÚMERO DE TRABALHADORES A RECIBOS VERDE NA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL AUMENTA 68,3%. Disponível em: http://www.diarioliberdade.org/portugal/laboral-economia/43198-portugal-n%C3%BAmero-de-trabalhadores-a-recibos-verde-na-administra%C3%A7%C3%A3o-central-aumenta-68,3.html. Acesso: 16 Jan. 2014.

PREVITALI, F. S.; MORAIS, S. P.; FAGIANI, C. C. Ethanol workers in Brazil: the other side of wealth. Workers of the World, vol. 1, n. 3, p. 227-245. 2013.

PREVITALI, F. S.; FARIA, A. F. Reestruturação produtiva e novas formas de controle no local de trabalho: a experiência da indústria de fumo em Uberlândia-MG. Antíteses. vol. 1, n. 1. p. 95-117. 2008.

QATAR WORLD CUP MIGRANT WORKES DEAD. Disponível em: http://www.theguardian.com/global-development/2013/sep/26/qatar-world-cup-migrant-workers-dead. Acesso: 18 Jan. 2014.

THOMPSON. P. The capitalist labour Process: concepts and connections. and connections. Capital & Class, vol. 34, n. 1. 2010. p. 7 – 14. Disponível em: http://www.izt.uam.mx/sotraem/Bibliografia/Thompsonthecapitalist.pdf . Acesso: 04 Fev. 2010.

TOMANEY, J. A. New paradigm of Work Organization and Technology?, In: AMIN, A (Org). Post-Frodism. Oxfrod: Blackwell. 1990. p. 05-28.

VARELA, R. Ruptura e Pacto Social em Portugal (1974 – 2012), In: PREVITALI, F. S. (Org). Novos Contornos do Trabalho, Educação e Alienação no Século XXI. São Paulo: Xamã. 2013. p. 49 - 70.

WOMACK et al. The Machine that Changed the World. New York: Rawson Associates. 1990.

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

PREVITALI, F. S.; FAGIANI, C. C. Trabalho e educação na nova ordem capitalista: inovação técnica, qualificação e precarização. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 65, p. 58–72, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i65.8642696. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8642696. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)