Educação para a práxis: contribuições de Gramsci para uma pedagogia da educação profissional

Autores

  • Eraldo Leme Batista Universidade Estadual de Campinas
  • Hélica Silva Carmo Gomes Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i65.8642698

Palavras-chave:

Educação profissional. Práxis. Empregabilidade

Resumo

Nas últimas décadas, o modelo de educação profissional no Brasil tem passado por reestruturações em sua pedagogia, na tentativa de redirecionar o modelo tradicional de qualificação e conceber uma renovada formação para o trabalho. A atual proposta pedagógica visa atender ao máximo a demanda do mercado de trabalho e passa a adotar para o ensino neologismos como empregabilidade, competência, polivalência, competitividade e trabalho em equipe. Em um contexto de reestruturações produtivas, surge a pedagogia da competência, destinada a educar futuros trabalhadores de acordo com os parâmetros da produção capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eraldo Leme Batista, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, área de pesquisa Filosofia e Historia da Educação, sob orientação do Professor Doutor José Luis Sanfelice. E-mail: eraldo_batista@hotmail.com

Hélica Silva Carmo Gomes, Universidade Federal de Goiás

Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (UFG). Linha de pesquisa: Educação e trabalho. Integrante do Grupo de Estudos: Linguagem e Educação (Projet École) da Secretaria Municipal de Educação de Campinas-SP. Atuou como supervisora de ensino no SENAC-GO e como coordenadora pedagógica no SENAI-DF. Atualmente é professora efetiva da Rede Municipal de Educação de Campinas-SP. E-mail: helica@gmail.com

Referências

ADORNO, T. W. Epilegômenos dialéticos. In: Palavras e Sinais. Petrópoles: Vozes. 1995.

CRUZ, R. M. Formação profissional e formação humana: os (des) caminhos da relação homem-trabalho na modernidade. In: AUED, B. (org.). Educação para o (des)emprego. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

DEWEY, J. Educação e Experiência. São Paulo: Editora Nacional, 1971.

GOMES, H. O fetiche da pedagogia da competência na educação profissional. 2007. 211f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2007.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. 3.ed. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

JAMES, W. Pragmatismo. In: Willians James. Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

KLOVDAHL. A. Racionalismo científico. In: BOTTOMORE, T. Dicionário do pensamento social do século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

KUENZER, A. Competência como Práxis: Os dilemas da relação entre teoria e prática na educação dos trabalhadores. Boletim técnico do SENAC, Rio de Janeiro. V.30, n.3, set.dez. 2004.

KUENZER, A. Pedagogia da fábrica: as relações de produção e a educação do trabalhador. São Paulo: Cortez, 1995.

LOMBARDI, J. Educação, ensino e formação profissional em Marx e Engels. In:

LOMBARDI, J. Marxismo e educação: debates contemporâneos. Campinas: Autores Associados:HISTEDBR, 2005.

MARTINS, L. M. Da formação humana em Marx à crítica da pedagogia das competências. In: DUARTE, N. (org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Ciências Humanas, 1979.

PETROVIC, G. Práxis. In: BOTTOMORE, T. Dicionário do Pensamento Marxista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

RORTY, R. Conseqüências do pragmatismo. Lisboa: Instituto Piaget, 1982.

SARAIVA, S.; MASSON, M. Competência, qualificação e avaliação: observações sobre práticas pedagógicas e educação profissional. Boletim técnico do SENAC, Rio de Janeiro, V.29, n.2, mai/ago. 2003.

SAVIANI, D. História das idéias pedagógicas no Brasil.Campinas: Autores Associados, 2007.

SAVIANI, D. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETTI et al. Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. 7. ed. Petrópoles: Vozes, 1994.

SEMERARO, G. Filosofia da práxis e (neo) pragmatismo. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, n. 29, mai/ago, 2005. disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141324782005000200003. Acesso em: 17 de abril de 2007.

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

BATISTA, E. L.; GOMES, H. S. C. Educação para a práxis: contribuições de Gramsci para uma pedagogia da educação profissional. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 65, p. 92–102, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i65.8642698. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8642698. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)