Educação, trabalho e novas tecnologias na educação a distância: uma reflexão crítica

Autores

  • Raquel de Almeida Moraes Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i65.8642699

Palavras-chave:

Educação. Trabalho. Novas Tecnologias. Educação a Distância

Resumo

O artigo objetiva refletir sobre a relação educação, trabalho e novas tecnologias na educação a distância a partir da abordagem materialista histórico-dialético. Questiona que na sociedade capitalista a formação humana é voltada para atender aos interesses de formação da classe dominante e que na fase atual, onde predomina o capitalismo flexível e informacional, as novas tecnologias na educação a distância levam à alienação e à precarização do trabalho docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel de Almeida Moraes, Universidade de Brasília

Professora Associada da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília. Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas (1985), mestre e doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1996) e pós-doutorado em Filosofia da Educação pela Universidade de Haifa (2004). E-mail: rachel@unb.br.

Referências

ANTUNES, R. Adeus ao Trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo, Cortez, 1995.

BANCO MUNDIAL. Lifelong Learning in the Global Knowledge Economy. Washington: World Bank, 2003. Disponível em http://siteresources.worldbank.org/INTLL/Resources/Lifelong-Learning Learning-in-the-Global-Knowledge-Economy/frontmatter.pdf Acesso em 31/05/2013.

BANCO MUNDIAL. Knowledge Assessment Methodology, KAM. 12 Disponível, 2007. em: http://web.worldbank.org/WBSITE/EXTERNAL/WBI/WBIPROGRAMS/KFDLP/EXTUNIKAM/0,,menuPK:1414738~pagePK:64168427~piPK:64168435~theSitePK:1414721,00.html Acesso em 21/12/12.

BARRETO, R. G. Configuração da política nacional de formação de professores a distância. Em Aberto, Brasília, v. 23, n. 84, p. 33-45, nov. 2010.

BELLONI, M. L. Educação a Distância. Campinas:Autores Associados, 1999.

BRZEZINSKI. Z. The Grand Chessboard: American Primacy and Its Geostrategic Imperatives. New York, NY: BasicBooks, 1997.

DUPAS.G. Propriedade Intelectual: tensões entre a lógica do capital e os interesses sociais. In: VILLARES, F. (Org.). Propriedade Intelectual: tensões entre a lógica do capital e os interesses sociais. São Paulo: Paz e Terra, 2007, p.15-24. Disponível em http://fido.rockymedia.net/anthro/dupas.pdf Acesso em 21/2/12.

FEENBERG, A.A fábrica ou a cidade: qual o modelo de educação a distância via web? In: R. Neder (Org.). A teoria crítica de Andrew Feenberg: racionalização democrática, poder e tecnologia. Brasília: Observatório do Movimento Social na América Latina/CDS/UnB/Capes, 2010, p. 182-199.

FERRETI, C. et. Al. (Org.) Novas Tecnologias, Trabalho e Educação. Petrópolis:Vozes, 1994.

FRIGOTTO, G. et Al. Trabalho e Educação. Campinas: Papirus; Cedes; São Paulo: Ande; Anped, 1992.

FRIGOTTO, G. Educação e a Crise do Capitalismo Real. São Paulo: Cortez, 1995.

LACERDA SANTOS; G; MORAES; R. A. A educação na sociedade tecnológica. In: LACERDA SANTOS, G. (Org.). Tecnologias na educação e formação de professores. 1ed.Brasilia: Editora Plano, 2003, v. 1, p. 11-30.

LACERDA SANTOS; G; MORAES; R. A. A Educação na Sociedade Informacional: anotações provenientes de uma pesquisa de natureza filosófica. Filosofia e Educação, v. 6, p. 266-288, 2014.

LYOTARD, J.F. A Condição Pós - Moderna. São Paulo: Loyola, 1989.

HIRATA, H. Polarização das qualificações ao modelo da competência.In: FERRETI, Celso et. Al. (Org.) Novas Tecnologias, Trabalho e Educação. Petrópolis:Vozes, 1994.

MATTELART, A. História da Sociedade da Informação. São Paulo: Loyola, 2002.

MARX, K. Contribuição para a crítica da economia política. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MORAES, R.A. Institucionalização da EaD nas IES públicas: uma perspectiva histórico - crítica e emancipadora. In: Daniel Mill; Nara Pimentel. (Org.) Educação a Distância: desafios contemporâneos . 1 ed. São Carlos: EdUFSCar, 2010, v. 1, p. 319 -349.

NOSELLA, P. Trabalho e Perspectivas de formação dos trabalhadores: para além da formação politécnica. Revista Brasileira de Educação, v. 12, p. 137-151, 2007.

SAVIANI, D. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, C, et. Al. (Orgs.) Novas Tecnologias, Trabalho e Educação. Petrópolis:Vozes, 1994, p. 147-164.

SAVIANI, D. História das Idéias Pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

TILLY, C. O acesso desigual ao conhecimento científico. Tradução de Alexandre Massella. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 18, n. 2, p. 47-63, novembro 2006.

WILLIANS, R. Cultura e Materialismo. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

WORLD TRADE ORGANIZTION (WTO). Council for Trade in Services Special Session. Communication from the United States: higher (tertiary) education, adult education and training. 2000. (S/CSS/W/23, 18 Dec. 2000). Disponível em: www.unesco.org/education/studyingabroad/highlights/global_forum/gats_he/us.pdf. Acesso em 31/05/2012

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

MORAES, R. de A. Educação, trabalho e novas tecnologias na educação a distância: uma reflexão crítica. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 65, p. 103–112, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i65.8642699. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8642699. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos