Banner Portal
A educação da criança e o desenvolvimento dos conceitos científicos frente à formação (des) humana na sociedade de classes
PDF

Palavras-chave

Teoria histórico-cultural. Educação escolar. Desenvolvimento humano. Contradições sociais.

Como Citar

PERTILE, Eliane Brunetto; MORI, Nerli Nonato Ribeiro. A educação da criança e o desenvolvimento dos conceitos científicos frente à formação (des) humana na sociedade de classes. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 16, n. 70, p. 359–369, 2017. DOI: 10.20396/rho.v16i70.8644532. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8644532. Acesso em: 17 abr. 2024.

Resumo

O texto aqui apresentado tem como objetivo analisar as contribuições de Vigotski para a compreensão do desenvolvimento dos conceitos científicos na criança em idade escolar. Assim, partimos da seguinte questão: quais as contribuições que a compreensão do desenvolvimento dos conceitos científicos pode trazer para discutirmos a formação proporcionada por meio da atual organização escolar?  Para tanto, realizamos uma pesquisa bibliográfica fundamentada principalmente nas produções de Vigotski. Destacamos, dentre os vários subsídios para o campo educacional, que os conceitos científicos possibilitam a ação consciente frente à realidade e se desenvolvem por processos mediados. Entendemos que essas contribuições podem se constituir como premissas orientadoras para o ensino à medida que seja adotada uma perspectiva de formação condizente com a expectativa de humanização dos sujeitos. Constatamos também que a educação instituída na atualidade, sob a organização do trabalho na sociedade de classes, tem significativos limites para uma formação que possibilite o desenvolvimento dos conceitos científicos.

https://doi.org/10.20396/rho.v16i70.8644532
PDF

Referências

GALUCH, M. T. B.; PALANGANA, I. C. Experiências, cultura e formação no contexto das relações de produção capitalistas. Intermeio (UFMS), V.15, p. 71-87, 2008.

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

MARX, K. A maquinaria e a indústria moderna. In: O Capital. São Paulo: Difel, 1984, Livro I, Cap. XIII, p. 7- 181.

MEKSENAS, P. As Noções de Concreto e Abstrato: suas relações com a prática de ensino. Faculdade de Educação. São Paulo; Vol. 18, n.1, (p.92-98),1992.

MORAES, M. C. M. Recuo da teoria. In: MORAES, Maria Célia M. de et al. Iluminismo às avessas: produção de conhecimento e políticas de formação docente. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

SAVIANI, D. O neopositivismo e suas variantes: neo-escolanovismo, neoconstrutivismo, neotecnicismo (1991-2001). In.: SAVIANI, D. História das Ideias Pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

TUMOLO, P. S. O Trabalho na Forma Social do Capital e o Trabalho como Princípio Educativo: Uma Articulação Possível? Educação e Sociedade, Campinas, vol. 26, n. 90, p. 239-265, Jan./Abr. 2005.

VIGOTSKI, L. S. O Desenvolvimento dos Conceitos Científicos na Infância. In: A Construção do Pensamento e da Linguagem. Martins Fontes, 2009, 241-394.

VIGOTSKI, L. S. Psicologia pedagógica. 3ª ed. – São Paulo: Editora WMF Martins Fones, 2010.

VIGOTSKI, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

VIGOTSKI, L. S. Obras Completas: fundamentos de defectologia. Tomo V. Cuidad de Habana: Editora Pueblo y Educación, 1989.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.