Designações de texto na Educação Básica

  • Wagner Ernesto Jonas Franco Universidade do Vale do Sapucaí
Palavras-chave: Semântica, Texto, Professor

Resumo

Este artigo se inscreve na área da Semântica do Acontecimento. O objetivo é analisar as designações da palavra texto em entrevistas com professores das diversas disciplinas do ensino médio de uma escola em Pouso Alegre, MG. O procedimento de análise considerou como a palavra texto articulava-se e se reescriturava em enunciados que integravam os respectivos textos (entrevistas). Com isso, percebemos que o funcionamento político da enunciação produz a instabilidade da designação da palavra texto. Nas entrevistas com os professores, separamos as disciplinas em três grupos de acordo com os sentidos comuns à palavra texto. Em geral, as disciplinas visam a ensinar um conteúdo disciplinar descarnado de sua história, o que acaba por colocar o ensino do texto como um aspecto secundário na Escola. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wagner Ernesto Jonas Franco, Universidade do Vale do Sapucaí

Doutor em Linguística pela UNICAMP. Docente da Universidade do Vale do Sapucaí (UNIVÁS).

Referências

GALLO, S. Texto: como apre(e)nder essa matéria? 1994. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1994.

GUIMARÃES, E. R. J. Enunciação e História. In: GUIMARÃES, E. (org.). História e sentido na linguagem. Campinas: Pontes, 1989, p.71-79.

GUIMARÃES, E. R. J.; ORLANDI, E. Unidade e dispersão: uma questão do texto e do sujeito. In: ORLANDI, E. (Org). Discurso e Leitura. São Paulo: Cortez, 1988.

GUIMARÃES, E. R. J. Os sentidos de cidadão no Império e na República no Brasil. Signo e Seña, Filo/UBA, n. 1, p. 103-114, 1992.

GUIMARÃES, E. R. J. Texto e enunciação. Organon, Rio Grande do Sul: UFRGS, v. 9, n. 23, p. 65-69, 1995.

GUIMARÃES, E. R. J. Política de Línguas na América Latina. Relatos, Campinas, n.7, p. 5-11, 2001.

GUIMARÃES, E. R. J. Semântica do Acontecimento. Campinas: Pontes, 2002.

GUIMARÃES, E. R. J. A enumeração funcionamento enunciativo e sentido. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, 51(1), p. 49-68, jan/jun., 2009.

GUIMARÃES, E. R. J. O sentido de história em dois estruturalistas brasileiros. Língua e Instrumentos Linguísticos, Campinas, n. 25, p. 9-18, 2010.

GUIMARÃES, E. R. J. Análise de texto. Procedimentos, análises, ensino. Campinas: RG Editora, 2011.

GUIMARÃES, E. R. J. Ler um Texto: uma Perspectiva Enunciativa. Revista da ABRALIN, [s.l.], v. XII, 2, p. 189-205, 2013.

GUIMARÃES, E. R. J. Semântica: enunciação e sentido. Campinas, SP: Pontes, 2019.

LAGAZZI, S. M. A sala de aula e o alhures: circulando pela linguagem entre práticas e teorias. Letras, Santa Maria, UFSM, v. 27, p. 67-72, 2003.

ORLANDI, E. P. Ciência da Linguagem e Política: anotações ao pé das letras. Campinas: Pontes, 2014.

PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso - 1969. In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: Uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 5. ed. Campinas, SP: Unicamp, 2014. p. 61-162.

PFEIFFER, C. C. Bem dizer e retórica: um lugar para o sujeito. 2000. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, 2000.

PFEIFFER, C. C. Políticas Públicas: Educação e Linguagem. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, Unicamp, v. 53 (2), p. 149-155, Jul./Dez, 2011.

SCHEREIBER DA SILVA, S.; STEIGENBERGER, F. F.; MACHADO, J. C. Fronteira entre análise de discurso e semântica histórica da enunciação: abordagens teóricas. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 19, n. 2, p. 51-79, jul/dez., 2011.

ZOPPI FONTANA, M. A Arte do Detalhe. Web Revista Discursividade, Estudos Linguísticos, Campo Grande, n. 9, 2012.

Publicado
2020-04-30
Como Citar
Franco, W. E. J. (2020). Designações de texto na Educação Básica. Línguas E Instrumentos Línguísticos, 23(45), 90-117. https://doi.org/10.20396/lil.v23i45.8659383
Seção
Artigo