Para um método de análise espaço-uso: uma abordagem sintáctica

Autores

  • Ana Tomé Universidade Técnica de Lisbora
  • Teresa Heitor Universidade Técnica de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v2i7.8634587

Palavras-chave:

Análise espaço-uso. Visão computacional. Padrões de movimento e navegação. Padrões de ocupação e co-presença. Índices de ocupação e movimento. Sintaxe Espacial.

Resumo

Os artefactos arquitectónicos não são apenas objectos físicos, mas objectos sociais que estruturam relações de co-presença e de encontro pelo modo como suportam a distribuição dos fluxos de movimento e, consequentemente, organizam os usos que neles se realizam. Partindo de tal pressuposto e considerando a necessidade de aprofundar a compreensão das relações espaço-uso, neste trabalho desenvolveram-se procedimentos analíticos orientados para o estudo das condições de uso dos artefactos arquitectónicos e, subsequentemente, para um melhor entendimento dos nexos estabelecidos com a condição espacial. Pretendeu-se deste modo contribuir para o desenvolvimento de técnicas baseadas numa visão computacional da mobilidade e interacção dos utilizadores produzindo registos documentais não arbitrários dos seus padrões de movimento/navegação e de ocupação/co-presença e fundamentando a sua análise em termos quantitativos. A tecnologia vídeo permitiu o registo simultâneo do movimento e do espaço que o conforma. A visão computacional da mobilidade em espaços informais de aprendizagem (átrios) permitiu obter e tratar dados em quantidade, condição necessária à fundamentação da relação espaço-uso. O método seguido considerou a instalação de um sistema de aquisição de imagens analisáveis por um algoritmo de detecção e seguimento automático de utilizadores para efeitos de processamento da informação. Os padrões de movimento/navegação e de ocupação/co-presença obtidos foram correlacionados com as propriedades configuracionais obtidas pela aplicação do modelo descritivo da Sintaxe Espacial (Hillier e Hanson, 1984). Foi possível analisar nexos entre a configuração do espaço e os padrões de movimento/navenavegação e de ocupação/co-presença, questão fulcral para o processo conceptual em Arquitectura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Tomé, Universidade Técnica de Lisbora

Arquitecta, Graduada pela Faculdade de Arquitectura, Universidade Técnica de Lisboa (UTL), Mestre em Construção pelo Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa (IST-UTL), Doutor em Arquitectura pelo IST-UTL, Professora Auxiliar no IST-UTL, Investigadora do Núcleo 8 Arquitectura do Instituto de Engenharia de Estruturas, Território e Construção (ICIST).

Teresa Heitor, Universidade Técnica de Lisboa

Arquitecta, Graduada pela Escola de Belas Artes de Lisboa, Mestre em Desenho Urbano pela Oxford Brooks University, Reino Unido, Doutor em Engenharia do Território pelo Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa (IST-UTL), Agregada em Arquitectura pelo IST-UTL, Professora Catedrática no IST-UTL, Investigadora do Núcleo 8 Arquitectura do Instituto de Engenharia de Estruturas, Território e Construção (ICIST).

Downloads

Publicado

2011-10-31

Como Citar

TOMÉ, A.; HEITOR, T. Para um método de análise espaço-uso: uma abordagem sintáctica. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 2, n. 7, p. 144–173, 2011. DOI: 10.20396/parc.v2i7.8634587. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8634587. Acesso em: 2 out. 2022.