BIM na avaliação do ciclo de vida de edificações: revisão da literatura e estudo comparativo

Autores

  • Natalia Nakamura Barros Universidade Estadual de Campinas
  • Vanessa Gomes da Silva Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v7i2.8645401

Palavras-chave:

BIM. Energia incorporada. Emissão de GHG. Avaliação do ciclo de vida.

Resumo

A necessidade da redução do consumo de energia elétrica e de emissão de GHGs (GreenHouse Gases) já é consensual. Sabe-se que edifícios consomem quantidades significativas de energia, além de emitirem grandes quantidades de GHGs. Devido a essa enorme influência sobre a sociedade, é fundamental para arquitetura e construção estar consciente do seu impacto, e desenvolver ferramentas eficazes que são capazes de medir a origem e a possível redução destes impactos, com o uso da avaliação do ciclo de vida de edificações (ACV) aliada ao Building Information Modeling (BIM). Este artigo fornece uma contribuição teórica no campo de integração de BIM e avaliação de ciclo de vida (ACV). A revisão de literatura evidencia que as publicações no tema BIM/ACV concentram-se no desenvolvimento e no melhoramento das ferramentas computacionais para auxiliar a ACV nas fases de projeto e de construção de edificações. São poucas as contribuições que tratam do processo de trabalho. Para contribuir no preenchimento desta lacuna de conhecimento, este artigo analisa o impacto potencial trazido pela adoção de BIM na ACV da perspectiva de processo, tecnologia associada e informação trocada. O método compõe-se de uma revisão sistemática de literatura (RSL), seguida da análise de fluxos de trabalho de avaliação tradicional de energia e emissão de GHGs incorporadas no ciclo de vida comparativamente ao fluxo de trabalho mediado por BIM. A RSL identificou lacunas e tendências de pesquisa, e embasou a elaboração de fluxos de trabalho analisados. Da análise comparativa depreendeu-se que a adoção de BIM no fluxo de trabalho de avaliação de energia incorporada e emissão de GHGs no ciclo de vida de edificações, tem impacto variado no processo de projeto e alto impacto na coleta de dados. A principal vantagem do uso de BIM na ACV é a sua capacidade de otimizar o processo, auxiliar a tomada de decisão durante toda a evolução do projeto e instigar a convergência para uma solução otimizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natalia Nakamura Barros, Universidade Estadual de Campinas

Arquiteta e Urbanista. Mestranda do Programa de Arquitetura Tecnologia e Cidade da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Vanessa Gomes da Silva, Universidade Estadual de Campinas

Arquiteta e Urbanista. Professora Associada livre-docente (2010) na UNICAMP. Graduada em Arquitetura e Urbanismo (UFES, 1993), mestre (1998) e doutora (2003) em Eng. Civil pela Escola Politécnica da USP.

Referências

AL-GHAMDI, S.; BILEC, M. Green Building Rating Systems and Environmental Impacts of Energy Consumption from an International Perspective. In: ICSI 2014. [s.l.] Proceedings… American Society of Civil Engineers, 2014. p. 631–640.

ALWAN, Z.; JONES, P. The importance of embodied energy in carbon footprint assessment. Structural Survey, v. 32, n. 1, p. 49–60, 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR ISO 14040: Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Princípios e estrutura. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR ISO 14044: Gestão ambiental - Avaliação do ciclo de vida - Requisitos e orientações. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

BARROS, N.N. Impactos da adoção de BIM na avaliação de energia e emissões de GHG incorporadas no ciclo de vida de edificações. 2016. Dissertação (Mestrado em Arquitetura, Tecnologia e Cidade) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000974259

BASBAGILL, J.; FLAGER, F.; LEPECH, M.; FISCHER, M. Application of life-cycle assessment to early stage building design for reduced embodied environmental impacts. Building and Environment, v. 60, p. 81–92, 2013. http://dx.doi.org/10.1016/j.buildenv.2012.11.009

BECERIK-GERBER, B.; KENSEK, K. Building Information Modeling in Architecture, Engineering, and Construction: Emerging Research Directions and Trends. Journal of Professional Issues in Engineering Education and Practice, v. 136, n. 3, p. 139–147, 2010. http://dx.doi.org/10.1061/(ASCE)EI.1943-5541.0000023

CAMBIAGHI, H.; AMA, R. Manual de Escopo de Projeto e Serviços de Arquitetura e Urbanismo. 2. ed. São Paulo: ASBEA, 2012. v. 1

CIC. Computer Integrated Construction Research Program, BIM Project Execution Planning Guide – Version 2.1. May, The Pennsylvania State University, University Park, PA, USA, 2011.

DAWOOD, S.; LORD, R.; DAWOOD, N. Development of a visual whole life-cycle energy assessment framework for built environment. In: WINTER SIMULATION CONFERENCE, 2009, Austin. Proceedings…. Austin: WSCF, p.2653–2663, 2009. http://dx.doi.org/10.1109/WSC.2009.5429263

DIAZ, J.; ANTON, L. Sustainable Construction Approach through Integration of LCA and BIM Tools. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON COMPUTING IN CIVIL AND BUILDING ENGINEERING, 2014, Orlando. Proceeding … Orlando: ASCE, p. 283–290, 2014. http://dx.doi.org/10.1061/9780784413616.036

EASTMAN, C.; TEICHOLZ, P.; SACKS, R.; LISTON, K. Manual de BIM: um guia de modelagem da informação da construção para arquitetos, engenheiros, gerentes, construtores e incorporadores. Tradução: AYRES FILHO, C. G.; CÉSAR JÚNIOR, K. M.; FERREIRA, R.C.; FERREIRA, S.L.– Porto Alegre: Bookman, 2014.

IDDON, C. R.; FIRTH, S. K. Embodied and operational energy for new-build housing: A case study of construction methods in the UK. Energy and Buildings, v. 67, p. 479–488, dez. 2013. http://dx.doi.org/10.1016/j.enbuild.2013.08.041

IPCC, 2007: Climate Change 2007: Synthesis Report. Contribution of Working Groups I, II and III to the Fourth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change [Core Writing Team, Pachauri, R.K and Reisinger, A. (eds.)]. IPCC, Geneva, Switzerland, 104 pp.

JALAEI, F.; JRADE, A. Integrating BIM with Green Building Certification System, Energy Analysis, and Cost Estimating Tools to Conceptually Design Sustainable Buildings. In: CONSTRUCTION RESEARCH CONGRESS 2014. Proceedings...American Society of Civil Engineers, 2014. http://dx.doi.org/10.1061/9780784413517.015

JRADE, A.; JALAEI, F. Integrating building information modelling with sustainability to design building projects at the conceptual stage. Building Simulation, v. 6, n. 4, p. 429–444, 2013. http://dx.doi.org/10.1007/s12273-013-0120-0

KITCHENHAM, B.; CHARTERS, S. Guidelines for performing Systematic Literature Reviews in Software Engineering. UK, 2007.

KOWALTOWSKI, D.C.C.K.; CELANI, M.G.C.; MOREIRA, D.C.; PINA, S.A.M.; RUSCHEL, R.C.; SILVA, V.G.; LABAKI, L.C.; PETRECHE, J.R.D. 2006. Reflexão sobre metodologias de projeto arquitetônico. Ambiente Construído, 6 (2): 07-19. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/ambienteconstruido/article/view/3683

MOREIRA, Lorena Claudia de Souza; RUSCHEL, Regina Coeli. Impacto da adoção de BIM em Facility Management: uma classificação. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 6, n. 4, p. 277-290, dez. 2015. ISSN 1980-6809. doi:http://dx.doi.org/10.20396/parc.v6i4.8634982.

OBJECT MANAGEMENT GROUP. Business Process Model and Notation (BPMN) - version 2.0. [s.l.] OMG, 2011.

PENG, C. Calculation of a building’s life cycle carbon emissions based on Ecotect and building information modeling. Journal of Cleaner Production, v. 111, part 1, p. 453-465, jan. 2016. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2015.08.078

RAMESH T.; PRAKASH, R.; SHUKLA, K.K. Life cycle energy analysis of buildings: An overview. Energy and Buildings, v. 42, n. 10, p. 1592–1600, 2010. http://dx.doi.org/10.1016/j.enbuild.2010.05.007

SHADRAM, F. et al. An Integrated BIM-Based Framework for the Energy Assessment of Building Upstream Flow. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON CONSTRUCTION AND REAL ESTATE MANAGEMENT, 2015, Lulea. Proceedings...Lulea: American Society of Civil Engineers, 2015. http://dx.doi.org/10.1061/9780784479377.013

SILVA, V.G.; SAADE, M.R.M. ; LIMA, B. W. F. ; MININEL, L. S. ; SILVA, M. G. . Life beyond operational stage: exploring lifecycle zero energy definitions. In: iSBE NET ZERO BUILT ENVIRONMENT 2014 SYMPOSIUM, 2014, Gainesville. Proceedings… Gainesville: iiSBE, 2014. v. 1. p. 499-517.

SUCCAR, B. Building information modelling framework: A research and delivery foundation for industry stakeholders. Automation in Construction, v. 18, n. 3, p. 357–375, 2009. http://dx.doi.org/10.1016/j.autcon.2008.10.003

WU, P.; XIA, B.; WANG, X. The contribution of ISO 14067 to the evolution of global greenhouse gas standards - A review. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 47, p. 142–150, 2015. http://dx.doi.org/10.1016/j.rser.2015.02.055

Downloads

Publicado

2016-06-30

Como Citar

BARROS, N. N.; SILVA, V. G. da. BIM na avaliação do ciclo de vida de edificações: revisão da literatura e estudo comparativo. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 89–101, 2016. DOI: 10.20396/parc.v7i2.8645401. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8645401. Acesso em: 30 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)