Banner Portal
Materiais com mudança de fase: análise de desempenho energético para o Brasil
PDF

Palavras-chave

Eficiência energética. Conforto térmico. PCM. Materiais com mudança de fase.

Como Citar

PONS, V.; STANESCU, G. Materiais com mudança de fase: análise de desempenho energético para o Brasil. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 8, n. 2, p. 127–140, 2017. DOI: 10.20396/parc.v8i2.8650228. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8650228. Acesso em: 21 fev. 2024.

Resumo

O potencial de redução do consumo de energia elétrica para manter o conforto térmico um uma sala comercial com área de 40 m² foi avaliado para as oito zonas bioclimáticas definidas de acordo com a norma brasileira NBR 15.220-2005, ao empregar na parede externa uma camada de material de mudança de fase (PCM) de origem orgânica natural. Foram consideradas três estratégias para a manutenção do conforto térmico: (1) uma bomba de calor funcionando conforme um ciclo de Carnot invertido com COP constante; (2) utilização da bomba de calor acima mencionada, mas priorizando sempre a ventilação com ar externo; (3) ventilação como no caso 2 e otimizando a bomba de calor da estratégia 1. O controle do conforto térmico foi realizado somente para a manutenção na faixa 18° C - 24° C da temperatura interna na sala, sendo o PCM de uma mistura de ácido cáprico e álcool dodecílico com temperatura de fusão de 26,5° C. A estratégia 1, permitiu uma redução de 4,28% no consumo de energia elétrica, para a cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul, enquanto com a estratégia 2 a redução foi de 13,33%. Para Curitiba, foi possível reduzir 9,47% do consumo de eletricidade ao utilizar a estratégia 2. Cálculos realizados com base na estratégia 3 para a mesma cidade indicam que o uso de PCM pode levar a uma redução de 20,18% no consumo de energia elétrica. Os resultados numéricos com a estratégia 3, indicam reduções de 90% do consumo de energia. Observou-se todos os casos estudados que a exergia solar tem o potencial de geração de energia suficiente para manter a temperatura interna na faixa de conforto. É clara a necessidade de avanço tecnológico para que esta transformação de exergia em energia elétrica aconteça sem tanta perda energética. Este trabalho qualificou estes dados de maneira a melhor entender a representatividade dos mesmos.

https://doi.org/10.20396/parc.v8i2.8650228
PDF

Referências

ABHAT, A. Low temperature latent heat thermal energy storage: Heat storage materials. Solar Energy, v. 30, n. 4, p. 313–332, 1983. ISSN: 0038-092X. https://doi.org/10.1016/0038-092X(83)90186-X

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.220: Desempenho térmico de edificações. Rio de Janeiro, 2005.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.575: Edificações habitacionais - Desempenho. Rio de Janeiro, 2013.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 16.401: Instalações de ar-condicionado - Sistemas centrais e unitários. Rio de Janeiro, 2008.

ASHRAE - American Society of Heating, Refrigerating and Air-Conditioning Engineers. Ashrae Standard 55 - Thermal environmental conditions for human occupancy. Atlanta, 2013.

BODACH, S.; HAMHABER, J. Energy efficiency in social housing: Opportunities and barriers from a case study in Brazil. Energy Policy, v. 38, n. 12, p. 7898–7910, 2010. ISSN: 0301-4215. https://doi.org/10.1016/j.enpol.2010.09.009.

BRASIL. Ministério das Minas e Energia. Balanço Energético Nacional: ano base 2016 - Final. Brasília, 2016.

CABEZA, L. F. et al. Use of microencapsulated PCM in concrete walls for energy savings. Energy and Buildings, v. 39, n. 2, p. 113–119, fev. 2007. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2006.03.030.

DE GRACIA, A. et al. A simple model to predict the thermal performance of a ventilated facade with phase change materials. Energy and Buildings, v. 93, p. 137–142, 2015. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2015.01.069.

ELETROBRAS. Pesquisa de posse de equipamentos e hábitos de uso, ano base 2005: classe Residencial Relatório Brasil - Sumário Executivo. Rio de Janeiro: ELETROBRAS; PROCEL, 2009. 187 p. (Avaliação do Mercado de Eficiencia Energética no Brasil).

FIORITO, F. Phase-change Materials for Indoor Comfort Improvement in Lightweight Buildings. A Parametric Analysis for Australian Climates. Energy Procedia, v. 57, n. 0, p. 2014–2022, 2014. ISSN: 1876-6102. https://doi.org/10.1016/j.egypro.2014.10.066.

HALFORD, C. K.; BOEHM, R. F. Modeling of phase change material peak load shifting. Energy and Buildings, v. 39, p. 298–305, 2007. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2006.07.005.

HUANG, M. J.; EAMES, P. C.; NORTON, B. Thermal regulation of building-integrated photovoltaics using phase change materials. International Journal of Heat and Mass Transfer, v. 47, n. 12–13, p. 2715–2733, 2004. ISSN: 0017-9310. https://doi.org/10.1016/j.ijheatmasstransfer.2003.11.015.

IZQUIERDO-BARRIENTOS, M. A. et al. A numerical study of external building walls containing phase change materials (PCM). Applied Thermal Engineering, v. 47, p. 73–85, dez. 2012. ISSN: 1359-4311. https://doi.org/10.1016/j.applthermaleng.2012.02.038.

JEONG, S. G. et al. Improvement of the thermal properties of Bio-based PCM using exfoliated graphite nanoplatelets. Solar Energy Materials and Solar Cells, v. 117, p. 87–92, 2013. ISSN: 0927-0248. https://doi.org/10.1016/j.solmat.2013.05.038

KALNÆS, S. E.; JELLE, B. P. Phase Change Materials for Building Applications: A State-of-the-Art Review and Future Research Opportunities. Energy and Buildings, v. 94, n. 7491, p. 150–176, 2015. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2015.02.023.

KONG, X. et al. Experimental research on the use of phase change materials in perforated brick rooms for cooling storage. Energy and Buildings, v. 62, p. 597–604, 2013. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2013.03.048.

KOSNY, J. et al. Dynamic thermal performance analysis of fiber insulations containing bio-based phase change materials (PCMs). Energy and Buildings, v. 52, p. 122–131, 2012. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2012.05.021.

LEE, K. O. et al. Assessing the integration of a thin phase change material (PCM) layer in a residential building wall for heat transfer reduction and management. Applied Energy, v. 137, p. 699–706, 2015. ISSN: 0306-2619. https://doi.org/10.1016/j.apenergy.2014.09.003.

MANDILARAS, I. et al. Experimental thermal characterization of a Mediterranean residential building with PCM gypsum board walls. Building and Environment, v. 61, p. 93–103, 2013. ISSN: 0360-1323. https://doi.org/10.1016/j.buildenv.2012.12.007.

PEREIRA, C. D.; LAMBERTS, R.; GHISI, E. Nota técnica referente aos níveis mínimos de eficiência energética de condicionadores de ar no Brasil. 2013.

PONS, Vinícius. Estudo do potencial dos materiais com mudança de fase para redução do consumo de energia na manutenção do conforto térmico no ambiente construído. 2017. 113f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Construção Civil) – Programa de Pós-graduação em Engenharia da Construção Civil, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

ROBSON, C. Real World Research: a resource for social scientists and practioner-researchers. 2.ed. Oxford: Blackwell, 2002.

RORIZ, M. Arquivos climáticos de municípios brasileiros. ANTAC - Associação Nacional de Tecnologia no Ambiente Construído. São Carlos - SP. Janeiro de 2012a.

SAJJADIAN, S. M.; LEWIS, J.; SHARPLES, S. The potential of phase change materials to reduce domestic cooling energy loads for current and future UK climates. Energy and Buildings, v. 93, p. 83–89, 2015. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2015.02.029.

SILVA, T. et al. Experimental testing and numerical modelling of masonry wall solution with PCM incorporation: A passive construction solution. Energy and Buildings, v. 49, p. 235–245, 2012. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2012.02.010.

SOARES, N. et al. Multi-dimensional optimization of the incorporation of PCM-drywalls in lightweight steel-framed residential buildings in different climates. Energy and Buildings, v. 70, p. 411–421, 2014. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2013.11.072.

STANESCU, G.; SCHMID, A. L. Thermodynamic Approach On The Condensation Risk In Built Environment. HEFAT2014, n. Julho, 2014. Disponível em: http://hdl.handle.net/2263/44753. Acesso em: 15 dez. 2017.

U.S. DEPARTMENT OF ENERGY. EnergyPlus. Energy Simulation Software, 2016. Disponível em: http://apps1.eere.energy.gov/buildings/energyplus/

WANG, Q.; ZHAO, C. Y. Parametric investigations of using a PCM curtain for energy efficient buildings. Energy and Buildings, v. 94, p. 33–42, 2015. ISSN: 0378-7788. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2015.02.024.

A PARC Pesquida em Arquitetura e Construção utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.