Influência de regras de corte de inventário nos resultados de ACV de edificações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/parc.v11i0.8658259

Palavras-chave:

Avaliação do Ciclo de Vida, ACV de edificação completa, Regras de corte, LEED, Certificação

Resumo

A escassa literatura disponível sobre avaliação do ciclo de vida de edificações (ACVed) aponta a necessidade de reduzir os fluxos considerados. As regras de corte auxiliam a viabilizar a modelagem, mas o efeito de variações na sua aplicação é inexplorado na literatura. O objetivo deste trabalho é investigar a influência da aplicação das duas principais abordagens de corte de inventário utilizadas em ACVed - por massa e energia, indicada pela norma EN 15804, e por subsistema construtivo, como adotado pela certificação LEED v4 - relativamente ao inventário mais completo possível (“best-of-knowledge”). Impactos do berço ao túmulo foram calculados para dois casos. A plataforma SimaPro v8.5/9.0 apoiou a composição dos processos e adaptações da base Ecoinvent. Foram utilizados os métodos CML-IA baseline e CED para avaliação de impacto, e clusterização k-means para prospecção de relações entre categorias ambientais. Enquanto a regra de corte europeia retém uma parcela considerável dos impactos em todas as categorias, os subsistemas excluídos pelo LEED afetam principalmente categorias não avaliadas, mas em que a produção de materiais de construção tem efeito relevante, como ecotoxicidades, toxicidade humana e depleção abiótica. Adicionalmente, a livre escolha de três categorias ambientais propicia redundância de informação, caso elas façam parte de um mesmo cluster. Para equilibrar a viabilidade da ACVed, enquanto se assegura a integridade das conclusões, recomendamos que a certificação adicione subsistemas na avaliação até que mais de 75% dos metais sejam computados, e amplie estrategicamente o conjunto de categorias avaliadas mandatoriamente. Estudos adicionais são agora necessários para confirmar estas proposições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lizzie Monique Pulgrossi, Universidade Estadual de Campinas

Arquiteta e Urbanista pela Universidade Paulista. Mestrado em andamento em Arquitetura, Tecnologia e Cidade na Universidade Estadual de Campinas.

Vanessa Gomes da Silva, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo. Professora Associada na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-1: Edificações Habitacionais - Desempenho Parte 1: Requisitos gerais Prefácio. Rio de Janeiro: 2013.

ACERO, A.; RODRIGUEZ, C.; CIROTH, A. LCIA methods Impact assessment methods in Life Cycle Assessment and their impact categories, v1.5.4. Open LCA Report, 23p, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Projeto Espaço Educativo Urbano e Rural – 6 salas. Revisão 2015. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/programas/par/eixos-de-atuacao/infraestrutura-fisica-escolar. Acesso em: 08 ago. 2020.

CEN -EUROPEAN COMMITTEE FOR STANDARDIZATION. EN 15804 - Sustainability of construction works - Environmental product declarations – Core rules for the product category of construction products. [s.l.] British Standards Institution, 2012.

CEN - EUROPEAN COMMITTEE FOR STANDARDIZATION. EN 15978 - Sustainability of construction works — Assessment of environmental performance of buildings — Calculation method. [s.l.] British Standards Institution, 2011.

DOBBELSTEEN, A.A.J.F.; ARETS, M.; NUNES, R. Sustainable design of supporting structures. Optimal structural spans and component combinations for effective improvement of environmental performance. Construction Innovation, v.7, n. 1, p. 54-71, Emerald Group Publishing, 2007.

EC JRC-IES. International Reference Life Cycle Data System (ILCD) Handbook - general guide for life cycle assessment - detailed guidance. First ed. Luxembourg: Publications Office of the European Union, 2010.

EEBGUIDE PROJECT. EeBGuide Guidance Document - Part B: Buildings - Operational Guidance for Life Cycle Assessment Studies of the Energy Efficient Buildings Initiative. Disponível em: www.eebguide.eu, 2012. Acesso em: 14 jun. 2019.

GOMES, V. et al. Exploring lifecycle energy and greenhouse gas emissions of a case study with ambitious energy compensation goals in a cooling-dominated climate. Energy and Buildings, v. 173, p. 302–314, ago. 2018a. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2018.04.063.

GOMES, V. et al. LEED v4 approach to LCA at whole-building Level. In: CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE GESTÃO DO CICLO DE VIDA, 6., Brasília, 2018. Anais [...]. Brasília: IBICT e ABCV, 2018b.

HAAPIO, A.; VIITANIEMI, P. Environmental effect of structural solutions and building materials to a building. Environmental Impact Assessment Review, v.28, n.8, p.587-600, 2008. DOI: https://doi.org/10.1016/j.eiar.2008.02.002 .

IEA - INTERNATIONAL ENERGY AGENCY. Evaluation of embodied energy and CO2eq for building construction (Annex 57) – Overview of Annex 57 results. Energy in Buildings and Communities (EBC) Programme. September 2016. 100 p. Disponível em: http://www.annex57.org/wp/wp-content/uploads/2017/05/Overview-Report.pdf. Acesso em: 08 ago. 2020.

ISO - INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 14040 - Environmental management - Life cycle assessment - Principles and framework. Switzerland: ISO, 2006a.

ISO - INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 14044 - Environmental management - Life cycle assessment - Requirements and guidelines. Switzerland: ISO, 2006b.

ISMAEEL, W. S. E. Midpoint and endpoint impact categories in Green building rating systems. Journal of Cleaner Production, v. 182, p. 783–793, 1 maio 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2018.01.217 .

KELLENBERGER, D.; ALTHAUS, H. Relevance of simplifications in LCA of building components. Building and Environment, v. 44, n. 4, p. 818-25, 2009. DOI: https://doi.org/10.1016/j.buildenv.2008.06.002 .

LAMBERTZ, M. et al. Importance of building services in ecological building assessments. E3S Web of Conferences, v. 111, n. 03061, 2019. DOI: https://doi.org/10.1051/e3sconf/201911103061 .

LASVAUX, S. et al. Correlations in Life Cycle Impact Assessment methods (LCIA) and indicators for construction materials: What matters? Ecological Indicators, v. 67, p. 174–182, ago. 2016. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ecolind.2016.01.056 .

LESSARD, Y. et al. LEED v4: Where Are We Now? Critical Assessment through the LCA of an Office Building Using a Low Impact Energy Consumption Mix. Journal of Industrial Ecology, v. 00, n. 0, p. 1–12, 5 set. 2017. DOI: https://doi.org/10.1111/jiec.12647 .

MOON, K. S. Sustainable design of tall building structures and façades. In: CIB INTERNATIONAL CONFERENCE ON SMART AND SUSTAINABLE BUILT ENVIRONMENT, 3., 2009, Delft. Proceedings […]. The Netherlands: CIB, v.1, p.1-8, 2009.

MORALES, M. et al. Regionalized inventory data in LCA of public housing: A comparison between two conventional typologies in southern Brazil. Journal of Cleaner Production, v. 238, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2019.117869 .

PINI. TCPO - Tabela de Composições de Preços para Orçamentos - Engenharia Civil, Construção e Arquitetura. 13a ed. São Paulo: Pini, 2008.

PULGROSSI, Lizzie Monique. Influência das regras de corte nos resultados de avaliação do ciclo de vida de edificações completas. 2020. 113 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura, Tecnologia e Cidade, Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2020.

SAADE, M.R.M.; SILVA, M. G.; GOMES, V. A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) e a etapa de avaliação de impactos ambientais: considerações sobre o uso de diferentes métodos e seus reflexos nos resultados finais. Natureza On Line, Espírito Santo, v. 13, p. 109-116, 2014. Disponível em: http://www.naturezaonline.com.br/natureza/conteudo/pdf/02_SaadeMRMetal_109-116.pdf . Acesso em: 15 ago. 2020.

PRé. SimaPro Database Manual Methods Library. Report v4.15. June 2020. 74 p.

SOUST-VERDAGUER, B.; LLATAS, C.; GARCÍA-MARTÍNEZ, A. Simplification in life cycle assessment of single-family houses: A review of recent developments. Building and Environment, v. 103, p. 215–227, 1 jul. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.buildenv.2016.04.014 .

TODD, J. A. Buildings, Systems Thinking, and Life Cycle Assessment. In: CURRAN, M. A. (Ed.). Life Cycle Assessment Handbook: A Guide for Environmentally Sustainable Products. Salem, MA, USA: Scrivener Publishing LLC, 2012. p. 311–328. DOI: https://doi.org/10.1002/9781118528372.ch14 .

USGBC -U.S. GREEN BUILDING COUNCIL. LEED Reference Guide for Building Design and Construction. Washington D.C., 2013. Disponível em: https://www.usgbc.org/resources/leed-v4-building-design-and-construction-current-version . Acesso em: 06 mar. 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-18

Como Citar

PULGROSSI, L. M.; SILVA, V. G. da. Influência de regras de corte de inventário nos resultados de ACV de edificações. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 11, p. e020026, 2020. DOI: 10.20396/parc.v11i0.8658259. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8658259. Acesso em: 3 out. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)