Banner Portal
Simulação termoenergética e lumínica de fachadas com brises no clima tropical
Neste volume apresentamos na capa a Residência para professores em Gando, Burkina Faso. Projetada por Francis Kéré. Imagem do Wikimedia Commons
PDF

Palavras-chave

Brise-soleil
Vidros
Fachada envidraçada
Iluminação natural
Eficiência energética

Como Citar

DIAS, Luma de Souza; SOUZA, Henor Artur de; GOMES, Adriano Pinto; CAETANO, Lucas Fonseca; CAMARGOS, Bruno Henrique Lourenço; TRIBESS, Arlindo. Simulação termoenergética e lumínica de fachadas com brises no clima tropical. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 14, n. 00, p. e023001, 2023. DOI: 10.20396/parc.v14i00.8667538. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8667538. Acesso em: 27 maio. 2024.

Dados de financiamento

Resumo

O uso da luz natural em edificações é uma importante estratégia de projeto pois minimiza o consumo de energia com iluminação elétrica e proporciona maior qualidade visual para seus usuários. Porém, essa estratégia pode resultar em ganhos térmicos excessivos e ofuscamento, causando desconforto térmico em ambientes de trabalho. No intuito de buscar uma combinação entre qualidade visual e bom desempenho termoenergético e lumínico, analisa-se nesse estudo a influência do tipo de brise soleil e tipo de vidro, aplicados a uma edificação comercial com fachada envidraçada, localizada em regiões de clima tropical. Inclui-se na análise a edificação sem o uso do brise soleil, como referência. São realizadas simulações computacionais com os programas Daysim e EnergyPlus considerando-se a fachada oeste da edificação. Ao considerar o parâmetro tipo de vidro, os modelos que apresentam melhor comportamento são aqueles com vidro comum. Comparando-se os resultados entre os tipos de brises percebe-se que os modelos com brise vertical possuem valores mais elevados de taxa de radiação solar do que os modelos com brise horizontal, trazendo benefícios de maior luz natural ao ambiente. Os resultados, considerando-se as horas de conforto do usuário, indicam que o modelo de brise horizontal com vidro laminado na cor verde apresenta-se como o mais adequado, visto que possui o menor consumo de energia e mais horas de conforto. Ressalta-se, como contribuição do presente trabalho, a obtenção de modelos de brises mais adequados para projetos de brises aplicados em fachadas envidraçadas em regiões de clima tropical.

https://doi.org/10.20396/parc.v14i00.8667538
PDF

Referências

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.215-4: Iluminação natural - Parte 4: Verificação experimental das condições de iluminação interna de edificações - Método de medição, Rio de Janeiro, 2005b.

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.575-1: Edificações habitacionais – Desempenho. Rio de Janeiro, 2013a.

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 16.401-1: Instalações de ar-condicionado - Sistemas centrais e unitários. Parte 1: Projetos das instalações. Rio de Janeiro, 2008.

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5.665: Cálculo do tráfego nos elevadores, Rio de Janeiro, 1983.

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7.199: Projeto, execução e aplicação de vidros na construção civil, Rio de Janeiro, 2016.

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISSO/CIE 8.995-1: Iluminação de ambientes de trabalho. Parte 1: Interior, Rio de Janeiro, 2013b.

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.220-1: Desempenho térmico de edificações - Parte 1: Definições, símbolos e unidades. Rio de Janeiro, 2005a.

ALVES, T.; MACHADO, L.; SOUZA, R. G.; WILDE, P. de. A methodology for estimating office building energy use baselines by means of land use legislation and reference buildings. Energy and Buildings, v.143, p. 100-113, 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2017.03.017.

ANSI/ASHRAE. AMERICAN NATIONAL STANDARDS INSTITUTE/AMERICAN SOCIETY OF HEATING, REFRIGERATING AND AIR-CONDITIONING ENGINEERS. ANSI/ASHRAE 55: Thermal Environmental Conditions for Human Occupancy. Atlanta, 2017.

BAGNATI, M. M. Zoneamento Bioclimático e Arquitetura Brasileira: qualidade do ambiente construído. 2013. 133 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/78378. Acesso em: 20 out. 2022.

BEKKOUCHE, S. M. E. A; BENOUAZ, T; CHERIER, M. K; HAMDANI, M; YAICHE, R. M; KHANNICHE, R. Influence of Building Orientation on internal temperature in saharian climates, building located in Ghardaia region (Algeria). Thermal Science, v. 2, n. 17, p. 349-364, Jan. 2013. DOI: https://doi.org/10.2298/TSCI110121112B.

BOURGEOIS, D.; REINHART, C.; MACDONALD, I. Adding Advanced Behavioral Model in Whole Building Energy Simulation: A Study on the Total Energy Impact of Manual and Automated Lighting Control. Energy and Buildings, v. 38, n. 7, p. 814-823, July 2006. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2006.03.002.

CALAMA-GONZÁLEZ, C. M.; SUÁREZ, R.; LEÓN-RODRÍGUEZ, Á. L. Thermal and lighting consumption savings in classrooms retrofitted with shading devices in a hot climate. Energies, v. 11, n. 10, 2018. DOI: https://doi.org/10.3390/en11102790.

CARLO, J. C.; LAMBERTS, R. Parâmetros e métodos adotados no regulamento de etiquetagem da eficiência energética de edifícios – parte 1: método prescritivo. Ambiente Construído, v. 10, n. 2, p. 7-26, 2010. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/ambienteconstruido/article/view/11790/8471. Acesso em: 20 out. 2022.

CARLO, J. C.; PEREIRA, F. O. R.; LAMBERTS, R. Iluminação Natural Para Redução do Consumo de Energia de Edificações de Escritório Aplicando Propostas de Eficiência Energética Para o Código de Obras do Recife. In: CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL, 1; ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 10., São Paulo, 2004. Anais [...]. São Paulo: ANTAC, 2004.

CASTRO, A. P. A. S. Desempenho térmico de vidros utilizados na construção civil: estudo em células-teste. 2006. 223 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) - Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006. DOI: https://doi.org/10.47749/T/UNICAMP.2006.394917.

CB3E. CENTRO BRASILEIRO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES. Catálogo de propriedades térmicas e óticas de vidros comercializados no Brasil. Florianópolis: UFSC, 2015. 7 p. Disponível em: http://cb3e.ufsc.br/publicacoes. Acesso em: 27 abril 2020.

CRAWLEY, B. D. B.; PEDERSEN, C. O.; LAWRIE, L. K.; WINKELMANN, F. C. EnergyPlus: Energy Simulation Program. Ashrae Journal, v. 42, p. 49–56, Apr. 2000.

CRUZ E SILVA, V. S. A influência dos protetores solares no comportamento da luz natural em edifícios de escritórios. 2011. 137 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília, Brasília, 2011. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/10396. Acesso em: 20 nov. 2020.

DIDONÉ, E. L.; PEREIRA, F. O. R. Simulação computacional integrada para a consideração da luz natural na avaliação do desempenho energético de edificações. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 10, n. 4, p. 139-154, dez. 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1678-86212010000400010.

FONTENELLE, M. R.; BASTOS, L. E. G. The multicriteria approach in the Architecture Conception: defining windows for an office building in Rio de Janeiro. Building and Environment, v. 74, p. 96-105, Apr. 2014. DOI: https://doi.org/10.1016/j.buildenv.2014.01.005.

FROTA, A. B. Geometria da insolação. São Paulo: Geros, 2004.

GHULE, R.; TAYADE, N.; PADVI, S.; NAGOTI, H.; NARWADE, D.; HIRAY, P. Sustainable Building. International Research Journal of Engineering and Technology (IRJET), v.5, n. 1, p. 1179-1183. 2018. Disponível em: https://www.irjet.net/archives/V5/i1/IRJET-V5I1251.pdf. Acesso em: 20 out. 2022.

INMET. INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Banco de dados meteorológicos para ensino e pesquisa. 2016. Disponível em: https://labeee.ufsc.br/downloads/arquivos-climaticos/inmet2016. Acesso em: 11 set. 2018.

KAVOUSIAN, A.; RAJAGOPAL, R; FISCHER, M. Determinants of residential electricity consumption: Using smart meter data to examine the effect of climate, building characteristics, appliance stock, and occupants’ behavior. Energy, v. 55, p. 184-194, June 2013. DOI: https://doi.org/10.1016/j.energy.2013.03.086.

LAZZARIS, M.; CARVALHO, C. R.; GALAFASSI, M. Análise da influência de diferentes modelos de elementos de sombreamento no consumo energético de ambientes hipotéticos de uso comercial. In: ENCONTRO NACIONAL DE CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 15.; ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO: MUDANÇAS, 11.; João Pessoa, 2019. Anais [...]. João Pessoa: ANTAC, 2019.

LIMA, K. M.; CARAM, R. M. Avaliação de sistemas de janela para suporte a decisões de projeto quanto ao equilíbrio de ganhos de luz e calor. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 117-133, jul./set. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-86212015000300030.

LOURA, R. M. Procedimento de identificação de variáveis e análise de sua pertinência em avaliações termo energéticas de edificações. 2006. 212 f. Dissertação (Mestrado em Ciências e Técnicas Nucleares) – Escola de Engenharia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

MARCONDES CAVALERI, M. P.; CUNHA, G. R. M.; GONÇALVES, J. C. S. Iluminação natural em edifícios de escritórios: avaliação dinâmica de desempenho para São Paulo. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, v. 9, n. 1, p. 19–34, 2018. DOI: https://doi.org/10.20396/parc.v9i1.8650725.

MELLO, M. B. Análise da influência do tipo de vidro na eficiência energética da envoltória de edificações comerciais na cidade de Passo Fundo - RS. 2019. 240 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Escola Politécnica, Faculdade Meridional - IMED, Passo Fundo, 2019.

OLIVEIRA, A. G. Proposta de método para avaliação do desempenho térmico de residências unifamiliares em clima quente e úmido. 2006. 201 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/12295. Acesso em 20 março de 2018.

OUAHRANI, D.; TOUMA, A. A. Selection of slat separation-to-width ratio of brise-soleil shading considering energy savings, CO2 emissions and visual comfort: a case study in Qatar. Energy & Building, v. 165, p. 440-450, Apr. 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2017.12.053.

PAGEL, E. C.; GOUVEIA, G. L. O.; MARTINS, R. S.; CRUZ, M. V. G Ventilação natural e desempenho térmico sob diferentes configurações de aberturas em uma sala de aula. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 22, n. 3, p. 133-157, jul./set. 2022. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1678-86212022000300612.

PEREIRA, F. O. R. Conforto Ambiental: Iluminação. Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2005. 120f.

PYRGOU, A.; CASTALDO, V. L.; PISELLO, A. L.; COTANA, F.; SANTAMOURIS, M. Differentiating responses of weatherfiles and local climate change to explain variations in Building thermal energy performance simulations. Solar Energy, v. 153, p. 224–237, Sept. 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.solener.2017.05.040.

QUEIROZ, N.; WESTPHAL, F. S.; PEREIRA, F. O. R. A Influência dos elementos de sombreamento e vidros no consumo de energia em climatização e iluminação em edifícios de escritórios. In: ENCONTRO NACIONAL DE CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 15., João Pessoa, 2019. Anais [...]. João Pessoa: ANTAC, 2019.

REINHART, C. F. Tutorial on the Use of Daysim Simulations for Sustainable Design. Cambridge: Harvard University, 2010.

REINHART, C. F.; MARDALJEVIC, J.; ROGERS, Z. Dynamic Daylight Performance Metrics for Sustainable Building Design. Leukos – The Journal of the Illuminating Engineering Society, v. 3, n. 1, p. 7-31, 2006. DOI: https://doi.org/10.1582/LEUKOS.2006.03.01.001.

SALDANHA, A. M. Desempenho Térmico e Eficiência Energética em Edifício de Escritório: Análise do Uso de Fachadas de Vidro Diretamente Expostas à Radiação Solar na Cidade de Cuiabá – MT. 2012. 190 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Edificações e Ambiental) – Faculdade de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2012. Disponível em: http://ri.ufmt.br/handle/1/1660. Acesso em: 20 out. 2021.

SANTIN, O. G; ITARD, L; VISSCHER, H. The effect of occupancy and building characteristics on energy use for space and water heating in Dutch residential stock. Energy and Buildings, v. 41, n. 11, p. 1223–1232, 2009. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2009.07.002.

SILVA, J. S.; AMORIM, C. N. D. O Brise-soleil como elemento de controle solar: Estudo de caso de um edifício no Plano Piloto de Brasília. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL NUTAU, 7, São Paulo, 2008. Anais [...]. São Paulo: USP, 2008.

STEFFY, G. R. Architectural lighting design. New York: Wiley, 1990, 216 p.

SU, X.; ZHANG, X. Environmental performance optimization of window–wall ratio for different window type in hot summer and cold winter zone in China based on life cycle assessment, Energy Buildings, v. 42, n. 2, p. 198–202, Feb. 2010. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2009.08.015.

TOUMA, A. Al.; GHALI, K.; GHADAR, N.; ISMAI, N. Solar chimney integrated with passive evaporative cooler applied on glazing surfaces. Energy, v. 115, part 1, p. 169–179, Nov. 2016. DOI: https://doi.org/10.1016/j.energy.2016.09.020.

WESTPHAL, F. S. Avaliação de desempenho térmico de fachadas com vidros de controle solar em um edifício de escritórios. In: WORKSHOP DE TECNOLOGIA DE PROCESSOS E SISTEMAS CONSTRUTIVOS, 2., Porto Alegre, 2019. Anais [...]. Porto Alegre: ANTAC, 2019. Disponível em: https://eventos.antac.org.br/index.php/tecsic/article/view/379. Acesso em: 01 ago. 2021.

XUE, P.; MAK, C. M.; HUANG, Y. Quantification of luminous comfort with dynamic daylight metrics in residential buildings. Energy and Buildings, v. 117, p. 99-108, Apr. 2016. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2016.02.026.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção

Downloads

Não há dados estatísticos.