Banner Portal
Ferramentas de avaliação de desempenho de cidades inteligentes: uma análise da norma ISO 37122:2019
Neste volume apresentamos na capa a Residência para professores em Gando, Burkina Faso. Projetada por Francis Kéré. Imagem do Wikimedia Commons
PDF

Palavras-chave

Cidades inteligentes
ISO 37122
Avaliação de desempenho
Indicadores

Como Citar

ABREU, João Paulo Maciel de; MARCHIORI, Fernanda Fernandes. Ferramentas de avaliação de desempenho de cidades inteligentes: uma análise da norma ISO 37122:2019. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção, Campinas, SP, v. 14, n. 00, p. e023002, 2023. DOI: 10.20396/parc.v14i00.8668171. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8668171. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

Face ao crescimento das cidades e de seus problemas surgem as cidades inteligentes (smart cities), que são espaços urbanos com uma dimensão tecnológica adicional, que serve como ferramenta às demais dimensões, como economia ou abastecimento de energia, por exemplo. Conhecer esses problemas e as potencialidades das cidades são funções dos sistemas de avaliação de desempenho, como o proposto pelas recentes normativas ISO 37122:2019 e ABNT NBR ISO 37122:2020. A partir do surgimento das primeiras normas ISO diretamente relacionadas às cidades inteligentes, o objetivo da presente pesquisa é verificar a pertinência e adequação dos indicadores propostos à finalidade de avaliação de cidades inteligentes. Para tanto, desenvolveu-se pesquisa bibliográfica, considerando as mais recentes pesquisas destinadas à avaliação de desempenho destas cidades, as quais subsidiaram a análise do conteúdo normativo. Como resultados, discute-se os indicadores pertinentes à avaliação e que não estão abordados em norma, e aponta-se possibilidades de aprimoramento futuro em relação aos temas presentes na bibliografia..

https://doi.org/10.20396/parc.v14i00.8668171
PDF

Referências

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 37122 Versão Corrigida - 2021: Cidades e comunidades sustentáveis - Indicadores para cidades inteligentes. Rio de Janeiro: ABNT, 2021.

ABREU, J. P. M.; MARCHIORI, F. F. Aprimoramentos sugeridos à ISO 37120 “Cidades e comunidades sustentáveis” advindos do conceito de cidades inteligentes. Ambiente Construído, v. 20, n. 3, p. 527-539, jul./set. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-86212020000300443.

ABU-RAYASH, A.; DINCER, I. Development of integrated sustainability performance indicators for better management of smart cities. Sustainable Cities and Society, v. 67, p. 1-13, Apr. 2021. DOI: https://doi.org/10.1016/j.scs.2020.102704.

ABU-SHANAB, E.; KHASAWNEH, R. E-government adoption: The challenge of digital divide based on Jordanian's Perceptions. Theoretical and Empirical Researches in Urban Management, v. 9, n. 4, p. 5-19, Nov. 2014. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/24861514. Acesso em: 20 nov. 2021.

ANTOLÍN, J.; TORRE, C.; GARCÍA-FUENTES, M. Á.; PÉREZ, A.; TOMÉ, I.; MIRANTES, M. L.; HOYOS, E. Development of an Evaluation Framework for Smartness and Sustainability in Cities. Sustainability, v. 12, n. 12, June 2020. DOI: https://doi.org/10.3390/su12125193.

ARRUDA, J. R. Proposta de modelo de maturidade para cidades inteligentes - MMCI. 2019. 118 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ciências da Cidade) – Programa de Pós-graduação Fundação Edson Queiroz, Universidade de Fortaleza, Fortaleza, 2019. Disponível em: https://uol.unifor.br/oul/ObraBdtdSiteTrazer.do?method=trazer&ns=true&obraCodigo=111305. Acesso em: 09 set. 2022.

BOTELHO, L. L. R.; CUNHA, C. C. A.; MACEDO, M. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade. v. 5, n. 11, p. 121-136, maio/ ago.2011. Disponível em: https://ges.face.ufmg.br/index.php/gestaoesociedade/article/view/1220/906. Acesso em: 09 set. 2022.

BOURNE, M.; MILLS, J.; WILCOX, M.; NEELY, A.; PLATTS, K. Designing, implementing and updating performance measurement systems. International Journal of Operations & Production Management. v. 20, n. 7, p. 754-771, 2000. DOI: https://doi.org/10.1108/01443570010330739.

BRASIL. Lei Nº 13.709, de 14 de agosto de 2018. Esta Lei dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa natural ou pessoa jurídica de direito público ou privado... Brasília: Presidência da República. Secretaria-Geral. Subchefia para Assuntos Jurídicos, 2018. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/lei/l13709.htm. Acesso em: 17 ago. 2021.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Regional. Carta Brasileira para Cidades Inteligentes. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/mdr/pt-br/assuntos/desenvolvimento-urbano/carta-brasileira-para-cidades-inteligentes/CartaBrasileiraparaCidadesInteligentes2.pdf. Acesso em: 09 set. 2022.

CHAKRABORTY, S.; GHOSH, S.; AGARWAL, S.; CHAKRABORTY, S. An integrated performance evaluation approach for the Indian smart cities. Opsearch, v. 58, p. 906-941, Dec. 2021. DOI: https://doi.org/10.1007/s12597-021-00527-3.

CHENG, Q.; LI, X. Construction of smart city evaluation system based on big data. IOP Conference Series: Materials Science and Engineering, v. 740, p. 1-8, 2020. DOI: 10.1088/1757-899X/740/1/012164.

COSTA, B. S.; COSTA, S. S.; BATALHA JÚNIOR, N. J. P.; BATISTA, C. S. Smart cities: main rankings and improvement proposals for São Luís, Maranhão. Research, Society and Development, v. 10, n. 4, 2021. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.14166.

COUTINHO, S. M. V.; ABILIO, C. C. C.; VASCONCELLOS, M. P.; ALVARENGA NETTO, C. A. Smart cities indicators: the emergence of a new cliché. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade = Journal of Environmental Management & Sustainability, v. 8, n. 2, p. 386-402, May/ Aug. 2019. DOI: https://doi.org/10.5585/geas.v8i2.13574.

D'AMICO, G.; TADDEO, R.; SHI, L.; YIGITCANLAR, T.; IOPPOLO, G. Ecological indicators of smart urban metabolism: A review of the literature on international standards. Ecological Indicators, v. 118, Nov. 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ecolind.2020.106808.

EREMIA, M.; TOMA, L.; SANDULEAC, M. The smart city concept in the 21st Century. Procedia Engineering, v. 181, p. 12-19, 2017. DOI: doi:10.1016/j.proeng.2017.02.357.

FANTIN, M.; GIRARDELLO, G. Diante do abismo digital: mídia-educação e mediações culturais. Perspectiva. v. 27, n. 1, p. 69-96, abr. 2009. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2009v27n1p69.

GUIMARÃES, J. G. A. Cidades Inteligentes: Proposta de um modelo brasileiro multi-ranking de classificação. 2018. 274 p. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-05072018-120958/pt-br.php. Acesso em: 09 set. 2022.

HAJDUK, S. Multi-Criteria Analysis of Smart Cities on the Example of the Polish Cities. Resources, v. 10, n. 44, p. 1-23, May 2021. DOI: https://doi.org/10.3390/resources10050044.

HARA, M.; NAGAO, T.; HANNOE, S.; NAKAMURA, J. New key performance indicators for a smart sustainable city. Sustainability, v. 8, n. 3, p. 1-19, Mar. 2016. DOI: https://doi.org/10.3390/su8030206.

HIROKI, S. M. Y. Parâmetros para identificação dos estágios de desenvolvimento das cidades inteligentes no Brasil. 2019. 184 p. Tese (Doutorado em Tecnologias da Inteligência e Design Digital) – Programa de Pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/22239. Acesso em: 09 set. 2022.

HUOVILA, A.; BOSCH, P.; AIRAKSINEN, M. Comparative analysis of standardized indicators for Smart sustainable cities: What indicators and standards to use and when? Cities, v. 89, p. 141–153, June 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.cities.2019.01.029.

HUSÁR, M.; ONDREJIČKA, V.; VARIŞ, S. C. Smart Cities and the Idea of Smartness in Urban Development - A Critical Review. IOP Conference Series: Earth and Environmental Science, v. 245, n. 8, 2017. DOI: 10.1088/1757-899X/245/8/082008.

ISO. INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 37120: Sustainable cities and communities — Indicators for city services and quality of life. 2021a. Disponível em: https://www.iso.org/obp/ui/#iso:std:iso:37120:ed-2:v1:en. Acesso em: 17 ago. 2021.

ISO. INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 37122: Sustainable cities and communities — Indicators for smart cities. 2021b. Disponível em: https://www.iso.org/obp/ui/#iso:std:iso:37122:ed-1:v1:en. Acesso em: 11 ago. 2021.

ISO. INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 37122:2019(en): Sustainable cities and communities — Indicators for smart cities. Genebra: ISO, 2019. Disponível em: https://www.iso.org/obp/ui/#iso:std:iso:37122:ed-1:v1:en. Acesso em: 11 ago. 2021.

KOCA, G.; EGILMEZ, O.; AKCAKAYA, O. Evaluation of the smart city: Applying the dematel technique. Telematics and Informatics, v. 62, Sept. 2021. DOI: https://doi.org/10.1016/j.tele.2021.101625.

KOMAREVTSEVA, O. O. Evaluation of Data and Simulation Modeling in the Implementation of the Smart City Concept for the Economies of Municipalities. In: INFORMATION TECHNOLOGIES AND MATHEMATICAL METHODS IN ECONOMICS AND MANAGEMENT, 10., Moscou, 2020. Anais [...]. Moscou: CEUR, 2020. Disponível em: https://ceur-ws.org/Vol-2830/paper17.pdf. Acesso em: 09 set. 2022.

LIU, C.; REN, L.; WU, L.; GUO, M. Measuring the Smart Growth Pattern for Medium-Sized Cities. Journal of Urban Planning and Development, v. 146, n. 3, Sept. 2020. DOI: 10.1061/(ASCE)UP.1943-5444.0000569.

LIU, F.; SHI, Y.; CHEN, Z. Intelligence Quotient Test for Smart Cities in the United States. Journal of Urban Planning and Development, v. 147, n. 1, p. 04020053, Mar. 2021. DOI: 10.1061/(ASCE)UP.1943-5444.0000637.

MELATTO, R. A. P. B. A atuação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em cidades inteligentes e sustentáveis no Brasil. 2021. 138 p. Dissertação (Mestrado em Cidades Inteligentes e Sustentáveis) – Programa de Pós-graduação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis, Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2021. Disponível em: https://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/2452. Acesso em: 09 set. 2022.

MOKARRARI, K. R.; TORABI, S. A. Ranking cities based on their smartness level using MADM methods. Sustainable Cities and Society, v. 72, p. 1-17, Sept. 2021. DOI: https://doi.org/10.1016/j.scs.2021.103030.

MÜLLER, L.; SILVA, T. L. Indicadores de Saúde de Cidades Inteligentes como aliados no enfrentamento da COVID-19: uma análise de Passo Fundo/RS. Gestão & Tecnologia de Projetos, v. 16, n. 4, p. 173-186, out. 2021. DOI: https://doi.org/10.11606/gtp.v16i4.176339.

ORLOWSKI, A. Smart Cities Concept - Readiness of City Halls as a Measure of Reaching a Smart City Perception. Cybernetics and Systems, v. 52, n. 5, p. 313-327, Jan. 2021. DOI: https://doi.org/10.1080/01969722.2020.1871224.

OZKAYA, G.; ERDIN, C. Evaluation of smart and sustainable cities through a hybrid MCDM approach based on ANP and TOPSIS technique. Heliyon, v. 6, n. 10, Oct. 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.heliyon.2020.e05052.

SÁ-SILVA, J. R.; ALMEIDA, C. D.; GUINDANI, J. F. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, v. 1, n. 1, p. 1-15, jan./jun. 2009. Disponível em: https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10351/pdf. Acesso em: 21 jul. 2017.

SHARIFI, A. A typology of smart city assessment tools and indicator sets. Sustainable Cities and Society, v. 53, p. 101936-1 - 101936-15, 2020.

SHRUTI, S.; SING, P. K.; OHRI, A. Evaluating the Environmental Sustainability of Smart Cities in India: The Design and Application of the Indian Smart City Environmental Sustainability Index. Sustainability. v. 13, n. 1, p. 1-18, 2021b. DOI: https://doi.org/10.3390/su13010327.

SHRUTI, S.; SINGH, P. K.; OHRI, A. Sensitivity Analysis of the Smart City Environmental Sustainability Index (SCESI). Nature Environment and Pollution Technology. v. 20, n. 2, p. 703-711, 2021a. DOI: https://doi.org/10.46488/NEPT.2021.v20i02.029.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. rev. atual. – Florianópolis: UFSC, 2005. 138 p. Disponível em: https://projetos.inf.ufsc.br/arquivos/Metodologia_de_pesquisa_e_e%20laboracao_de_teses_e_dissertacoes_4ed.pdf Acesso em: 21 jul. 2017.

TARIQ, M. A. U. R.; HUSSEIN, M.; MUTTIL, N. Smart City Ranking System: A Supporting Tool to Manage Migration Trends for Australian Cities. Infrastructures. v. 6, n. 3, p. 3-28, Mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.3390/infrastructures6030037.

TIAN, D. The Strategy to Measure the Effectiveness of Smart City Growth Model. IOP Conference Series: Earth and Environmental Science, v. 567, p. 1-7, 2020. DOI: 10.1088/1755-1315/567/1/012003.

UNIÃO EUROPEIA. A proteção de dados na UE. Bruxelas: UE, [2021] Disponível em: https://ec.europa.eu/info/law/law-topic/data-protection/data-protection-eu_pt. Acesso em: 10 dez. 2021.

URBAN SYSTEMS. Ranking Connected Smart Cities. Disponível em: https://www.urbansystems.com.br/rankingconnectedsmartcities. São Paulo: Urban Systems, 2022. Acesso em 09 set. 2022.

WCCD. WORLD COUNCIL OF CITY DATA. About ISO 37122 - indicators for smart cities. Toronto: WCCD, 2022a. Disponível em: https://www.dataforcities.org/iso-37122. Acesso em 21 jan. 2022.

WCCD. WORLD COUNCIL OF CITY DATA. The value of municipal data as generated by the WCCD and the ISO 37120 series. Toronto: WCCD, 2022b. Disponível em: https://www.dataforcities.org/why-become-wccd-iso-37120-series-certified. Acesso em 21 jan. 2022.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção

Downloads

Não há dados estatísticos.