Banner Portal
O efeito educacional em Foucault. O governamento, uma questão pedagógica?
Remote

Palavras-chave

Foucault. Educação. Governamentalidade. Práticas pedagógicas

Como Citar

MARÍN-DÍAZ, Dora Lilia; NOGUERA-RAMÍREZ, Carlos Ernesto. O efeito educacional em Foucault. O governamento, uma questão pedagógica?. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 25, n. 2, p. 47–66, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8642451. Acesso em: 14 jul. 2024.

Resumo

O artigo retoma a tese de Hoskin (1993b) segundo a qual o trabalho arqueológico e genealógico de Foucault girou ao redor de problemas educacionais ainda que ele não fosse ciente dessa questão. Além de ratificar ou rejeitar essa afirmação, o texto considera que a noção de “governamentalidade”, construída nos seus últimos cursos no Collège de France pode ser mais bem compreendida se considerada a partir da análise das prá- ticas pedagógicas, pois estas constituem práticas privilegiadas de condução da conduta própria e a dos outros. Para suportar essa afirmação, mostraremos, com alguns exemplos derivados de pesquisas prévias, a centralidade das práticas pedagógicas nos modos de praticar a condução da vida na chamada Modernidade e sua relevância nas formas de condução contemporâneas.

Abstract

The article incorporates the thesis of Hoskin (1993) that the archaeological and genealogical work of Foucault spun around educational issues although he had not been aware of it. Before we ratify or reject this claim, we consider that the notion of “governmentality”, built in his last lectures at the Collège de France, can be better understood if it is taken as part of an analysis of pedagogical practices as they constitute privileged conduct practices of self and of the others. To support this claim, we will showthrough some examples derived from previous research the centrality of pedagogical practices in the modalities of the government of life in the so-called Modernity and its relevance in contemporary forms of government.

Keywords Foucault, education, governmentality, pedagogic practices.

Remote

Referências

AQUINO, Júlio; RIBEIRO, Cintya. Processo de governamentalização e a atualidade educativa: a liberdade como eixo problematizador. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 58-71, maio/ago. 2009.

BALL, Stephen (Ed.). Foucault and education. Disciplines and Knowledge. London: Routledge, 1990.

CLAPAREDE, Edouard. La educación funcional. Madrid: Biblioteca Nueva, 2007.

DECROLY, Ovide; BOON, Gérard. Iniciación general al método Decroly. Ensayo de aplicación a la escuela primaria. Buenos Aires: Losada, 1939.

ELIAS, Norbert. El proceso de la civilización. Investigaciones sociogenéticas y psicogenéticas. México: Fondo de Cultura Económica, 1987.

FIGUEIREDO, Luis. A invenção do psicológico: quatro séculos de subjetivação (1500 – 1900). 2. ed. São Paulo: Educ-Escuta, 1994.

FISCHER, Rosa. Foucault e o desejável conhecimento do sujeito. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 24, n. 1, p. 39-59, jan./jun. 1999.

FOUCAULT, Michel. El yo minimalista. Conversaciones con Michel Foucault. Buenos Aires: La Marca, 2003.

FOUCAULT, Michel. Nacimiento de la biopolítica. Curso en el Collège de France (1978- 1979). Tradução de Pons Horacio. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2007.

FOUCAULT, Michel. Nacimiento de la clínica. Arqueología de la mirada médica. Buenos Aires: Siglo XXI, 1985.

FOUCAULT, Michel. Vigilar y castigar. Buenos Aires: Siglo XXI, 2001.

HOSKIN, Keith. Education and Genesis of Disciplinarity: The unexpected reversal. In: MESSER-DAVIDOW, Ellen; SHUMWAY, David; SYLVAN, David. Knowledges: historical and critical studies in disciplinarity. Charlottesville: University Press of Virginia, 1993a. p. 271-304.

HOSKIN, Keith. Foucault a examen. El critoteórico de la educación desenmascarado. In: BALL, Stephen (Comp.). Foucault y la Educación. Madrid: Morata, 1993b. p. 33-57.

HUNTER, Ian. Repensar la escuela. Subjetividad, burocracia y crítica. Barcelona: Pomares-Corredor, 1998.

LARROSA, Jorge. Tecnologías del yo y educación. Notas sobre la construcción y la mediación pedagógica de la experiencia de si. In: LARROSA, Jorge (Ed.). Escuela, poder y subjetivación. Madrid: La Piqueta, 1995. p. 255-329.

MARÍN-DÍAZ, Dora. Autoajuda e educação: uma genealogia das antropotécnicas contemporâneas. 2012. 310 f. Tese (Doutorado em Educação). Programa de PósGraduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

MARÍN-DÍAZ, Dora. Infância: discussões contemporâneas, saber pedagógico e governamentalidade. 2009. 191 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

MARÍN-DÍAZ, Dora; NOGUERA-RAMÍREZ, Carlos. Educar es gobernar. La educación como arte de gobierno. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 145, p. 14-29, jan./ abr. 2012.

NOGUERA-RAMÍREZ, Carlos. Foucault professor. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 31., 2008, Caxambu. Anais... Caxambu: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação, 2008. 1 CD-ROM.

NOGUERA-RAMÍREZ, Carlos. Pedagogia e governamentalidade: ou da Modernidade como uma sociedade educativa. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

NOT, Louis. Las pedagogías del conocimiento. Bogotá: Fondo de Cultura Económica. 2000.

POPKEWITZ, Thomas. Cosmopolitanism and the Age of School Reform: science, education, and making society by making the child. New York: Routledge, Taylor Francis Group, 2008.

POPKEWITZ, Thomas. Sociedade da Aprendizagem, Cosmopolitismo, Saúde Pública, Prevenção à Criminalidade. Educação e realidade, UFRGS, Porto Alegre, v. 34, n. 2, 2009.

ROSE, Nikolas. Governando a alma: a formação do eu privado. In: SILVA, Tomaz (Org.). Liberdades reguladas. A pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. p. 30-45.

ROSE, Nikolas. ¿La muerte de lo social? Re-configuración del territorio de gobierno. Revista Argentina de Sociología, Buenos Aires, ano 5, n. 8, p. 111-150, 2007.

SLOTERDIJK, Peter. Has de cambiar tu vida. Tradução de Pedro Madrigal. Valencia: Pre-textos, 2012.

VEIGA-NETO, Alfredo. Educação e governamentalidade neoliberal: novos dispositivos, novas subjetividades. In: PORTOCARRERO, Vera; CASTELO BRANCO, Guilherme (Org.). Retratos de Foucault. Rio de Janeiro: Nau, 2000. p. 179-217.

WALKERDINE, Valerie. Uma análise foucaultiana da pedagogia construtivista. In: SILVA, Tomaz (Org.). Liberdades reguladas. A pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. p. 143-216.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.