Etnoeducação patrimonial – reflexões antropológicas em torno de uma experiência de formação de professores

Autores

  • Gilmar Rocha Universidade Federal Fluminense
  • Adriana Russi Universidade Federal Fluminense
  • Johnny Alvarez Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Educação. Patrimônio. Oriximiná. Formação de professores

Resumo

O texto apresenta alguns resultados parciais do projeto de pesquisa, ainda em curso, sobre educação patrimonial em Oriximiná/PA, no qual se articulam a experiência de extensão com a pesquisa etnográfica realizada em diversas comunidades locais. O objetivo é o de contribuir para a formação dos professores da rede pública de ensino, como sujeitos pesquisadores, nas comunidades onde atuam, tendo por fim a sua instrumentalização no processo de construção, em conjunto com os alunos, e de práticas educativas interdisciplinares, fortalecida por um olhar sensí- vel ao patrimônio cultural local.

Abstract

This work presents some partial results of the ongoing research project about heritage education in Oriximiná/PA, in which experiences of community service and ethnographical research carried out in several local communities are combined. Its aim is to contribute to the training of teachers from the public school system as researchers within the communities where they work. In this way, it is expected that the enhanced awareness of local cultural heritage obtained through the research training may enable teachers to contribute to the process of building up, together with the students, interdisciplinary educational practices.

Key words Education. Heritage. Oriximiná. Teachers’ training

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Johnny Alvarez, Universidade Federal Fluminense

Possui Mestrado e Doutorado em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Graduação em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente é Professor Adjunto III do Instituto de Psicologia (IPS) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Tem experiência na área dos processos psicológicos e suas variações culturais.

Referências

CORRÊA, E. J. (Org.). Extensão universitária: organização e sistematização. Belo Horizonte: Coopmed, 2007.

COULON, A. Etnometodologia e educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

DELEUZE, G. Conversações. São Paulo: Editora 34, 1992.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Bruxaria, oráculos e magia entre os Azande. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro, Guanabara: Koogan, 1989.

GONÇALVES, M. A. Traduzir o outro: etnografia e semelhança. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2010.

OLIVEIRA, R. C. Caminhos da identidade: ensaios sobre etnicidade e multiculturalismo.

São Paulo-Brasília: Unesp-Paralelo 15, 2006.

ROCHA, G. O ”circo-escola” e a reinvenção da educação. In: ROCHA, G.; TOSTA, S. (Org.). Caminhos da pesquisa: estudos em linguagem, antropologia e educação. Curitiba: CRV, 2012.

RUSSI, A.; ALVAREZ, J.; MACIEL, S. (Org.). Cadernos de cultura e educação para o patrimônio. Niterói: s/n, 2012. v. 2.

SANTOS, B. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2004.

TURNER, V. W. Dramas, fields, and metaphors: symbolic action in human society. 7.ed. Cornell University Press, 1994.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005.

Downloads

Publicado

2016-01-04

Como Citar

ROCHA, G.; RUSSI, A.; ALVAREZ, J. Etnoeducação patrimonial – reflexões antropológicas em torno de uma experiência de formação de professores. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 24, n. 2, p. 55-67, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8642627. Acesso em: 25 nov. 2020.

Edição

Seção

Dossiê