Quando a Antropologia se defronta com a Educação: formação de professores índios no Brasil

  • Luís Donisete Benzi Grupioni Instituto de Pesquisa e Formação Indígena
Palavras-chave: Antropologia. Educação escolar indígena. Formação de professores indígenas. Políticas públicas

Resumo

O artigo analisa os processos de formação de professores indí- genas no Brasil, que têm mobilizado esforços governamentais e boa parte da reflexão acadêmica nos últimos anos. Tomando os contextos formais de escolarização indígena como lócus produtivos de enunciados culturais, postula, no embate transdisciplinar e intercultural, um lugar para a Antropologia na formação de índios como professores.

Abstract

The article analyzes the processes of indigenous teachers’ training in Brazil, which have been mobilizing government efforts and much of academic reflection in recent years. Taking into account the distinct formal indigenous educational system as a productive locus to enunciate cultural statements, the article postulates, within the transdisciplinary and intercultural clash, a place for Anthropology in the training of indigeneous teachers.

Key words Anthropology. Indigenous school education. Training of indigenous teachers. Public policies.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Donisete Benzi Grupioni, Instituto de Pesquisa e Formação Indígena
Antropólogo, com mestrado pela Universidade de São Paulo (USP) e, atualmente, doutorando nesta mesma universidade. Foi fundador e pesquisador do Mari – Grupo de Educação Indígena da USP, de 1988 a 2002, e é pesquisador associado ao Núcleo de História Indígena e do Indigenismo da USP (NHII-USP).

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes para a Política Nacional de Educação Escolar Indígena. Brasília: MEC/SEF, 1993. 22 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais para formação de professores indígenas. Brasília: MEC/SEF, 2002. 83 p.

CUNHA, M. C. Cultura com aspas e outros ensaios. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

GALLOIS, D. T. Os wajãpi em frente da sua cultura. In: CARNEIRO DA CUNHA, M. (Org.). Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Patrimônio imaterial e biodiversidade – Iphan/MinC, Brasília, n. 32, p. 110-129, 2005.

GRUPIONI, L. D. B. Olhar longe, porque o futuro é longe: cultura, escola e professores indígenas no Brasil. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. 237 p.

SILVA, A. L. Uma antropologia da educação no Brasil? Reflexões a partir da escolarização indígena. In: SILVA, A. L.; FERREIRA, M. K. L. (Org.). Antropologia, História e Educação – a questão indígena e a escola. São Paulo: Global; Mari/USP; Fapesp, 2001. p.29-43.

WAGNER, R. The Invention of Culture. Chicago: The University of Chicago Press, 1981.

Publicado
2016-01-04
Como Citar
Grupioni, L. D. B. (2016). Quando a Antropologia se defronta com a Educação: formação de professores índios no Brasil. Pro-Posições, 24(2), 69-80. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8642628
Seção
Dossiê